Quando comecei no mundo das séries há uns bons anos, recordo-me que as primeiras que vi foram algumas comédias, das quais todos nós já ouvimos falar e das quais destaco claramente Friends ou How I Met Your Mother. Com o streaming e a facilidade de ver séries acabei por me afastar (não completamente) deste mundo e experimentar outros géneros, como o drama ou a ação. Ainda assim, sempre que podia voltava a alguma comédia. O conforto de um riso familiar é sempre bom.

A Netflix, pioneira do streaming, tem séries para todos os gostos. Literalmente! Mas sendo eu um fã assumido de comédias, o que é que podia ver deste género na plataforma? Eis que dei conta que existia uma grande panóplia de conteúdos de comédia com o selo original Netflix. Não me recordo ao certo qual foi a primeira que vi, mas sei que depois de começar só consegui parar até ver tudo o que tinha minimamente alguma qualidade (sim, porque na verdade nem tudo é bom, não é?).

Pode parecer um pouco cliché, mas há mesmo de tudo. Nesta lista temos ideias tão rebuscadas como uma amizade entre duas mulheres nos seus 70 anos, cujos maridos acabam de revelar que são gays em Grace and Frankie, ou mesmo abordagens importantes sobre assuntos como a imigração ou os direitos homossexuais em One Day at a Time. Conhece então as minhas oito sugestões.

1 – Grace and Frankie

Normalmente quando faço este tipo de listas não coloco as séries por nenhuma ordem específica, mas neste caso em especial, Grace and Fankie é, sem dúvida, o meu original preferido da Netflix. A premissa desta série é uma das mais originais que alguma vez vi no mundo da comédia. Grace and Frankie conta a história de duas ex-inimigas que se juntam após o fim dos seus casamentos, quando os respetivos maridos se apaixonam um pelo outro. Não foi preciso muito para me venderem a ideia de ver esta série. O que é certo é que mesmo após seis temporadas, e com a 7.ª e última já confirmada para 2020, a série continua a fazer-me rir como na primeira. Algumas temporadas são melhores do que outras. No entanto, que série é que só tem boas temporadas? Se te queres rir ou simplesmente companhia, estas duas amigas são a escolha certa.

2 – One Day at a Time

Uma série um pouco mais “normal”, digamos assim. Baseada na série dos anos 70 com o mesmo nome, One Day At a Time segue as vidas de uma família cubana residente nos Estados Unidos da América. Em estilo mais sitcom, esta produção traz este tipo de formato para o século XXI e com umas personagens mais interessantes também, diga-se de passagem. Penelope é uma ex-militar e enfermeira recentemente separada do seu marido e que vive com os filhos e a mãe. Sim, leste bem. Tudo para correr bem, não é? Sempre com uma piada bem feita, One Day At a Time aborda a questão da imigração, da religião e da sexualidade de uma maneira bastante engraçada e com responsabilidade. Até este ano era um original da Netflix, mas foi cancelada pelo gigante de streaming e salva pela Pop TV, um canal de cabo americano. Quem diria que as cartas também poderiam virar?

3 – The Good Place

Permitam-me fugir um pouco ao título desta crónica. Eu sei que apenas os originais Netflix deviam estar aqui, mas para mim The Good Place é tanto desta plataforma como o resto destas séries.  É uma comédia que acompanha Eleanor após a sua morte e a sua ida para o ‘good place’, onde cada um terá uma eternidade perfeita ao lado da sua alma gémea. Os problemas começam quando Eleanor se apercebe que houve um engano na sua ida para o ‘good place’ e o local começa a ficar pouco paradisíaco. Quem diria que dilemas morais e comédia podiam resultar tão bem? Honestamente, eu pelo menos não o diria. Episódios curtos (característico das séries de comédia) e interessantes a nível do desenvolvimento resultam sempre bem e aqui não é exceção. Depois de veres esta série vais começar, de certeza, a pensar um pouco mais antes de agir. Ou então não. Vê e descobre por ti próprio.

4 – Unbreakable Kimmy Schimdt

A segunda ideia mais original da crónica pertence a esta série. Unbreakable Kimmy Schmidt conta a história de Kimmy, uma mulher que é resgatada de um culto depois de estar presa num abrigo subterrâneo durante vários anos. Extremamente otimista, Kimmy recomeça a sua vida em Nova Iorque. O que torna esta série tão engraçada é o otimismo da personagem principal. Pode acontecer de tudo que Kimmy continua com uma atitude radiante em relação ao futuro e são poucas as vezes que façam com que ela queira desistir. Na verdade, todos precisávamos de ser um pouco mais como Kimmy Schimdt.

5 – Atypical 

Outra série que foge um pouco à regra, mas que não deixa de fazer sentido para estar aqui nesta crónica é Atypical. Este é um drama com um toque de comédia que relata a passagem à idade adulta de um jovem com perturbações do espectro autista, mostrando a sua busca por amor e independência. A história também é acompanhada pela sua família, que tem de lidar com os desejos de Sam, bem como as mudanças nas suas próprias vidas. Contar uma história da perspetiva de alguém tão interessante e diferente como Sam tinha tudo para resultar. E resultou. Conseguimos ter momentos que nos dão vontade de chorar e outros de chorar a rir.

6 – Santa Clarita Diet

Correndo o risco de parecer repetitivo, Santa Clarita Diet é daquelas mais diferentes e que foge mais à regra nesta lista. É uma comédia negra que segue um casal de agentes imobiliários cuja vida deixa de ser banal quando a mulher se transforma num zombie. Algumas vezes nojenta e outras tantas engraçada, esta série é das mais interessantes na plataforma, pois deixa-te completamente agarrado ao ecrã durante todos os episódios. Santa Clarita Diet foi cancelada ao final de três temporadas e tenho pena que não tenham dado um final apropriado a uma série que merecia mais. Na verdade, para quantas séries não desejávamos um final diferente ou mesmo uma conclusão apropriada?

7 – After Life

Mais uma comédia negra para a lista. Parece propositado, mas não é. After Life é uma comédia centrada em Tony, um homem que, após o falecimento da esposa, se torna suicida, mas que decide viver tempo suficiente para punir o mundo dizendo e fazendo tudo o que lhe apetece. No entanto, tudo se complica quando todos tentam salvar Tony, que outrora era um tipo verdadeiramente simpático. Tony é o centro da história e é através da sua perspetiva que percebemos como é que alguém lida com a perda de uma pessoa importante na sua vida, sempre com um toque de humor à mistura. Não é a melhor série alguma vez feita, mas não deixa de ser interessante. É leve e vê-se relativamente bem.

8 – Dead to Me

Costuma dizer-se que não há duas sem três. Não é? Mais uma comédia com um toque de humor negro. Depois de escrever esta lista, começo seriamente a achar que a Netflix realmente aposta neste tipo de comédia e com sucesso, atrevo-me a dizê-lo. Dead To Me explora uma relação de amizade entre duas mulheres, uma apática e outra extrovertida, unidas pelo facto de ambas terem ficado viúvas recentemente. Com o desenvolver dos episódios percebemos que nem tudo é o que realmente parece e não deixamos de ficar presos para perceber aonde é que aquelas personagens nos levam. O final da 1.ª temporada deixou-me bastante ansioso para a próxima, que já foi confirmada e deve estrear ainda este ano.

Diogo Alvo