cronica tempo series

Vida de seriólica é mesmo assim, é ver mais séries do que aquelas para as quais tenho tempo. Por isso mesmo eu acho que qualquer viciado em séries precisava de um dia de 36 horitas. Entre trabalhar, dormir, as horas das refeições, sobra muito pouco tempo para ver séries!

E a sério que há séries que eu gostava mesmo de começar a ver, mas não há tempo. Ao tempo que ando para ver Nip/Tuck e tão cedo não é desta, mas eu quero tanto ver! Eu e as séries médicas, enfim! Não me chegou o vício em Grey’s Anatomy, Private Practice, E.R., House e a curtinha Miami Medical com a minha querida Lana Parrilla.

Também quero ver Six Feet Under. Só ouço maravilhas da série e já ouvi homens feitos dizerem que choraram como bebés na ‘series finale’. Chorar baba e ranho a ver uma série parece-me bem.

Um dia destes também me esbarrei com Lost Girl e pareceu-me giro. Traduzindo, descobri que tinha um casal de lésbicas e fiquei interessada 😛 As séries médicas e os casais gay são os meus guilty pleasures, não consigo evitar.

Mas agora vamos entrar na extensa lista das minhas séries. Não as estou a acompanhar a todas neste momento. Não há tempo para todas ao mesmo tempo. Além disso, algumas estou à espera que passem na televisão, outras estão em hiato… Concretamente nesta altura ando a seguir Castle, The Fosters, How I Met Your Mother, American Horror StoryThe Goldbergs (que eu acho o riso total), Trophy Wife, Chicago PD, Rizzoli & IslesBones, The Good WifeThe Walking DeadBlue Bloods, Shameless versão americana e Everwood, cuja primeira temporada estou a acabar. Acho que não me estou a esquecer de nenhuma, se sim, peço desculpa à série ou séries em questão 😛

Estou ainda em quase desespero que Once Upon a Time regresse do seu hiatooooooooooooo. Este tempo de espera deixa-me doida. Quero ver o que se passa na Floresta Encantada, o que a Regina anda a fazer, como está a vidinha do Henry com a sua mamã que ele não se lembra de o ter abandonado… Ai, tanta coisa para acontecer! E ainda estou a recuperar do regresso de Grey’s Anatomy.

Depois vejo ainda Downton Abbey, Call the Midwife (as séries britânicas são tão fofinhas), Raising Hope, Modern Family, Last Man Standing, RevengeUnder the Dome, Parenthood, Game of Thrones, Rectify, Les RévenantsOrange Is the New Black, Queers as Folk US (a passo de caracol, há uns três meses que não vejo um episódio) e estou a ponderar se me vou atirar à quarta temporada de Homeland. A terceira temporada foi tão chata, mas os últimos dois ou três episódios agarraram-me ao ecrã, por isso não sei, tenho que ponderar bem… Também acabei Hostages há semanas e quando estrear Crisis com o James Lafferty de One Tree Hill também vou querer ver. Eu não tenho tempo para mais uma série, mas é o meu Nathan, há sempre tempo para ele 😛

Para terminar, gostava ainda de rever Will & Grace e L-Word. Vi Will & Grace há uns aninhos e adorei (apesar de a série ter tido o final mais fraco de sempre). Queria perceber se com estes anos passados continuaria tão fã como da primeira vez. Quanto a L-Word, senti saudades assim que terminei. E vi a série numa excelente altura, durante um hiato de Grey’s Anatomy. O que é melhor para me distrair dos dramas da Callie e da Arizona do que um drama com outras lésbicas ainda mais dramáticas que elas? 😛 Ah, mas se eu algum dia revir esta série, vou passar as partes da Jenny à frente. Não há paciência para aquela rapariga!

Diana Sampaio.