Classificação

9
Interpretação
10
Argumento
9
Realização
9
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Uma das séries mais queridas do público está de volta. This Is Us voltou um mês mais tarde do que o habitual devido aos atrasos de produção causados pelo coronavírus, mas presenteou-nos com um belo regresso, com este Forty, que nos relembra o porquê de gostarmos tanto da série.

Nestes dois primeiros episódios da 5.ª temporada vemos como os guionistas contornaram toda a situação atual, desde o coronavírus à morte de George Floyd, e adaptaram toda a história da família Pearson à mesma. Temos aqui a prova de como a série é feita para nos representar a todos nós. Ignorar as circunstâncias atuais poderia ser compreensível por ser o mais habitual no mundo das séries, mas This Is Us prima pela sua profundidade emocional e capacidade de criar um sentimento de identificação. Devo ressalvar, no entanto, que fiquei contente que, por exemplo, o Kevin e o Randall não tenham resolvido a sua disputa apenas porque o mundo está a acabar – uma pessoa ficaria curiosa por saber o verdadeiro desenrolar das coisas num mundo dito normal.

Os dois episódios foram suportados pelas dúvidas existenciais que perseguem Randall, pelo que acabamos por perceber que ele não sabe se nasceu mesmo no dia dos irmãos e também que, plot twist, a sua mãe sobreviveu afinal. Devo admitir que não achei muita piada a nenhuma destas novas informações. A primeira, tendo em conta que o Randall ainda passou algum tempo com o William era fácil de descobrir. A segunda, parece-me muito uma novela mexicana fugindo ao realismo a que This Is Us nos habituou. De qualquer maneira, tendo em conta a genialidade que associo aos guionistas, estou curiosa para ver como vão desenvolver esta storyline e espero que não façam algo tão previsível como colocar a mãe de Randall ou uma filha dela como terapeuta do protagonista.

No lado de Kate e Toby, achei que tiveram muita sorte em conseguir a adoção tão rápido, mas a sorte realmente existe e fiquei feliz. Identifiquei-me bastante com a Kate em toda a situação relacionada com o Black Lives Matter e senti que a conversa dela com o Randall foi dos melhores momentos dos episódios. Incríveis performances de Sterling K. Brown e Chrissy Metz.

Tal como seria de esperar, a relação de Randall e Kevin ainda não está perto de ficar bem, mas é bom ver que o amor que sentem um pelo outro consegue, de certa forma, superar as adversidades.

Quanto a Kevin e Madison, já expressei os meus sentimentos na season finale da 4.ª temporada, pelo que fico feliz que tenham encontrado uma felicidade especial um no outro e estou entusiasmada para ver a dinâmica que assumirão como casal. Ainda assim, a reação de Kate foi muito diferente do que imaginaria, o que não é necessariamente uma coisa má.

Em geral fiquei contente com o regresso da série e estou muito curiosa para ver o próximo episódio, mas teremos de esperar duas semanas!

Ana Leandro