Westworld – 04×08 – Que Será, Será
| 18 Ago, 2022
7.15

Eis que chegou ao fim esta 4.ª temporada de Westworld ou, como semanalmente sinto, a série mais complicada de avaliar para mim. Se gosto de Westworld? Gosto, mas (há sempre um mas…) é difícil para mim ver o que esta série já foi e o que é hoje em dia. Não é uma má série, mas cada vez mais sinto que se está a alongar algo que podia ser brilhante. Com isto não estou a dizer que não gostei do episódio, apenas continuo a achar tudo muito previsível.

Mas vamos lá falar do episódio. Basicamente tudo aquilo que se previa que fosse acontecer, aconteceu. Hale reapareceu com um dos corpos antigos dos hosts, tal como vimos no trailer, Bernard realmente deixou a mensagem para ela e William ia causar o caos. Até aqui nada de novo. Já tinha a sensação, que se confirmou, de que Hale iria perceber que estava a deixar-se levar pelo ódio e passou a ver “a beleza no mundo”. E, claro, a arma que Bernard deixou era para ela matar William. Com isto não estou a dizer que sou mais do que outros e percebi antes ou que percebo mais do que quem ficou agradado com o final. Apenas me pareceu tudo muito plástico e fácil. A parte de que realmente gostei e que para mim é ao que Westworld nos habituou foi o twist de Christina ser basicamente o mundo que Hale construiu. Perceber que tudo o que vimos de Christina foi porque ela estava precisamente a perceber que a vida dela era uma farsa criada por ela foi muito bem executado. Hale usou a pérola de Dolores para criar o seu mundo e é poético como foi o seu próprio mundo – ou seja, Dolores – que a levou a perceber que existe algo bonito na realidade.

Gostei também do final da história de Frankie e de Caleb. A forma como ele lutou com todas as forças para salvar a filha foi incrível. O momento em que ele lhe diz que teve a sorte de poder ver a filha crescida, mesmo depois de ter morrido tantos anos antes, foi muito bem conseguido. Aaron Paul para mim é a grande surpresa da temporada. Sempre achei que é um ator bom, mas relativamente comum para os padrões de Westworld (basta pensar em nomes com Anthony Hopkins e Ed Harris), mas Aaron esteve num nível fantástico nesta temporada. E, claro, a nível técnico a cena inicial é muito boa. Seguimos uma personagem que morre, depois seguimos quem a matou até essa ser morta e assim adiante até chegar William. Achei muito bem conseguido para mostrar o caos que começou no final do episódio anterior.

Mas e o futuro? Sabemos que muito provavelmente teremos uma 5.ª e última temporada. Sempre foi esse o plano e acredito que será assim. Dolores está no sublime e ela quer tentar criar um novo mundo. OK! Esta parte foi confusa. A mim parece-me uma jogada para trazer o parque de Westworld de volta. Por mim tudo bem. Mas isso significa que a próxima temporada será no sublime? Dolores vai libertar os hosts para o mundo real? Vai tentar perceber quem merece ir para lá como uma espécie de Deus a selecionar quem vai para o Paraíso e para o Inferno? Não sei, estou a atirar o barro à parede, como se costuma dizer. Mas já devem haver imensas teorias e até à 5.ª temporada vai dar para aprofundar o tema.

Vou agora falar em jeito de análise da temporada e de Westworld em si. A 1.ª temporada é uma obra de arte. Acho que não haverá muita gente a discordar disso. Depois veio a segunda, que foi mais divisória, mas ainda assim com qualidade, e a terceira, que deixou muita gente desiludida. Esta quarta, para mim, acabou por ter momentos de todas as temporadas. Alguns momentos levaram-me de volta para a sensação das primeiras temporadas, como quando descobrimos que Caleb morreu há 20 anos e agora com a verdade sobre Christina. E tiveram outros momentos em que achei a escrita preguiçosa. Tenho de me focar na escrita porque, a nível técnico, desde realização aos atores, passando pela banda sonora, edição, praticamente a série mantém-se imaculada. Também não é fácil viver com a pressão de ter de dar continuidade a uma 1.ª temporada genial.

Aquilo que sinto, e curiosamente leva-me até outra história do criador da série, Michael Crichton, é que o que acontece com Westworld é o mesmo que acontece com a saga Jurassic Park. Sinto que os argumentistas ficam sem saber o que fazer quando saem dos parques e querem trazer a trama para o mundo real. Eu percebo o interesse, mas acho que isso tira completamente o efeito ou o coração das obras. Para mim, e debatendo isto com pessoas que também veem a série, acho que os argumentistas ficaram assustados com a 2.ª temporada. Foi muita coisa ao mesmo tempo e deixou muitos dos fãs confusos e desiludidos. Mas o caminho que escolheram na terceira e agora também na 4.ª temporada de ser uma escrita mais fácil para não chatear ninguém tirou a magia da série. Porém, acho que, nesta, tentaram voltar aos poucos ao início e o final deixa em aberto essa possibilidade, mas teremos de esperar por uma 5.ª temporada.

Concluindo, achei a temporada relativamente boa. Teve um início fraquinho e um fim também muito previsível, mas no todo considero uma temporada boa. Não leves a mal a minha análise. Acho que todos vemos as coisas de formas diferentes e ninguém é melhor do que ninguém ou tem mais razão, são opiniões. Durante muito tempo, e se segues as minhas reviews sabes, fui defendendo o que estava melhor durante a 3.ª temporada e tentei relativizar o que havia de menos bom. Mas como faço sempre antes de começar a nova temporada, revi a terceira e percebi que passei muitos dos erros à frente pelo carinho que tenho pela série. Nesta quarta, tentei ser mais justo e focar-me em tudo. Eventualmente, poderei estar a sobrevalorizar umas coisas e a subvalorizar outras, mas tento ser o mais justo possível. Por isso, se adoraste a temporada ou se odiaste, tudo bem. Todas as opiniões são justas e estarei aqui para conversar contigo sobre o que achaste. Obrigado também a todos os que semanalmente foram acompanhando as reviews.

Até breve!

Westworld - 04x08 - Que Será, Será
7.15
7.5
Interpretação
6.5
Argumento
7.5
Realização
7
Banda Sonora

Publicidade

Populares

All of us are dead

calendário estreias

the midnight club poster

Recomendamos