Classificação

9
Interpretação
8.5
Argumento
8.5
Realização
8.5
Banda Sonora

[Contém spoilers.]

Comparativamente ao episódio da semana passadaHonestly traz-nos um episódio bem mais agitado e com algumas questões a serem desenvolvidas nos próximos episódios, o que faz sentido, tendo em conta que a série só voltará em janeiro de 2021.

Em geral, foi um episódio bastante interessante que, como habitual, nos remete para os impactos que o estilo de educação e a atenção que recebemos de quem nos educa pode ter na forma como agimos e pensamos no futuro. Sinto que a storyline do Kevin esteve um pouco fraca em comparação com a dos irmãos. Durante as várias temporadas, percebemos que Kevin sempre foi levado um pouco ao colo pelo que nunca lutou vivamente pelo que queria. Agora vai participar num grande filme e não está a receber grande feedback do realizador pelo que lho pede, o que achei completamente legítimo, adicionando também o facto de que o realizador gabou imenso a atriz que acompanhava Kevin. Não vejo grande correlação com a história da sua infância, nem acho que ele estava a procurar validação – que acabou por receber, e achei desnecessária. Na sua conversa com Kate, notam-se todos os problemas que ainda mantem com Randall. Estarão a guardar esta resolução para o final da temporada? Espero que não.

Quando passamos para o espaço de Randall, temos acontecimentos bastante separados do resto da família, como já tem sido tendência, sendo que toda a cena do livestream conseguiu ser uma amalgama de emoções. Obviamente que acaba por ser relatable  de alguma forma, pois em todo este período da COVID-19, os livestreams reinaram, assim como alguns problemas técnicos. Não deixou de ser engraçada toda a situação e o que resultou da mesma foi muito bonito. Desde a conversa que Randall teve com Malik sobre sonhos até ao discurso se ter tornado viral, levando a que o homem que manteve uma relação com a mãe de Randall assistisse ao mesmo e reconhecesse Randall por este ter mencionado William. Continuo a achar toda a narrativa da mãe um pouco forçada, mas fico curiosa com o seguimento desta storyline. 

Seguindo para Kate, continuo a não estar convencida que esta será, de facto, a irmã de Jack. Todo o ambiente parece um pouco esquisito. Não tenho nenhuma razão concreta para pensar assim, é apenas um sentimento. Voltamos a saber mais sobre a relação abusiva que Kate teve na adolescência, uma gravidez e um possível aborto dos quais não estava nada à espera. Obviamente, não acho que Rebecca podia ter feito mais, mas sinto que muitos dos problemas que Kate foi tendo se deveram ao facto de os pais se concentraram muito no Randall e se preocuparem muito com Kevin, deixando Kate um pouco à deriva.

Para finalizar, é sempre bom ver a dinâmica que Jack e Rebecca tinham enquanto casal e como se conseguiram balançar muito bem. Por agora, é esperar por janeiro para termos a família Pearson de volta!

Honestly será exibido na FOX Portugal no dia 26 de novembro.

Ana Leandro