Classificação

7
Interpretação
8
Argumento
5
Realização

[Pode conter spoilers]

Hellbound, a nova série sul-coreana da Netflix, é comparada por muitos a Squid Game, o fenómeno que conquistou o mundo no passado mês de setembro, e Episódio 1 comprova que, além de inquietante, esta história tem todos os ingredientes para se tornar num êxito. Do mesmo realizador do famoso filme Train to Busan, Sang-ho Yeon, Hellbound chegou para nos conquistar a todos.

Jin Kyung-hoon (Ik-joon Yang) é um detetive policial e fica encarregado de investigar um crime caricato: o assassinato de um homem em plena luz do dia por aquilo que aparentam ser monstros de fumo. Existem vários vídeos a circular pela internet de vários ataques por parte destes tais ‘monstros’ e este crime não é exceção. Através de diversos vídeos captados por testemunhas, Kyung-hood apercebe-se que existe uma cadeia de crimes associados a estas figuras peculiares, grandes e cinzentas. Entre pensamentos, memórias e intuições, o detetive questiona-se se o assassinato da mulher, anos antes, teve algo a ver com aqueles mais recentes ataques.

Simultaneamente, é-nos apresentado o grupo The New Truth, que é visto por muitos como um culto que acredita na morte como consequência imediata dos pecados de cada um. Os monstros são, para os The New Truth, tanto a materialização do inferno, como anjos, enviados por Deus à Terra para salvar a humanidade do pecado e de todos aqueles que já pecaram. O líder deste grupo, Jeong Jin-soo (Yoo Ah-in), apesar de questionado diversas vezes pela polícia, recusa-se a afirmar que se encontra à frente de um culto e defende apenas que aquilo em que acreditam é a verdade. Este grupo funciona, de certa forma, como uma igreja, ou uma religião, tendo como interesse principal a aniquilação de pecado do mundo, mas sem qualquer tipo de intervenção ou ataque.

Por outro lado, um segundo grupo, conhecido como Arrowheads, está presente online e aparenta ter muito impacto e influência, principalmente nos mais novos. Estes aproveitam a sensibilidade de quem acredita no que vê e lê no mundo digital de modo a “recrutar” pessoas para que estas atuem de forma violenta, constatando que o fazem para ajudar Deus a livrar-se do mal que existe no mundo (à semelhança dos monstros). Este grupo, contrariamente aos The New Truth, utiliza a violência e a força física como modo de ação.

No entanto, é-nos difícil perceber onde e como é que esta história se vai desenrolar a partir daqui. O episódio piloto termina com uma mulher a contar à polícia, mais concretamente à detetive Min Hye-Jin (Kim Hyun-joo), que teve uma “visita” dos tais monstros, e que estes afirmaram que daí a três dias estaria morta. Um vídeo, captado pelo filho da ameaçada, comprova que este encontro, de facto, ocorreu. Ainda assim, isso parece não ser suficiente para fazer com que a polícia acredite que de algo sobrenatural se trata.

Numa série que joga com a ideia de pecado, crença, inferno, religião e apocalipse, Hellbound parece interessante e chamativa. O que será que vai acontecer a partir daqui? Será que aqueles monstros são, de facto, materializações do inferno enviadas por Deus para livrar a terra de pecado ou será que, como muitos afirmam, não passam de brincadeiras de mau gosto e algum jeito com efeitos especiais? 

Inês Ribeiro