Gotham Knights – 01×01 – Pilot
| 16 Mar, 2023
5.29

Publicidade

Esta terça-feira, dia 15, estreou no canal The CW o episódio piloto da nova série Gotham Knights, protagonizada por um elenco na sua maioria jovem e sem grande experiência, tendo como destaque Navia Ziraili Robinson (Raven’s Home), Olivia Rose Keegan (High School Musical: The Musical: The Series) e Misha Collins (Supernatural), sendo que este último interpreta Harvey Dent (Two-Face).

Gotham Knights é inspirada na banda desenhada da DC Comics e, ao contrário do que estamos habituados, esta série não pertence ao Arrowverse (universo iniciado em 2012 com a série Arrow e atualmente no ar com as séries The Flash e Superman & Lois) ou pelo menos ainda não existe informação oficial que a coloque neste universo.

A série inicia-se com uma breve introdução de Turner Hayes (filho adotivo de Bruce Wayne), mas sem nos dar verdadeiramente a conhecer a personagem e a relação com o pai, ficando apenas a saber que este não conhece todos os segredos do progenitor. Num momento da série estamos a ver uma cena de festa e de repente deparamo-nos com uma cena que nos apresenta os irmãos Row (Harper e Cullen) e Duela, que são contratados para um assalto, mas rapidamente percebem que estão a ser incriminados pelo homicídio de Bruce Wayne.

A trama segue, mas sem nos explicar muito sobre estas personagens, fazendo parecer que a sua incriminação se deve apenas ao facto de Duela afirmar ser filha de Joker e Turner ser filho de Bruce, beneficiando assim com a morte, uma vez que iria herdar a fortuna de Wayne, enquanto os irmãos Row foram uma espécie de dano colateral.

Gotham Knights, neste piloto, mostra-se como um drama adolescente e, durante um tempo, quase nos esquecemos de que estamos a ver uma série da DC até ouvirmos falar de Batman, Gotham ou outra personagem/elemento deste universo. A introdução de Turner Hayes (personagem original) parece servir apenas como bode expiatório para justificar a morte de Batman, uma vez que neste episódio não vi nenhuma outra razão para a sua existência.

Este piloto carece de cenas empolgantes e que nos façam querer continuar a ver, sendo que a cena que captou mais a minha atenção foi a da introdução de Robin (Carrie Kelley), em que vemos um pouco mais de ação, mas que, tal como no restante episódio, revela-se curta e fica-se a desejar um pouco mais. Esta cena captou a minha atenção pela ação, mas também pelo figurino, que infelizmente não é o melhor.

Ao imaginar as figuras Robin e Batman criamos algo como um fato altamente tecnológico e cheio de engenhocas, enquanto a série apenas nos mostra uma máscara do Batman partida e em questão a Robin vemos uns óculos que possivelmente são equipados com visão noturna e um fato preto aparentemente simples.

Concluindo, apesar do que disse anteriormente, acho que não devemos abandonar a série, uma vez que ainda pode vir a surpreender, mas para tal temos de nos afastar dos nossos preconceitos sobre o que deve ser uma série da DC e afastar da mitologia Batman, que a The CW parece querer alterar. A série, como drama adolescente, parece ter potencial e talvez o tenha como parte do género de super-heróis, mas enfrenta um público muito exigente que sabe o que quer em relação a este universo e por vezes, se as suas expectativas não forem alcançadas, a série fica em risco. Por último, concluo que, apesar dos problemas deste piloto, ainda tenho esperança que Gotham Knights melhore, mas não nego que a série terá mais dificuldades, principalmente devido à categoria em que se insere.

5.29
5.5
Interpretação
5
Argumento
5.3
Realização
5.5
Banda Sonora

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

house of the dragon the black queen

Recomendamos