Terminando a mid-season, chegamos à época do verão! No mundo das séries, a quantidade de estreias desta época é consideravelmente mais reduzida, o que, no entanto, não significa que não haja qualidade. Assim, resolvemos selecionar algumas séries que não vamos perder enquanto esperamos pela Fall Season.

The Rain

The Rain – Estreia a 4 de maio

Sinopse: A primeira série original dinamarquesa da Netflix conta a história de dois irmãos dinamarqueses que, seis anos depois de um agressivo vírus ter destruído todos os habitantes da Escandinávia, saem do seu bunker em busca da possibilidade de que ainda possa existir uma civilização desaparecida.

Porque queremos ver: A Netflix já provou que originais europeus conseguem ter tanta qualidade quanto uma série americana e sendo esta a primeira da Dinamarca, existe a pressão para que tal aconteça. Além disso, a premissa da série, que apesar de ser algo já explorado de diversas formas, promete despoletar a curiosidade para saber mais a cada episódio, envolvendo-nos numa realidade que nos deixa a pensar: e se num futuro próximo se tornar real? Tal como diz o slogan da série, mantém-te seco, mantém-te vivo.

Safe

Safe – Estreia a 10 de maio

Sinopse: Após o desaparecimento da filha adolescente, Tom, um médico viúvo, começa a descobrir segredos obscuros no condomínio fechado onde vive.

Porque queremos ver: Safe marca o regresso à televisão de Michael C. Hall depois de Dexter, aqui com um sotaque britânico e numa história envolta em mistério. Numa produção conjunta entre o Canal+ e a Netflix, a série é um thriller sinistro que nos mostra o desespero de um pai em busca da filha, perturbando as vidas aparentemente perfeitas dos seus vizinhos.

Patrick Melrose

Patrick Melrose – Estreia a 12 de maio

Sinopse: Baseada na semi auto-biografia de Edward St. Aubyn, a minissérie segue a vida de Patrick Melrose desde a sua infância traumática, passando pela sua dependência de drogas e mais tarde pela reabilitação, casamento e parentalidade.

Porque queremos ver: Protagonizada por Benedict Cumberbatch, a minissérie oferece-nos a oportunidade de ver uma personagem única que certamente será interpretada na perfeição pelo ator de Sherlock. Devido à vida problemática e sofredora de Melrose, poderíamos imaginar uma história deprimente; contudo, aqui será apresentada sob o ponto de vista do típico humor negro britânico. Adicionalmente, Patrick Melrose é uma mais valia para qualquer seriólico, pois é composta apenas por cinco episódios.

Picnic at Hanging Rock

Picnic at Hanging Rock – Estreia a 25 de maio

Sinopse: A minissérie centra-se em Mrs. Hester Appleyard (Natalie Dormer), a governanta da escola de onde desaparecem três estudantes no Dia de São Valentim de 1900.

Porque queremos ver: Inspirada no livro com o mesmo nome, da autoria de Joan Lindsay, esta minissérie promete reimaginar a história que já foi também contada em filme. O trailer revela pouco e, por isso mesmo, causa alguma curiosidade, mas o facto de ser passada há mais de cem anos ajuda a despertar o interesse, uma vez que as produções de época costumam ser interessantes na medida em que dão a conhecer ‘mundos’ diferentes onde nunca teremos a hipótese de viver. Com o mistério do desaparecimento de um grupo de raparigas como fio condutor da história e um elenco que reúne nomes como Natalie Dormer (Game of Thrones) e Yael Stone (Orange Is the New Black) estão reunidos ingredientes mais do que suficientes para ter vontade de espreitar esta série australiana da Showcase.

Dietland

Dietland – Estreia a 4 de junho

Sinopse: Baseada no livro com o mesmo nome, a série explora a obsessão da sociedade pela perda de peso e por acompanhar as novidades da moda, centrando-se numa escritora anónima de uma revista feminina (Joy Nash).

Porque queremos ver: Passada em Nova Iorque, Dietland vai explorar, em formato de comédia negra, os vários problemas que as mulheres têm que enfrentar diariamente, incluindo padrões de beleza irrealistas, machismo e assédio sexual. A série é descrita como sendo uma mistura de perda de peso e o filme Fight Club e, para além de Joy Nash, conta com  Julianna Margulies no papel da editora da revista. Adicionalmente, vamos ver uma componente criminal quando um grupo terrorista começa a eliminar homens acusados de crimes contra mulheres.

Condor

Condor – Estreia a 6 de junho

Sinopse: A série segue Joe Turner (Max Irons), um jovem analista da CIA que descobre um terrível, mas brilhante, plano que ameaça milhões de vidas humanas.

Porque queremos ver: E se conseguisses mudar o rumo de vida de milhões de pessoas, o que farias? É este o mote de Condor, que conta com dez episódios e promete ser recheada de mistério, ação e muita conspiração. Apesar de as agências governamentais e de tudo o que as envolve ser um tema já muito debatido, aparentemente (e pelo que já foi revelado), esta pretende seguir linhas diferentes, cativando os demais.

Cloak and Dagger

Cloak & Dagger – Estreia a 7 de junho

Sinopse: Inspirada na banda desenhada da Marvel, a série conta a história de dois adolescentes (interpretados por Olivia Holt e Aubrey Joseph) com vidas distintas que descobrem ter poderes misteriosamente interligados um ao outro.

Porque queremos ver: Uma série com o selo da Marvel, por norma, é sinónimo de qualidade e a ver pelo que já foi revelado, esta tem potencial para seguir a mesma linha. Apesar de ser protagonizada por adolescentes com um cardápio reduzido em séries, isso não quer dizer nada, até porque existem grandes séries protagonizadas por jovens atores. Para os amantes de séries com habilidades especiais, envoltas em mistério e ação, esta é uma escolha a ter em consideração.

Yellowstone

Yellowstone – Estreia a 20 de junho

Sinopse: A série acompanha a vida de John Dutton (Kevin Costner) e da sua família, detentores de um dos maiores ranchos americanos e cujas fronteiras dão problemas constantes devido a investidores, a uma reserva índia e ao primeiro parque nacional dos Estados Unidos da América.

Porque queremos ver: Com cenários lindíssimos, Yellowstone promete mostrar a ‘verdadeira’ América rural e a vida num rancho, aliando estes ingredientes a muito drama. Tudo leva a crer que vamos também poder acompanhar um pouco da vida da comunidade indígena, que tem tido pouca representatividade na televisão. O nome do criador da série, Taylor Sheridan, argumentista de filmes de sucesso como Sicario ou Hell or High Water, já familiarizado com o género em que Yellowstone se insere, é mais um incentivo para dar uma vista de olhos.

Sharp Objects

Sharp Objects – Estreia em julho

Sinopse: conta a história de Camille Preaker (Amy Adams), uma jornalista com problemas psiquiátricos que regressa à sua pequena cidade natal para escrever sobre o assassinato de duas adolescentes. Aí tem de lidar com a sua mãe controladora e uma meia-irmã que praticamente não conhece.

Porque queremos ver: O livro em que se inspira é um dos melhores trabalhos de Gillian Flynn, com uma história envolvente, uma personagem principal cativante e uma série de reviravoltas bem construídas. Trazer Amy Adams, mais um grande nome do cinema, para o pequeno ecrã foi uma decisão acertada, uma vez que o seu talento está comprovado, mas será muito interessante ver a forma como vai ‘pegar’ em Camille e dar-lhe vida. A HBO já tem dado várias provas nos últimos anos de que consegue trazer até nós produtos de excelência e queremos crer que as coisas aqui não vão ser diferentes. A trama decorre numa pequena e típica cidade americana e é sabido o encanto que estas localidades podem ter e os segredos que escondem. Vale a pena também mencionar que Jean-Marc Vallée, realizador de Big Little Lies, vai integrar a equipa por detrás das câmaras.

Jack Ryan

Jack Ryan – Estreia a 31 de agosto

Sinopse: A série centra-se num analista da CIA (John Krasinski) que, durante uma investigação, se vê obrigado a sair da segurança do seu trabalho de secretária e a arriscar a vida como agente de campo, para combater terroristas.

Porque queremos ver: Não é segredo para ninguém que a Amazon tem estado à procura de uma série que obtenha fama ao nível de Game of Thrones. Possivelmente não será esta; contudo, isso não implica que Jack Ryan não poderá ser uma boa série cheia de ação, mistério e espionagem, com cenários na Europa e no Médio Oriente e uma constante ameaça terrorista. Adicionalmente, já foi renovada para uma 2.ª temporada.