The Gilded Age – 01×01 – Never the New
| 07 Fev, 2022

[Não contém spoilers]

The Gilded Age, a nova série do criador de Downton Abbey, Julian Fellowes, que pode ser acompanhada na HBO Portugal, traz uma história que parece ser um pouco repetida, fornecendo em grande parte o mesmo escapismo que a sua antecessora britânica e concentrando-se principalmente no mundo de problemas dos extremamente privilegiados, esquecendo-se de todos os outros reais problemas dessa época. Será The Gilded Age um novo sucesso de Fellowes? Será esta a sua era dourada prometida?

Enquanto Downton Abbey se concentrava nos aristocratas e criados que viviam numa enorme propriedade, The Gilded Age usa uma lente mais ampla para se focar em várias famílias fabulosamente ricas e da alta sociedade que vivem em 1882 em plena Nova Iorque, uma cidade de rápidas mudanças, tanto na sociedade quanto na indústria. Foca-se assim, mais propriamente, no confronto entre o “dinheiro antigo”, personificado por Agnes van Rhijn (Christine Baranski), e o novo, proveniente de magnatas das ferrovias como George Russel (Morgan Spector).

Em termos de vestuário – cheio de cor e ambientes exuberantes, tal como Julian Fellowes já nos habituou -, a série está simplesmente brilhante: joias deslumbrantes, artesanato vitoriano, casas que parecem palacetes, vestidos que não lembra a ninguém nos dias de hoje, entre muitos outros pormenores. Os atores (com performances de arregalar o olho) e o ambiente têm aquela energia eletrizante que faz parecer que está sempre alguma coisa a acontecer no background e que, a qualquer momento, algo ou alguém pode explodir.

No entanto, ainda nada de realmente importante aconteceu e não sei se vá acontecer até ao final da temporada. Com tantos problemas que existiam nesta época, focar-se em algo assim é simplesmente superficial, dando-nos uma visão distorcida da História, suavizando os preconceitos nocivos e múltiplos da época e acabando por ser mais do mesmo que já vimos em tantas séries deste estilo. Pelo menos, é bom ver uma série onde os jogadores de poder neste mundo são, na sua maioria, mulheres.

Com tantas personagens e histórias paralelas a acontecer, é difícil prever onde a série nos vai levar, mas vamo-nos sentar (com tempo, porque só este primeiro episódio teve quase 90 minutos) e ver até onde este passeio de carruagem nos irá levar. Acredito que para quem adorou séries do género de Downton Abbey e Bridgerton, esta será um must watch.

Filipe Tavares

Publicidade

Populares

heartstopper

westworld poster

Recomendamos