Classificação

8.5
Interpretação
8.5
Argumento
8
Realização
7
Banda Sonora

Mais uma incursão pela Globoplay e desta vez vi o episódio piloto de Diário de um Confinado, uma comédia original do serviço de streaming brasileiro e que estreou em junho de 2020.

Como dá para suspeitar logo pelo nome, esta série está em tudo relacionada com a pandemia da COVID-19, da qual todos nós estamos fartos. Muitas das vezes, ver o vírus também na ficção revela-se cansativo, mas tudo depende da abordagem feita e a verdade é que Diário de um Confinado consegue retratar com muito humor a questão do confinamento e fazer troça dos comportamentos exagerados que vários de nós tivemos (e ainda temos, nalguns casos) para nos protegermos. Eu, que sempre levei o confinamento muito a sério e tenho um certo (muito) cuidado com tudo o que entra em minha casa, consegui identificar-me, mesmo que este episódio pretenda exagerar completamente toda a situação.

A série foi criada por Bruno Mazzeo, que é também o protagonista, juntamente com a mulher, Joana Jabace, e gravada no apartamento do casal, mas não te preocupes, porque há mais personagens! Mesmo que não houvesse, o provável é que não fizesse mal, porque o personagem principal, Murilo, consegue ser muito engraçado sozinho.

Ora, Murilo vive sozinho, mas está em contacto com a mãe através de videochamada. No entanto, talvez fosse bom para a sanidade mental do homem esquecer as conversas com a mãe, que é a rainha da paranoia e das fake news! No entanto, o desafio de Murilo é pedir uma pizza. Uma coisa normal, right? Não em período de confinamento! O telefonema que o personagem faz para a pizaria é absolutamente hilariante e fez-me rir imenso! Quem é que nunca teve vontade de saber se a pessoa que vai manusear aquilo que vamos comer está de perfeita de saúde? Não tivemos foi coragem de perguntar, mas Murilo é capaz disso e de muito mais e equipa-se a rigor para pegar na pizza. Máscara, sacos de plástico na mão… Eu sinto que podia dar umas dicas a Murilo, a sério! De qualquer das formas, alguém devia dizer-lhe que, a continuar assim, mais rapidamente morre à conta do álcool gel que ingeriu do que à conta do vírus. Just saying.

O episódio é muito curtinho, com cerca de 11 minutos, mas foi imensamente engraçado. Mazzeo é um extraordinário ator cómico e sozinho faz a festa (que é, como quem diz, a série). Recomendo!

Diana Sampaio