Lessons in Chemistry – Review da Minissérie
| 24 Nov, 2023
8.95

Publicidade

De vez em quando, surge uma série capaz de nos deixar arrebatados. Felizmente tenho conseguido encontrar algumas, até porque vi Ted Lasso há muito pouco tempo, e a minissérie Lessons in Chemistry revelou-se mais uma capaz desse feito. Tarefa que deveria ser mais difícil em apenas oito episódios, mas que se começa a desenhar logo depois do piloto.

O que é que há de extraordinário em Lessons in Chemistry? Poderia falar do brilhante elenco ou do argumento, que é, ao mesmo tempo, comovente, engraçado e inspirador, mas a série vai muito para além destes aspetos. É feita de mensagens socialmente relevantes, de relações improváveis que se tornam ligações para toda a vida, de frases icónicas que queremos apontar. No entanto, é, acima de tudo, aquilo que transmite para este lado do ecrã. Posso dizer que me ri e que me emocionei nuns momentos e que fiquei zangada noutros em que os acontecimentos assim o exigiam. Abri a boca de choque com o totalmente inesperado e deliciei-me com amigáveis trocas de correspondência, com as capacidades culinárias de Elizabeth (em oposição às de Fran, comparáveis às minhas: nenhumas), com um adorável cão e a sua jovem companheira e com muitas outras coisas, demasiadas para as enumerar a todas.

Esta série é a jornada de uma cientista, uma química, num mundo predominantemente masculino, numa sociedade em que, na esmagadora maioria das vezes, as mulheres não tinham lugar (e muito menos uma voz) fora de casa. Ao ser tudo menos a típica mulher das décadas de 50 e 60, Elizabeth forja o seu próprio caminho e abre-se a partes da vida que até aí julgava inalcançáveis. É aí que descobre o amor, a amizade, o verdadeiro sentido de pertença e mostra ao mundo à sua volta tudo aquilo de que é capaz, para além da ciência. Ela quase nos faz acreditar que tudo é possível. É poesia num ecrã de televisão.

Melhor Episódio:

Episódio 2 – Bastante mais envolvente do que o episódio piloto, este explora, num equilíbrio perfeito, a vida profissional e pessoal de Elizabeth, fazendo-me torcer por ela. É aquele episódio necessário numa série para garantir que o espectador vai seguir a jornada até ao fim.

Personagem de destaque:

Elizabeth Zott (Brie Larson) – Ao início, a nossa personagem principal parece um pouco “mecânica”, mas à medida que se deixa mudar/crescer pelas pessoas e pelas coisas boas à sua volta, encontra o equilíbrio perfeito entre uma inteligência incrível, força, bondade e empatia. “Women supporting women” foi uma frase que me veio à cabeça várias vezes durante a série e é uma mensagem que vale a pena destacar. Apesar de haver outras excelentes personagens, a escolhida não poderia ser outra que não Elizabeth, porque ela é, verdadeiramente, o rosto e o coração de Lessons in Chemistry.

Frase icónica: “There’s just not much of a debate when one side has proof and the other has guilt”. Trata-se de uma das observações de Elizabeth acerca da religião e uma das minhas preferidas. No entanto, a série lida de uma maneira bastante interessante com esta dualidade ciência/religião.

Temporada: 1
Nº Episódios: 8
8.95
9
Interpretação
9.5
Argumento
9
Realização
7
Banda Sonora

Publicidade

Populares

beef ali netflix

calendário estreias posters janeiro 2024

Aang avatar the last airbender

Recomendamos