Dark Matter – 01×01/02 – Are You Happy in Your Life?/Trip of a Lifetime
| 08 Mai, 2024
8

Publicidade

O conhecido autor Blake Crouch já me surpreendeu várias vezes, tanto direta como indiretamente, mesmo quando ainda não o conhecia. Quando li que a Apple TV+ ia lançar mais uma série de ficção científica, chamada Dark Matter, fui naturalmente pesquisar sobre o que se tratava, pois ultimamente quando esses dois fatores se combinam, têm sido sinónimo de qualidade. Nesta investigação, descobri que Crouch era o autor por trás do livro que inspirou a série Wayward Pines, responsável por uma das melhores reviravoltas que me lembro de ter visto em televisão. Sendo que ele nesta série também atua como argumentista, estava bastante curioso para ver que universo nos apresentaria agora.

Posto isto, creio que este foi um daqueles casos em que o trailer revelou demais. Enquanto em Wayward Pines o twist me deu a volta à cabeça e não fazia a mais pequena ideia do que se passava ali, em Dark Matter já sabia o conceito básico, ficando apenas a interrogação sobre o “como”. Nesta perspetiva, penso que o primeiro episódio se arrasta um pouco. Ou seja, não havia necessidade de tanta introdução, já que não será o foco da trama. Embora seja verdade que tudo o que é apresentado será o que irá fazer a história mover-se, não será o ponto central. Não prejudicaria passar ao que realmente importa mais cedo, em vez de avançar lentamente até um final de episódio que não traz uma grande revelação, visto esta ter sido mostrada no trailer. O segundo episódio já é outra situação, foca-se mais no tal “como” e é aqui que fica interessante. O final deste episódio, sim, foi inesperado. Mantenho a opinião de que em séries com um número cada vez menor de episódios, os iniciais, mesmo que não forneçam respostas imediatas, ou são importantes e pertinentes para o todo, como em 3 Body Problem, ou então podem parecer só um desperdício de tempo útil e precioso. Estes dois primeiros podiam ter sido facilmente combinados num só.

A produção está impecável, como é habitual na plataforma, embora os grandes destaques sejam o trabalho de realização e de edição, pois estão magistralmente executados. O uso da câmara, os ângulos tortuosos, evocam competentemente a dualidade do universo, tornando-se uma ferramenta importante para distinguir momentos. Até mesmo a caracterização do personagem principal, interpretado por Joel Edgerton, desempenha um papel importante neste aspeto, com as feridas no rosto, por exemplo, usando o mesmo recurso utilizado com o personagem principal de 13 Reasons Why. Para além de Edgerton, o elenco é composto por nomes bastante conhecidos como Jennifer Connelly, Alice Braga, Jimmi Simpson e Dayo Okeniyi, que fazem um trabalho sólido, apesar de nenhum se destacar particularmente. A história em si tem sido, surpreendentemente, o ponto mais fraco de Dark Matter. As motivações dos personagens parecem muito unidimensionais. Sim, a família é um ótimo combustível, fazendo-nos dar tudo por ela, dando-nos força e coragem para seguir em frente. No entanto, ao criar um mundo que se quer tão complexo, simplificar a narrativa emocional pode diminuir a experiência. Estou a apostar que esta opção tenha sido apenas para estabelecer as bases, solidificar conhecimento, e que continuem a acrescentar camadas e camadas ao longo da temporada.

Tendo tudo isto em consideração, foi aquele final do segundo episódio o fator decisivo. Ficou para mim como um gato de Schrödinger. Ou a série a partir daqui é muito boa, ou não. Como não gosto de enigmas por resolver e, também porque as imagens do trailer parecem promissoras, vou continuar a ver, apostar que afinal o gato está vivo e, com sorte, recomenda-se.

Dark Matter já tem os dois primeiros episódios disponíveis na Apple TV+, saindo os restantes sete semanalmente.

Dark Matter - 01×01/02 - Are You Happy in Your Life?/Trip of a Lifetime
8
8
Interpretação
7
Argumento
9
Realização
8
Banda Sonora

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

monsieur spade

Recomendamos