André Lamoglia: um painel de elite na Comic Con Portugal
| 22 Mar, 2024

Publicidade

O ator André Lamoglia, um dos protagonistas da série sensação espanhola Élite, na qual dá vida a Iván Cruz, foi um dos convidados principais deste primeiro dia da Comic Con Portugal 2024, que regressou à sua casa, a Exponor, após dez anos. Durante este dia tivemos o prazer de participar na conferência de imprensa e assistir a um painel. Deixamos aqui os principais tópicos e respostas.

Do Brasil para o Mundo:

André começou um pouco tímido, muito educado e simpático, mas claramente pouco habituado ainda a esta fama e ritmo. O Séries da TV teve o prazer de lhe fazer a pergunta de abertura e questionamos como foi o desafio de interpretar a personagem e em especial sobre o trauma emocional com que Iván lida ao longo das temporadas. Segundo ele, foi um privilégio. Nas primeiras temporadas chega com uma certa personalidade e ao longo das quatro passa por muitas situações diferentes, problemas com a família e relações, sendo que isso foi o que mais exigiu dele enquanto ator, levando a fazer coisas diferentes.

Algo que o Iván (personagem) partilha com o André (ator) é o gosto por ajudar sempre os outros, ser o apoio emocional. No começo Iván ajuda muito, mas à medida que lhe vão acontecendo tantos problemas, a personalidade acaba por se alterar ao longo das temporadas.

Lê também: Anna Shaffer: Bruxa de Profissão!

Outro tema que foi abordado foi a diferença entre gravar produções no Brasil e gravar uma série que é vista por todo o mundo. Ainda hoje, às vezes, André para para se aperceber da realidade e ter a noção de que há muita gente mesmo a ver. Um dos países onde esperava menos reconhecimento foi na Bósnia, mas, para sua surpresa, quase todos o conheciam. Essa mudança é encarada como natural e positiva. Sobre a diferença entre gravar no Brasil e gravar uma série Netflix, não foi uma grande diferença para André. A base do trabalho é a mesma, seja onde for. Mudam coisas, mas o core é o mesmo.

Uma conterrânea do ator que participou na série foi a cantora Anitta e André gostou muito da participação dela. Apesar de não terem contracenado, falaram muito e soubemos que Anitta no começo estava nervosa porque não era algo que estivesse habituada a fazer.

André Lamoglia ccpt

Sobre entrar numa série que já existia e estava estabelecida, para o ator não foi uma barreira. Foi muito bem recebido e interpretar uma personagem numa 1.ª temporada da série ou na quinta é o mesmo desafio.

A explosão de Élite e a notoriedade que isso trouxe a André enquanto ator também foi um tema da conferência. Não pode ainda confirmar projetos, mas já há propostas e sem dúvida que a visibilidade que ganhou foi uma ajuda. No entanto, é também uma responsabilidade, porque tem mais escolha do que há uns anos. No futuro gostaria de trabalhar numa produção de ação, drama ou uma biografia ou num filme de super-heróis. Não está nada no horizonte, mas André também gostaria de, um dia, trabalhar com o irmão, o também ator Victor Lamoglia.

Uma das viagens que mais marcou a vida de André foi a Portugal. Veio com os pais para Portugal e não tinham nada planeado, só que iriam voltar 20 dias depois. Alugaram um carro e por aí foram.

Em Élite há vários atores principais que foram saindo da série. O Séries da TV perguntou a André se são apenas os fãs que ficam com pena das saídas ou se, quando há uma boa química de trabalho, também os próprios atores ficam com pena que haja um leque de pessoas a sair e tenham de recomeçar esse entendimento com os novos colegas. Para André o pior é mesmo perder um companheiro e alguém de quem gosta de trabalhar. O trabalhar com alguém novo e diferente não tem problema nenhum e faz parte do desafio. Um dos que deixou saudades foi Carloto Cotta, ator português que interpreta o pai dele em Élite. Era um ator com quem tinha uma relação fácil e divertida.

Na 8.ª e última temporada de Élite existem alguns regressos de antigas personagens e foi muito giro para André contracenar com um desses atores. Soubemos também que na série recorrem a coordenador de cenas íntimas para que os atores estejam 100% à vontade com o que têm de fazer.

Blood & Water foi o projeto mais recente do ator e a primeira série totalmente em inglês em que participa. É mais um desafio, porque é naturalmente mais fácil interpretar na língua nativa, mas André estudou um ano nos Estados Unidos, o que facilitou a sua adaptação, e está contente com o resultado. A série estreou no mês passado a 4.ª temporada e é nesta que André participa, num crossover com Élite.

Créditos das imagens: Inês Salvado (Séries da TV)

Publicidade

Populares

estreias calendário séries março 2024

A Gentleman in Moscow Skyshowtime

Recomendamos