Westworld – 02×06 – Phase Space
| 31 Mai, 2018

Este artigo contém spoilers!

Este episódio foi talvez o mais difícil de perceber, mas foi bastante emotivo e teve um regresso há muito esperado. Aconteceu praticamente todo durante o mesmo espaço temporal, onde tivemos um pouco da evolução de todos os núcleos.

Maeve mata praticamente todos os guerreiros do Shogun World. O controlo dos anfitriões através da mente torna-a muito poderosa e temida, é chamada de bruxa. Ainda assim, Maeve mostra um lado humano quando deixa que um dos guerreiros lute contra Musashi pela sua honra. Musushi acaba por matá-lo, mas, ainda assim, segundo a tradição, teve uma morte honrosa. Akane leva o coração de Sakura a um templo e queima-o. Depois, ela, Hanaryo e Musashi separam-se do resto do grupo que segue para outra parte do Westworld; chegam ao local da narrativa da filha de Maeve. Lá, ela volta a mostrar um lado bem humano, agradecendo a Sizemore pela ajuda. Maeve encontra a filha, mas rapidamente aparece a mãe dela, desta vez interpretada por outro anfitrião que não Maeve. Nisso, a nação fantasma aparece e ataca-os.

Outro momento humano no episódio foi a conversa de William com a filha Grace. A filha perdoa o pai e diz que não o acusa da morte da mãe. Ela revela ainda que veio para o parque para encontrar o pai e o levar de volta para o mundo real. William emociona-se, talvez pela primeira vez na série, e aceita a proposta da filha, dizendo que na manhã seguinte sairão do parque juntos. Na manhã seguinte, Grace acorda e o pai já não está lá.

Depois de, no episódio passado, Dolores ter “melhorado” Ted, ela vê-se agora com um homem diferente. Ted está impiedoso, nota-se que tem um gosto em matar e provocar o medo nos outros. Isso vê-se pela maneira como mata os dois funcionários da Delos que Dolores usava. Um deles jurava não ter informações e então Ted dá-lhe um tiro na cabeça. O outro é deixado na carruagem a descarrilar e Ted dá-lhe uma pistola, dando-lhe a escolha de morrer pela arma, matando-se, ou então explodia com a carruagem. Foi o que aconteceu. A dada altura nota-se que Dolores parece mesmo arrependida e assustada com o novo Ted.

Bernard e Elsie encontram o berço, que é o local onde guardam as informações sobre os anfitriões. É ainda difícil perceber ao certo o que o berço é, mas sabemos que no futuro próximo ele vai ser queimado, pois vimos isso em cena mais à frente no tempo em episódios passados. Bernard entra numa máquina que o faz viver uma experiência onde vê as narrativas do Westworld a acontecer. Inclusive, ele ouve o piano a tocar e, no reflexo do mesmo, vê nada mais nada menos que Ford. Sim, o incrível Anthony Hopkins voltou!!!

Nota ainda para duas cenas interessante. Voltamos a ver Dolores e Bernard a conversarem. Ela diz a Bernard que não é ele que a está a testar, mas sim ela que o testa a ele. A questão é: quando é que ocorreu essa cena? A minha teoria é que a cena ocorre dentro da máquina do berço que faz Bernard interagir com os anfitriões. Isto porque, se repararem, a imagem muda o formato sempre que Bernard está no berço e o episódio começa com o mesmo formato do berço. Comunicar através da parte técnica também é interessante.

Outro ponto foi Charlotte receber finalmente os militares da Delos e entregar aos mesmos Peter Abernathy. O pai de Dolores é imobilizado numa cena dolorosa em que os cientistas o prendem com pregos à cadeira, numa clara alusão religiosa à crucificação de Cristo.

Este foi talvez o episódio mais emocional de que me lembro de Westworld. Tivemos momentos muito pesados, inclusive levando a que a compaixão, ou falta dela, se revelasse nos anfitriões. Claramente o berço vai ter um papel chave nesta temporada. Sabemos que vai ser destruído, mas não sabemos por quem. Mas será que só existe um berço dentro do parque?

Carlos Real

Publicidade

Populares

heartstopper

westworld poster

Recomendamos