O melhor de Grey’s Anatomy: a banda sonora
| 09 Mai, 2015

Posso dizer com toda a honestidade que Grey’s Anatomy é ‘a’ minha série. Foi a primeira série pela qual me apaixonei a valer, aquela com que mais sofri e a minha pequena obsessão saudável. Mesmo quando a série atingiu o fundo (basicamente toda a temporada 10 foi bastante má) não fui capaz de deixar de ver e sei que me manterei sempre fiel. Porque mesmo quando odeio a série, continuo a adorá-la. Enredos à parte, a série deposita na banda sonora uma constante muito positiva, que a cada episódio me leva a pesquisar o que ouvi. Assim sendo, decidi pegar nas minhas 15 músicas preferidas da série para desenvolver esta crónica.

Vou apenas deixar de fora aquelas músicas (de intérpretes bem conhecidos) que tenho a certeza que teria conhecido na mesma se não visse a série. Florence and the Machine, Adele, Coldplay e James Blunt ficam assim de fora da lista que se segue:

Andrew Belle – Open Your Eyes (episódio 06×22)

Andrew Belle já cantou várias músicas em Grey’s e pôde ser também ouvido em séries como Castle, The Vampire Diaries e Pretty Little Liars. “Open Your Eyes” é-me especialmente querida porque me faz pensar sempre em Callie e Arizona e naquele momento no elevador em que os fãs tiveram a certeza de que as coisas não podiam terminar assim para elas. Isto numa altura em que era fácil de acreditar que elas iam resultar.

Birdy – Terrible Love (episódio 08×16)

Sim, Birdy pode dispensar apresentações, claro que dispensa. No entanto, não anda propriamente a tocar nas rádios a toda a hora como outros fenómenos da música atual, portanto podia muito bem ter-me passado despercebida se não fosse pela série. Mais músicas dela passaram em Grey’s, mas esta é a minha preferida. O mais impressionante é que a cantora, cujo verdadeiro nome é Jasmine Lucilla Elizabeth Jennifer van den Bogaerde, tem apenas 18 anos e já conquistou nome na música.

Brandi Carlile – Throw It All Away (episódio 02×19)

Também esta cantora é bem conhecida de nome, mas antes de Grey’s Anatomy, o único single que lhe conhecia era “The Story”, música que cantada por ela (depois vão perceber esta referência) não me dizia nada. No entanto, gosto bastante desta, da forma como é cantada e da letra. “Before It Breaks” também não é nada má, mas esta é melhor!

Damien Jurado – Museum of Flight (episódio 09×06)

Jurado é cantor desde 1995 e no entanto só há dois anos é que ouvi falar dele pela primeira vez. Nascido em Seattle, faz parte do panorama indie rock e não canta apenas, sabe também tocar guitarra e escreve letras. E numa temporada tão boa em termos de música como foi a nona, “Museum of Flight” tem ainda mais mérito em ter sido notada. Falling to the ground/ I was anxious to be found/ You can always go home/ To the safety of your cloud.

Daughter – Home (09×04)

Não me atrevo a dizer que o indie e o folk são o novo rock, porque o rock será sempre rock, mas estes dois estilos começam a conquistar um grande lugar nas minhas preferências. A banda Daughter é inglesa e constituída por três elementos, dois rapazes e uma raparigas e esta “Home” é simplesmente irresistível.

Feist – Graveyard (episódio 08×23)

Do Canadá não saíram apenas nomes da música como Alanis Morissette, Bryan Adams e Avril Lavigne, mas também Feist. Esta música foi o som que antecedeu a grande tragédia que marcou o final da temporada 8 e resultou numa grande viragem na série. Adequado para uma música com este título!

Greg Laswell – Off I Go (episódio 05×24)

Esta música está também presente num momento muito marcante da série, no final da 5.ª temporada, quando George morre e pensamos que o mesmo poderá ter acontecido a Izzie. O grupo dos cinco internos originais sofre aqui a primeira perda e a série é abalada da mesma forma (ou até mais) que o foi com a morte de Denny. Esta bonita música do cantor canadiano não ajuda em nada o espectador a evitar as lágrimas, mas Grey’s Anatomy é uma série para ser vista com um pacote de lenços à mão.

Ingrid Michaelson – Into You (episódio 09×01)

Esta é a música de toda a série que mais me entristece. Foi ao som de “Into You” que Mark Sloan, um dos meus personagens preferidos, morreu. Se as mortes anteriores da série não me tocaram muito (à exceção da de Henry, fiquei mesmo triste), a de Mark comoveu-me imenso. Mas fico feliz que pelo menos tenha acontecido ao som de Ingrid Michaelson, outra excelente voz que a série me deu a conhecer.

Jill Andrews – Rust or Gold (episódio 09×22)

Ao som desta música, Arizona e Lauren tiveram claramente um momento, mas eu ignorei os sinais do que estava para vir. Não vai acontecer nada, a Arizona não vai trair a Callie, a Shonda está só a brincar connosco, a fazer-nos acreditar que sim, pensei eu, na minha inocência. Shame on me, que teria sido capaz de pôr as minhas mãos no fogo por Arizona. Fico feliz por não o ter feito, se não, a esta hora, as minhas mãos estariam a recuperar das queimaduras. Mas gosto tanto, tanto, desta música!

Keane – Sea Fog (episódio 09×21)

Já na minha adolescência ouvia os Keane e gostava bastante deles, mas nunca ouvi esta música na rádio, portanto ter-me-ia escapado se não fosse por Grey’s, mais uma vez. Ouçam e decidam se “Sea Fog” é ou não bonita.

Mariah McManus – Shame on You (episódio 08×20)

Mariah é mais uma cantora do universo indie e combina o estilo com música pop. Americana e nascida no início dos anos 90, não se limita a cantar, também toca guitarra e piano. É mais uma música que não sou capaz de tirar do meu telemóvel e já lá está há vários anos, sempre pronta a tocar.

Powderfinger – Drifting Further Away (episódio 05×13)

Esta banda australiana já não existe. Terminou em 2010, ainda a tempo de emprestar uma música a Grey’s Anatomy. Nunca tinha ouvido falar deles, mas já me fartei de cantar (em voz baixa, porque eu canto muito mal) esta letra: Don’t go too deep into the flood/ Don’t stare too long, you’ll poison my love/ Don’t shut me out, don’t hold it all in/ Don’t let my venom get under your skin…

Snow Patrol – New York (episódio 08×09 e 08×10)

Sei que os Snow Patrol são uma banda bastante conhecida, mas não passam muita variedade de singles deles na rádio. Limitam-se a passar “Chasing Cars”, mas o resto é um bocado ignorado e eles têm umas quantas músicas giras. “New York” é a minha preferida da banda e nunca vou deixar de a associar a um dos momentos mais ternos da serie, quando a Zola se tornou oficialmente filha de Meredith e Derek.

Zola Jesus – Skin (episódio 08×09 e 08×10)

Zola é americana, tem origens russas, 25 anos e gosta de combinar vários estilos musicais: eletrónica, rock experimental e outros tão distintos como o clássico e o gótico. “Skin” pode ser uma música calminha, mas muito poderosa.

Sara Ramirez – The Story (episódio 07×18)

Deixo o melhor para o fim e chamo ao melhor Sara Ramirez. Como fã minimamente curiosa, sabia que ela canta, que atuou na Broadway, ganhou um Tony e até já tinha visto alguns vídeos em que Sara dava a conhecer os seus dotes vocais. Contudo, o episódio musical de Grey’s Anatomy deu-me a conhecer a verdadeira dimensão da sua grande voz. Sara pegou em “The Story”, uma música da qual eu nem gostava especialmente no original de Brandi Carlile, mas deu-lhe um toque muito especial e é óbvio que ela se entrega completamente quando canta. O resultado é genial!

Digam-nos, também têm uma série que consideram ter uma grande banda sonora? Quanto a estas escolhas das músicas sobre Grey’s Anatomy, concordam ou escolhiam outras?

Diana Sampaio

Publicidade

Populares

heartstopper

westworld poster

Recomendamos