Legacies – 04×03 – We All Knew This Day Was Coming
| 03 Nov, 2021

[Contém spoilers]

Uma nova semana trouxe consigo o mais recente e emocionante episódio de Legacies. Apropriadamente intitulado We All Knew This Day Was Coming, este novo capítulo marca o penúltimo episódio pensado para a 3.ª temporada desta série, deixando-nos cada vez mais próximos da sua verdadeira – e, atrevo-me a dizer, promissora – 4.ª season.

Neste último episódio, os eventos de There’s No I In Team, or Whatever levam a que Hope se aperceba que tem uma escolha difícil pela frente, para desagrado de Alaric. Entretanto, Kaleb e MG elaboram o seu próprio plano para ajudar Hope, enquanto a protagonista recorre à ajuda de Josie e Lizzie. Por fim, Alaric percebe que tem de ceder o controlo.

Por vezes, considero-me um tanto masoquista por insistir em reter algum tipo de esperança no que diz respeito a séries que me desiludem, uma e outra vez. Efetivamente, perco a conta às ocasiões em que pensei desistir de Legacies, tendo o meu afeto pelas suas personagens contribuído em muito para a minha tolerância em relação a esta última temporada – assim como um certo nível de teimosia da minha parte, confesso. Neste panorama, episódios como We All Knew This Day Was Coming surgem como uma ténue luz ao fundo do túnel, recordando tudo o que a série tem de melhor e mostrando que, talvez, exista alguma esperança para além da tormenta.

Após três longas temporadas marcadas pela luta contra Malivore, Hope chega por fim à conclusão de que terá de se tornar numa tríbrida completamente ativada de forma a derrotar o vilão. Por outras palavras (e evitando qualquer eufemismo), a nossa protagonista terá de sacrificar a sua vida “mortal” para assim conseguir salvar todos aqueles que lhe são próximos – ou, pelo menos, quase todos. A verdade é que Hope se encontra numa corrida contra o tempo para extinguir Malivore, deixando-a sem margem para conceber um novo plano para salvar Cleo e Landon, ainda aprisionados por este monstro. Desta forma, a morte do vilão poderá resultar na perda dos dois personagens; uma possibilidade com a qual a jovem Mikaelson tem de viver. Assim sendo, chega o dia em que “Hope Must Die, conforme indica o póster desta temporada.

Enquanto fã de The Originals, reforço que há muito que antecipava o momento em que Hope completasse a sua transição, ativando assim todo o seu potencial enquanto ser sobrenatural. Apesar da hesitação por parte de certas e determinadas personagens, sempre encarei a nossa protagonista como uma combinação das melhores partes dos seus pais, pelo que pressinto que esta mudança apenas exaltará esses seus traços – isto é, após um atribulado período de adaptação que certamente estará para vir. Em vários aspetos, este capítulo de Legacies trouxe à memória momentos marcantes da série que viu o nascimento da personagem, aludindo à celebração de vida de Klaus com a sua família momentos antes do seu sacrifício. De igual modo, também Hope teve direito a um último dia normal, rodeada pela sua found family, que, com ela, encarou a morte de frente e não vacilou. 

Para minha surpresa e agrado, é Freya (Riley Voelkel) quem põe termo à vida da jovem Mikaelson numa cena bastante íntima, que recorda por mais uma vez o infame legado desta sua família. Até recentemente, sentia-me algo dividida no que dizia respeito à transição de Hope, tendo sempre imaginado algum tipo de evento violento na sua origem (algo que nunca desejei à personagem). Assim, fico aliviada por ver que Legacies escolheu uma rota que me permite, perdoem-me a expressão, “ter a faca e o queijo na mão”, podendo assim ver Hope enquanto tríbrida sem nunca ter de passar pela experiência de uma morte terrível.

De qualquer forma, é certo e sabido que a morte de Hope marca apenas o início de algo maior, não só para a nossa protagonista, como também para as restantes personagens desta série e, quem sabe, para o universo de The Vampire Diaries como um todo. Adorei a analogia criada pelas gémeas entre este renascer de Hope e o começo de uma nova vida e pergunto-me se a pequena árvore que o nosso trio fez nascer irá desempenhar algum papel no futuro ou se esta existe apenas como representação visual da jornada de Hope. Seja qual for a razão, estou ansiosa por ver a nossa protagonista com novos olhos, neste próximo episódio.

Mas voltemos ao plot. Conforme mencionado na sinopse de We All Knew This Day Was Coming, Alaric enfrenta algumas dificuldades no que diz respeito à transição de Hope. Ao contrário de Landon, que teme que esta mudança leve a que Hope adote as tendências mais agressivas do seu pai, Alaric simplesmente não se sente preparado para este próximo passo da vida da nossa protagonista – ainda que demore algum tempo a admitir este facto a si próprio. Na verdade, a ativação do lado de vampiro de Hope é apenas mais uma preocupação para este personagem, que se vê desamparado ao não possuir qualquer tipo de controlo sobre o atribulado futuro das jovens ao seu encargo.

Assim sendo, a questão da fusão de Lizzie e Josie volta a ser um tópico de destaque, após ser visto quase como um afterthought durante grande parte da série. Este pequeno grande detalhe surge como uma preocupação não só para Alaric, como também para as gémeas, influenciando as suas decisões neste episódio. Se, por um lado, Alaric precisa do apoio de Dorian para aceitar esta inevitabilidade (e, de igual modo, a transição de Hope), por outro, Lizzie e Josie apenas procuram que este assunto deixe de ser tabu nos seus círculos. Tudo isto dá origem a outro momento de relevo, neste episódio: a altura em que Josie defende a sua posição relativamente à Merge, referindo que não irá pedir desculpa por não querer assassinar a sua irmã aquando da fusão, mesmo que isso signifique sacrificar as suas relações. Embora tenha a infeliz sensação de que o “romance” entre Josie e Finch não chegou a um termo, sinto-me ainda assim algo orgulhosa por ver a personagem bater o pé num assunto tão delicado. Acredito que, na altura, as personagens encontrarão uma lacuna para esta fusão (talvez através da transformação de uma das gémeas em vampiro), mas, por agora, fico satisfeita por saber que Legacies deixará de dançar à volta desta questão.

Por fim, resta-me apenas referir que Kaleb Hawkins, um personagem que, até à data, tem sido bastante confiável, nos falhou pela primeira vez (e que terrível altura para nos falhar!). Frustrado com a decisão de Hope e pela possibilidade de vir a perder Cleo, o jovem vampiro faz um acordo com Malivore, concordando em trazer-lhe a tríbrida em troca da segurança da musa. É algo irónico que Kaleb esteja a arruinar o plano ao sacrificar Hope por Cleo, quando a musa está a fazer tudo ao seu alcance para assegurar a sobrevivência da nossa protagonista, mas enfim! Não esperava este tipo de atitude por parte do jovem vampiro, mas percebo que certamente será complicado manter a compostura quando nada parece correr conforme planeado. Não sei bem que tipo de monstro Malivore libertou sobre Kaleb (que, francamente, me recordou o vampiro de Midnight Mass) nem o porquê de Hope ter sido deixada sem qualquer tipo de supervisão numa altura em que se encontrava completamente vulnerável, mas aceito.

Já agora, alguém percebeu o porquê do breve cameo de Rafael? Não estava propriamente à espera de ver o personagem, nem morria de saudades, mas folgo em ver que parece ter encontrado paz no mundo-prisão onde se encontra confinado com os pais. 

De um modo geral, acredito que este foi um excelente capítulo para a série (e, espero, indicativo de uma mudança de tom para a temporada vindoura). Não só se mostrou apto para apelar a um sentido de nostalgia já existente nos fãs deste universo televisivo, como também foi capaz de produzir momentos verdadeiramente emotivos para as nossas personagens (graças, em grande parte, ao talento de Danielle, que finalmente teve uma oportunidade real para demonstrar o seu alcance em Legacies), ao mesmo tempo que abriu novas portas para o seu futuro. Estou ansiosa por ver o que os próximos capítulos trarão à série, em especial no que diz respeito à nossa protagonista.

Legacies regressa esta semana com um novo episódio, See You On The Other Side, capítulo que marca o final da sua atribulada 3.ª temporada. Por cá, podes assistir a todos os episódios da série através da plataforma de streaming HBO Portugal.

Inês Salvado

Publicidade

Populares

calendário estreias

Recomendamos