Classificação

7
Interpretação
6
Argumento
7
Realização
5
Banda Sonora

[Não contém spoilers]

Voos Turbulentos é a mais recente aposta da RTP2 em ficção internacional. Tal como a estação televisiva portuguesa já nos habituou, foi mais uma aposta em produções internacionais de nacionalidades menos típicas. No original holandês, a série chama-se Vliegende Hollanders e conta-nos a história verídica de Albert Plesman, o fundador da companhia real holandesa, KLM, e do seu piloto estrela, Anthony Fokker.

A série passa-se pouco depois do final da Primeira Guerra Mundial, entre 1919 e 1930, e, portanto, também temos uma componente política em jogo. Adicionalmente, é engraçado ver a formação de algo que hoje tomamos como garantido, a existência de companhias aéreas que ligam o mundo todo. Albert Plesman, interpretado por Daan Schuurmans, teve que lutar contra muitos que temiam que ele falhasse para conseguir montar o que montou. Albert tem origens humildes, mas grandes objetivos; Fokker, por contraste, vem de famílias ricas e procura divertir-se de todas as formas e feitios.

Qualquer pessoa que goste do mundo da aviação irá gostar, sem dúvida, desta série de oito episódios. Mesmo quem não seja fanático por este mundo, como eu não sou, consegue apreciar uma boa história, verídica, mas contada no formato de série. Podes contar com uma bela realização e produção, que mostra mais uma vez que a aposta em séries das mais variadas nacionalidades faz todo o sentido. A banda sonora, por sua vez, é tão discreta que não reparei nela nem pela positiva nem pela negativa. A nível da atuação também estão de parabéns, se bem que a dinâmica criada por Fokker enquanto personagem é crucial. Isto porque Albert, por bom personagem que seja, pode ser um pouco insosso. Ter alguém emotivo e impulsivo como Fokker ajuda a quebrar alguns momentos que podiam ser mais aborrecidos.

O primeiro episódio é de cerca de 50 minutos que passam relativamente depressa e dá-nos a conhecer a trama e o enredo: um jovem que quer inovar no mundo, mas a sociedade mais rica não acredita nele e portanto tem que encontrar maneira de dar a volta e conseguir provar o seu valor. Irei ver os restantes episódios, mas sem grande pressa. Foi um piloto como eu não gosto dos bifes: médio-bom. A série passa aos domingos às 22:10, na RTP2.

E tu, o que achaste?

Raul Araújo