Young Royals – Review da 2.ª temporada
| 23 Nov, 2022
7.75

Para grande felicidade minha, já se encontra disponível na Netflix a 2.ª temporada da série sueca Young Royals. Dessa forma, foi possível continuar não só a acompanhar a história do príncipe herdeiro Wilhelm (Edvin Ryding) e de Simon (Omar Rudberg), mas também a de August (Malte Gårdinger), Sara (Frida Argento) e Felice (Nikita Uggla). À história destas personagens junta-se também a de Marcus (Tommy Wättring), o novo interesse amoroso de Simon.

Quando decidi ver o primeiro episódio da 1.ª temporada de Young Royals estava longe de imaginar o quanto iria gostar desta série. Quando dei por mim já estava demasiado embrenhada na história de Wilhelm e Simon, tanto é que, quase sem dar por isso, vi a temporada num abrir e fechar de olhos. Ainda que se trate de uma história de adolescentes e muitas vezes, injustamente, consideremos que poderá ser mais uma daquelas séries cliché que pouco ou nada representam a realidade ou pouco acrescentam à nossa vida, que são normalmente escolhidas quando queremos ver algo que não nos faça pensar muito ou para colocar como barulho de fundo, Young Royals contraria tudo isso, o que torna difícil ficar-lhe indiferente.

Para além de ter uma história realista e personagens que, especialmente a nível físico, parecem realmente adolescentes, Young Royals aborda também questões bastante importantes. Por isso, facilmente nos conseguimos rever/identificar ou, se não for o caso, pelo menos conseguimos compreender o que nos está a ser apresentado. E esta 2.ª temporada de Young Royals não foi diferente, pelo contrário! A par da continuação da história que já tinha sido apresentada na temporada anterior, esta focou-se também em desenvolver outras questões, sendo um exemplo disso a ansiedade.

Embora não tenha sido dito especificamente que Wilhelm sofria de ansiedade, o certo é que os indícios estavam todos lá. Por mais que ficasse de coração apertado ao ver todo o sofrimento pelo qual ele estava a passar, considero que tenha sido bastante importante demonstrarem essa questão, aliado ao facto de Wilhelm começar a ser acompanhado por um psicólogo, algo que também considero de extrema importância.

Depois daquele final, resta-me agora aguardar ansiosamente pela confirmação da 3.ª temporada.

O que será de Wilhelm agora que confessou ser ele no vídeo? Será que a monarquia tentará protegê-lo? Se sim, que impacto é que isso terá tanto na própria monarquia como para todos os envolvidos? O que fará à relação com Simon?

A par disto, o que acontecerá com August? Será que Sara vai efetivamente denunciá-lo? Por falar em August, embora não me tenha esquecido do que ele fez e ache que não pode ficar impune, é impossível negar o bom desenvolvimento que a sua personagem teve. É óbvio que isso não invalida o que fez anteriormente, mas estou bastante curiosa para ver mais da sua personagem. Falando nele, é inevitável não falar de Sara e do relacionamento de ambos. Apesar de também ser uma personagem bastante questionável, e as suas atitudes terem um impacto bastante negativo nas pessoas em seu redor, tenho de confessar que gostei bastante do desenvolvimento da relação deles. Quero muito ver o que vai acontecer depois daquele final.

Melhor Episódio:

Episódio 5 – Facilmente qualquer um dos seis episódios, ainda que por razões diferentes, poderia ser escolhido. No entanto, a minha indecisão resumiu-se entre o episódio 4 e 5. Após alguma consideração, acabei por escolher o 5, não só pelo tão esperado envolvimento entre Wilhelm e Simon, mas especialmente por ter mostrado, quando Wilhelm vomitou, mais um dos efeitos da ansiedade. Ver uma representação desta questão foi deveras importante e necessária.

Personagem de Destaque:

Wilhelm – À semelhança da escolha do melhor episódio, qualquer personagem, à exceção de Sara e August – ainda que seja inegável o quão importantes e bem desenvolvidos foram nesta temporada – poderia ter sido a escolhida. No entanto, sinto que não poderia escolher outra pessoa que não Wilhelm. Embora não tenha concordado a 100% com todas as suas decisões, é impossível ficar indiferente a tudo pelo que está a passar ou não o conseguir compreender de certa forma. Não nos podemos esquecer, de entre diversas coisas, que a par de lidar com a morte do seu irmão e de, consequentemente, se ter tornado herdeiro ao trono, que só por si já é um enorme desafio, temos também o facto de ter visto um vídeo íntimo dele e de Simon vir a público e a relação ter terminado. Isso tudo sem esquecer que se trata de um adolescente de 16 anos que sofre de ansiedade. Já para não falar da excelente atuação de Edvin Ryding!

Young Royals - Review da 2.ª Temporada
Temporada: 1
Nº Episódios: 6
7.75
7.5
Interpretação
8
Argumento
7.5
Realização
8.5
Banda Sonora

Publicidade

Populares

calendário estreias

slow horses poster

Recomendamos