Comic Con Portugal: atores portugueses nos quatro cantos do mundo
| 12 Dez, 2022

O quarto dia da Comic Con Portugal 2022 teve como primeiro painel “Portugueses na Indústria”, com a participação de José Pimentão (ator do elenco principal de 1899) e Pedro Carmo (participou em séries como The Blacklist, Person of Interest e Jessica Jones). Os dois atores portugueses falaram da sua experiência a nível internacional e houve ainda espaço para perguntas e respostas por parte do público, que tomou a liberdade de questionar sobre certos detalhes da série, bem como a opinião dos atores de certos aspetos da indústria internacional do entretenimento.

José Pimentão

Relativamente a 1899, a nova série dos criadores de Dark, já disponível na Netflix, José declarou sentir-se bastante satisfeito por ver o seu trabalho numa plataforma de streaming que o disponibiliza em vários países. Sentiu bastante pressão e nervosismo durante a produção, principalmente por toda a expectativa relativamente a Jantje e Baran (os criadores) depois do sucesso de Dark. Neste momento, tanto ele como os outros atores sentem-se felizes com o trabalho desenvolvido e com vontade de participar numa temporada extra.

Durante o processo de casting, José foi questionado acerca do seu nível de espanhol e teve que treinar durante vários meses, contando com a ajuda de Miguel Bernardeau, ator espanhol que contracena muito com José na série. Revelou que as gravações se desenrolaram durante dez meses, na altura do confinamento devido à COVID-19, pelo que raras foram as vezes em que puderam viajar para visitar a família. Este facto, aliado aos 11 idiomas que se falavam, leva-o a comparar a sua experiência a uma “Arca de Noé”, que define como maravilhosa, por ter sido tão enriquecedora no que diz respeito ao seu trabalho como ator, já que aprendeu bastante com os colegas de outros países. Também contou ao público que cada episódio demorou cerca de um mês a ser gravado e, se fosse preciso, perdiam uma manhã com uma cena, algo que em Portugal não acontece.

José falou também da sua experiência ao gravar uma série com a nova tecnologia utilizada em 1899: um ecrã led gigante onde eram projetados os vários cenários, como alternativa à tela verde. Ajudou muito os atores, porque conseguiam ver os cenários, as cores, as distâncias. A utilização desta tecnologia implicou um trabalho prévio de vários meses de captura de imagens em vários países, afinação de máquinas e de iluminação, o que depois facilitou o trabalho aos produtores, por já não terem que se deslocar para estes países no contexto pandémico em que se vivia e pelas capacidades infinitas desta ferramenta.

Pedro Carmo

Pedro Carmo falou sobre a sua experiência no mercado americano, tendo feito teatro na Broadway, cinema e televisão. Contou ao público como foi o processo de casting para The Blacklist. Curiosamente já tinha sido chamado para castings das seis temporadas anteriores, tendo acabado por participar num episódio da 7.ª temporada da série. Foi um casting presencial, ainda antes da chegada do COVID-19, e a partir daí os seus castings passaram a ser por self-tape. Pedro prefere este último método por poder repetir as vezes que forem precisas e por achar angustiante a espera nos castings presenciais. Foi uma experiência muito boa, com uma diretora de quem gosta e que já conhece há alguns anos. Depois do episódio estrear, algumas pessoas reconheceram o ator português na rua, o que foi gratificante para ele. Realçou ainda o facto de lhe terem dado a liberdade de criar o seu personagem em termos de guarda-roupa. Destacou a grandeza das produções, o que dá algum privilégio ao ator, que tem mais tempo para trabalhar. Revelou ainda que são feitos vários takes das cenas de várias perspetivas diferentes, o que o deixou bastante satisfeito, porque era isto que procurava como ator, apesar de nem todas as produções ocorrerem assim. Reside aqui a grande diferença relativamente àquilo que é produzido em Portugal e só é possível acontecer em Nova Iorque porque há dinheiro.

Relativamente à sua experiência na Broadway, Pedro sentiu uma diferença relativamente a outras peças de teatro, devido ao que a Broadway representa para o público, que é apaixonado por teatro e olha os atores como “deuses” e com grande admiração.

Pedro afirma haver uma preocupação em procurar atores nativos para uma personagem dessa mesma nacionalidade, mas, como ator, admite gostar de fazer sotaques e considera que se devia investir no regionalismo dentro de Portugal. Já José aprecia dar vida a personagens diferentes umas das outras, mas prefere ver um ator nativo a representar uma personagem da sua nacionalidade. Acrescenta ainda que qualquer ator pode correr o risco de ser catalogado pela sua nacionalidade, acabando por fazer personagens sempre da mesma nacionalidade, e que este facto também depende da forma como cada um se posiciona e o tipo de papéis a que se candidata e que aceita. José afirma ainda que agora é mais fácil os atores, realizadores, produtores portugueses receberem propostas para trabalharem no panorama internacional sem terem que as procurar ou que sair do país para isso, principalmente porque as pessoas estão a perceber que os portugueses têm qualidade. No entanto, também assumem que poderão vir a Portugal procurar bons profissionais a baixo preço.

Pedro acredita que enquanto certos elementos da indústria do entretenimento não estiverem verdadeiramente alicerçados, ou seja, enquanto não se criarem condições para defender os atores, produtores, técnicos, não haverá uma verdadeira internacionalização, um avanço estruturado e contínuo de Portugal no panorama internacional. José concorda com Pedro no que diz respeito à necessidade de haver uma solidez na cultura e nas artes em Portugal, no sentido de fortalecer, valorizar e trazer novas oportunidades e iniciativas de formação ao trabalhadores da indústria do entretenimento. José realça ainda a facilidade que os portugueses têm de aprender outras línguas e na qual seria bom investir.

Foi um painel cheio de informação muito interessante, tanto sobre as séries em particular, como sobre a indústria do entretenimento em geral. Arrisco dizer que grande parte do público aprendeu algo novo!

Depois do painel, o Séries da TV teve a oportunidade de entrevistar os dois atores, que podes ver abaixo, em formato de vídeo.

Artigo atualizado a 19/12/2022

Publicidade

Populares

calendário estreias

Recomendamos