A probabilidade de encontrarmos na nossa série favorita um casal apaixonado é enorme, agora a probabilidade de encontrarmos duas personagens perfeitas uma para outra, mas em que os únicos capazes de ver isso somos nós, é astronómica. Todos temos um guilty pleasure que nos leva a sonhar com aquele amor que os produtores da série não conseguem ver (ou não fazem acontecer) e que nos deixam em pulgas quando acontece um momento especial que nos dá um ligeiro toque de esperança. Por isso, resolvemos reunir uma lista de casais que achamos que eram perfeitos, mas que ninguém consegue perceber.

Daryl Dyxon e Beth Greene (The Walking Dead)

the-walkig-dead-daryl-beth

Sabemos que este casal parece alucinante, até por a maioria dos fãs torce pela Carol, mas o amor não escolhe idades! Beth era inocente de várias formas aos males do mundo e Daryl estava perfeitamente familiarizado com o lado negro das pessoas. Separados tinham as suas qualidades e os seus defeitos, mas juntos faziam uma equipa incrível, pois Daryl ajudava Beth a ser mais forte e corajosa e Beth apelava ao lado bom de Daryl e quem sabe o ajudasse a cicatrizar velhas feridas com a sua paciência e carinho. Foi injusto da parte dos produtores terem-nos oferecido episódios fantásticos apenas sobre eles para depois os separarem e mais tarde matarem Beth no momento da reunião que Daryl tanto lutou para que acontecesse. Nunca esquecendo que Daryl se preocupou mais com o bem-estar e segurança de Beth que a sua própria irmã.

Addison Montgomery e Mark Sloan (Grey’s Anatomy)

addison-mark

Estes dois não são propriamente produto da nossa imaginação, mas a relação entre Addison e Mark nunca atingiu o patamar certo. Sempre pensei que eles teriam feito o casal perfeito, não fosse hábito de Shonda Rhimes fazer as coisas ao contrário do desejado. Acho que até cheguei a escrever umas fan-fics sobre eles; se não as escrevi, tive-as na minha cabeça durante muito tempo. Gosto de imaginar que a vida de Addison poderia ter sido muito diferente se, nos tempos da faculdade, se tivesse envolvido com Mark e não com Derek. Agrada-me ainda mais pensar que um casamento entre os dois nunca teria o desfecho desastroso que teve o de Addison com Derek. Sobretudo, acho que teria havido algo de poético no facto de os dois terem ficado juntos, quase como uma forma de expiar a traição de Addison com o melhor amigo do marido. Não é a coisa mais moralista do mundo, mas a traição poderia ter-se tornado no verdadeiro amor. Estou certa de que Addison e Mark se amaram, simplesmente acho que nunca se amaram um ao outro ao mesmo tempo nem em alturas em que ambos estivessem emocionalmente disponíveis para encetarem algo de ‘real’ e duradouro. Nunca houve um momento certo para eles, mas teriam sido perfeitos juntos.

.

Arya Stark e Gendry (Game of Thrones)

lvrevival14f-1-web

Apesar de quando estes dois se conheceram Arya ser muito nova para pensar em romance, não podemos deixar de imaginar como seria se num futuro ambos se encontrassem e tivessem o final feliz que merecem. A jovem Stark transformou-se numa mulher corajosa e decidida e Gendry passou por uma transformação fora de ecrã que não deixou ninguém indiferente. Com as suas famílias aliadas numa guerra contra Cersei e os White Walkersa probabilidade de este casal se reencontrar é cada vez maior, até porque Gendry viaja ao lado de Jon, irmão de Arya.  Apesar de em Game of Thrones todas as possibilidades de um final feliz serem mínimas, não podemos deixar de sonhar com o dia em que estes dois se reencontrem e descubram o amor, unindo finalmente a casa Baratheon e a casa Stark.

Barry Allen e Caitlin Snow (The Flash)

rehost2016913a40891dd-d77a-44b7-8b2b-34d10f92f639

Quem não adora ver estes dois juntos? A Iris é tão insípida, meu Deus, ou sou só eu que acho? Por isso, o Séries da TV propõe aos grandes escritores desta série da CW que leiam e iluminem os pensamentos! Primeiro, os dois atores, Grant Gustin e Danielle Panabaker, ficam bem juntos, se andassem na vida real eram um ship real (ahahaha). Segundo, a série precisa de um romance à séria. Aliás, a única vez que gostei de uma namorada de Barry foi da Patty Spivot porque, de resto, venha o diabo e escolha. A relação dos dois é muito querida, são amigos, apoiam-se mutuamente e precisam um do outro e aquela troca de olhares (OMG!), é completamente diferente da maneira como a relação Barry & Iris se processa (ele sempre a tentar protegê-la e nada lhe pode tocar, sempre super indefesa, blá blá blá!).

Sheldon Cooper e Penny (The Big Bang Theory)

8C8765133-130827-ent-bigbang-hmed.today-inline-large

Estranho para vocês? Ou acreditam que podia acontecer? O que é facto é que até podia, seria diferente, mas até o Leonard sonhou com isso, portanto, num universo à parte e para o Séries da TV, a Penny e o Sheldon formam um casal! A relação entre ambos é um dos pontos altos da série. Todos sabemos que o QI do Sheldon assusta toda a gente, mas o conhecimento da Penny acaba por complementar a fraca habilidade que Sheldon tem em relações interpessoais. Porque dariam um bom casal? Porque se completam e são os melhores amigos, para além das picardias que existem entre os dois. Um bom exemplo é o episódio n.º 100: Sheldon assustado com a sua festa de anos fecha-se na casa de banho e quem vai lá consolá-lo? Penny! Não é Amy, não é Leonard, é Penny quem consegue fazer com que ele veja a festa pelo lado positivo. Para além dos presentes trocados por ambos, a canção soft kitty e ainda as primeiras demonstrações de afeto por parte do Sheldon que aconteceram em toda a série foram com a Penny (é verídico). Por todas estas razões e mais umas quantas, Sheldon e Penny dariam um bom casal.

Charles Boyle e Rosa Diaz (Brooklyn Nine-Nine)

f7d94276472a5debc18693619bda07ec

Estes dois estavam destinados a ficar juntos! Estava chapado na primeira temporada de Brooklyn Nine-Nine que Charles tinha uma enorme crush por Rosa e queria à força toda sair com ela. Rosa, com aquele feitio especial, recusou sempre, mas nunca desisti destes dois e rezei para que, mais tarde ou mais cedo, Rosa cedesse e caísse na tentação do desastrado Charles. Parece que os produtores assim não quiseram, fizeram-nos só amigos e cada um arranjou pretendentes em separado, deixando bem claro que nunca iriam ficar juntos. Charles até andou com Gina (também um casal muito engraçado, tenho a dizer!) e mais tarde casou com Genevieve e até adotaram um filho, isto provando que Charles superou Rosa bastante rápido e é feliz com a nova família. Já Rosa, apaixonou-se pelo detetive Adrian que sofre PTSD (Perturbação de Stress Pós-Traumático) depois de vários anos em missão como detetive infiltrado. Mesmo estando Rosa e Charles felizes com os seus novos companheiros, tenho que ser sincera: estes dois fariam um casal improvável e super engraçado nesta grande série e tenho muita pena que nunca vão ficar juntos.

Nick Burkhardt e Juliette Silverton (Grimm)

GRIMM -- "The Bottle Imp" Episode 207 -- Pictured: (l-r) Russell Hornsby as Hank Griffin, Bitsie Tulloch as Juliette Silverton -- (Photo by: Scott Green/NBC)

Eles já foram um casal… E deixaram de ser! Possivelmente muita gente vai discordar com a minha opinião porque prefere ver Nick com Claire. Este triângulo amoroso deixou muita gente dividida, mas eu defenderei até à morte que Nick devia ter ficado com Juliette no final! As primeiras temporadas mostravam um casal feliz e apaixonado, apesar de todos os segredos de Nick por ser um Grimm. Depois os produtores decidiram que Juliette se iria tornar numa hexenbiest (bruxa) e inimiga, fazendo com que criasse um ódio pelo seu noivo. Isso até foi uma transformação espetacular e muito bem feita, tenho a apontar, e fiquei sempre com a esperança que, depois deste drama passar, Juliette voltasse a recuperar a sua antiga vida ao lado de Nick. Estava enganada. Com Juliette como vilã, Nick e Claire aproximam-se cada vez mais (ainda para mais tendo um filho em comum) e acabam por se apaixonar. O final da série não acaba exatamente como queria: apesar de Juliette se tornar boa outra vez, Nick fica com Claire e Juliette é só amiga deles.

Lena Luthor e Kara Danvers (Supergirl)

maxresdefault

Desde o seu aparecimento durante a 2.ª temporada de Supergirl que Lena Luthor se tem vindo a tornar numa fan favorite, tendo um lugar especial no coração da comunidade LGBT, que “adotou” esta personagem. Isto deve-se à enorme quantidade de cenas repletas de química entre Lena e Kara Danvers/Supergirl, que deixam muito a desejar. Existem inúmeras razões pelas quais uma relação entre estas duas personagens devia ser (pelo menos) ponderada, sendo que aquela que realmente sobressai é a química entre as duas, que simplesmente não pode ser descrita por meras palavras. Apesar de esta não ter sido a intenção dos atores envolvidos, a verdade inegável é que a grande maioria das cenas entre estas personagens contém algo de sugestivo que pode ser interpretado como mais do que uma simples amizade. A minha opinião? De vez em quando aquilo que pode ser visto como um erro trata-se, na realidade, de uma oportunidade que devia ser aproveitada. “Who would’ve believed it? A Luthor and a Super working together.”


Amy e Jonah (Superstore)

170215-news-superstore

Durante duas temporadas vimos Amy e Jonah a gravitarem à volta um do outro, perfeitamente coordenados e infelizes com as respetivas situações. Apesar de Amy ser casada, nunca se viu grande felicidade nessa união e Adam nunca pareceu apoiar totalmente a mulher. Já Jonah sempre incentivou a colega a seguir os seus sonhos e a lutar pelo que queria. Sem falar que sentem que podem ser eles próprios quando estão juntos. A amizade de ambos foi um dos pontos fulcrais da série e é impossível não torcer para que ambos sejam felizes. O último episódio da temporada deu-nos uma pequena esperança para o futuro desta relação e, na nova temporada, podemos ver Amy obviamente a morrer de ciúmes da nova colega que se interessa por Jonah. Esperemos que não nos troquem as voltas mantendo estas duas personagens (obviamente feitas uma para a outras) separadas.

E vocês? Alguma das nossas sugestões vos fez abrir os olhos? Ou acham estas ideias do outro mundo?

Beatriz Pinto, Cristiana Silva, Diana Sampaio, Inês Salvado e Margarida Rodrigues