Stargirl – Review da 2.ª Temporada
| 10 Nov, 2021

[Pode conter spoilers]

Temporada: 2

Número de Episódios: 13

Stargirl está de volta para a sua 2.ª temporada, já disponível na plataforma de streaming HBO Portugal. A série do Arrowverse criada por Geoff Johns regressa ao pequeno ecrã com Stargirl: Summer School, onde as aventuras de Courtney Whitmore (Brec Bassinger) não param e, para além de derrotar vários vilões, tem também de frequentar a escola de verão.

A nova temporada de Stargirl está muito bem conseguida, continua a premissa da 1.ª season, a vida da nossa young JSA (Justice Society of America) e como estão depois de terem conseguido derrotar a ISA (Injustice Society of America). Courtney deixou a escola para trás e vai ter de repetir a disciplina de história na escola de verão, Yolanda (Yvette Monreal) sofre agora de stress pós-traumático depois de ter matado Brainwave (Christopher James Baker) na primeira temporada. Beth (Anjelika Washington) descobre que os pais se vão divorciar e tenta voltar a juntá-los e ao mesmo tempo procura Chuck (Henry Thomas) e Rick (Cameron Gellman), sabe que Solomon Grundy está vivo e dedica-se a tentar encontrá-lo.

Nesta 2.ª temporada, a JSA recebe um novo membro: Jennie (Ysa Penarejo) é a filha de Green Lantern e dirige-se à casa dos Whitmore para recuperar o que lhe pertence para poder reencontra-se com o irmão. Infelizmente somos apenas presenteados com o poder verde do anel nos primeiros e últimos episódios. Na história desta segunda temporada é também integrado um membro da antiga ISA, Shade (Richard Swift) que surge em busca do diamante negro, agora na posse de Cindy (Meg DeLacy).

Um dos pontos mais interessantes desta segunda temporada foi sem dúvida a história de Mike (Trae Romano) que inicialmente se pensou que iria integrar a JSA com Thunderbolt (Jim Gaffigan). O poder deste génio cor de rosa tem de ser tratado de forma cautelosa e, infelizmente, Mike não o soube fazer. Pat (Luke Wilson) conseguiu inclui-lo no desenvolvimento de S.T.R.I.P.E. e foi um dos desenvolvimentos de personagem mais motivadores desta temporada.

Outra das qualidades desta segunda temporada de Stargirl foram os flashbacks no início da maioria dos 13 episódios. Ajudam a complementar a storyline e mostram ao espectador vários acontecimentos quando os membros da antiga JSA estavam no comando. Com todos os perigos desta temporada, Pat não cumpre o pacto da família feito na primeira temporada e resolve esconder coisas de Courtney, o que culmina em algum drama entre a enteada e o padrasto.

Stargirl, sendo uma série teen, peca por não ter mais momentos típicos adolescentes. Esta temporada acabou mesmo por ter um tom muito negro comparativamente à primeira, devido ao grande vilão que tiveram de enfrentar: Eclipso (Nick E. Tarabay). Cindy está de regresso a Blue Valley e reúne os filhos da antiga ISA agora derrotada, e tem na sua posse o diamante negro que contém Eclipso.

Stargirl continua a não desiludir a nível de efeitos especiais e a batalha entre as versões jovens da JSA e ISA torna-se épica. Nessa batalha, Eclipso é libertado do diamante e começa a aterrorizar a pequena cidade. Aqui, as vibes de thriller psicológico são muitas e as interpretações destes jovens atores estão num nível muito alto. O poder de Eclipso é fazer com que as pessoas vejam coisas que não estão realmente lá, despoletando os seus maiores medos e receios, tornando-os agressivos e descontrolados. Com este poder, Eclipso consegue separar a JSA e os nossos heróis veem-se numa situação muito complicada e sem precedentes.

Esta temporada de Stargirl acaba por fazer uma ligação ao restante universo de Arrow, e num dos flashbacks vemos Jay Garrick (John Wesley Shipp), que fez parte da antiga JSA e esteve no primeiro combate contra Eclipso. No final da temporada achamos que os nossos heróis não vão ter hipóteses mas o altruísmo e a luz de Courtney conseguem dar vantagem. A batalha contra Eclipso é mais um momento épico desta segunda temporada em que regressa Starman (Joel McHale), o verdadeiro Dr. Charles McNider, Thunderbolt que tem agora um novo aliado: Jakeem e Cindy que se unem a Stargirl para conseguirem derrotar um dos piores vilões de todos os tempos.

Para delícia de todos os fãs deste Universo DC na televisão, a temporada termina com um sneak peek da próxima e que, só pelo nome, já suscita curiosidade, Stargirl: Frenemies.

Melhor Episódio: 

Episódio 7 – Summer School: Chapter Seven – Este episódio foi dos mais negros desta segunda temporada. Houve vários episódios muito bons e foi difícil escolher o que deveria integrar esta categoria, mas foi neste sétimo episódio que a young JSA é quase destronada por Eclipso e começa a perder toda a esperança de o conseguir derrotar. Neste episódio, Eclipso faz com que Rick se torne de tal maneira violento que o seu tio acaba por ir parar ao hospital e Rick à prisão; Yolanda entra numa espiral de sofrimento devido ao facto de ter matado Brainwave e sai da JSA. Este episódio da segunda temporada de Stargirl também foi a prova que a série consegue ter excelentes episódios sem grandes cenas de ação e apenas com a interpretação do seu elenco.

Personagem de Destaque:

Mike (Trae Romano) – A escolha desta categoria também não foi fácil. Na corrida também estava Beth, pois graças aos seus óculos foi sempre quem conseguiu ver Eclipso pelo vilão perigoso que é. No entanto, Mike foi o que acabou por ter um desenvolvimento ao nível da sua personagem brilhante e muito bem conseguido. No início desta segunda temporada de Stargirl, Mike sente-se sozinho e Thunderbolt apercebe-se disso e Mike torna-se o seu “dono” podendo pedir desejos, mas estes desejos têm de ser muito bem pensados, pois são levados bem à letra. Infelizmente, Mike acaba por desejar nunca ter conhecido Thunderbolt e este acaba por partir em busca de outro “dono”. Mike é raptado por Cindy que tenta que ele passe para o dark side da história, mas felizmente não consegue. Se fosse na primeira temporada, e de forma a integrar-se, acredito que Mike o teria feito. Pat quer proteger o filho de toda a cena dos super-heróis, mas o que é facto é que Mike foi indispensável na equipa durante esta 2.ª temporada e uma peça fulcral na derrota de Eclipso.

Margarida Rodrigues Pinhal

Publicidade

Populares

All of us are dead

calendário estreias

the midnight club poster

Recomendamos