Classificação

9
Interpretação
8.5
Argumento
9.5
Realização
9.5
Banda Sonora

Temporada: 1

Número de episódios: 6

[Não contém spoilers]

Loki foi mais uma das apostas do Disney+ no universo Marvel.

A 1.ª temporada começa após os eventos em Avengers: Endgame, logo após a batalha de Nova Iorque. A série leva-nos numa viagem através dos olhos e emoções de Loki até um local muito peculiar: A Time Variance Authority – ou mais comumente referida durante a série, a TVA.

Nesta sua jornada pela TVA e as suas ramificações, Loki vai-se encontrando com versões de si mesmo, pessoas de quem se aproxima – sendo que é obrigatório destacar a química entre Loki (Tom Hiddleston) e Mobius (Owen Wilson), mas também entre Loki e Sylvie (Sophia Di Martino) – e com desafios que parecem… infinitos.

Confesso que inicialmente, sendo assumidamente fã do universo Marvel, debati-me sobre o propósito de uma série baseada numa personagem que parecia pouco profunda, e cujo desenvolvimento tinha sido meio secundário durante os filmes. A verdade é que Loki, durante estes seis episódios, e através do trabalho dos argumentistas e de Hiddleston, conseguiu crescer como personagem, ganhando novos traços de personalidade e emoções que a personagem não tinha ainda experienciado desde que começou a aparecer no Marvel Cinematic Universe.

Daqui para a frente, sabemos que iremos ver um Loki diferente e mais completo e com muito mais para dar – de vilão, com um propósito glorioso, a uma espécie de anti-herói que não se enquadra muito bem na fórmula necessária para ser um Avenger mas também já não se encaixa assim tão bem no papel de mau da fita frio e calculista.

Para além disso, há que destacar a forma como vemos em Loki o explorar dos conceitos de tempo, realidades paralelas, liberdade e destino. Estas abordagens nem sempre são fáceis, mas conseguimos ver na série a sua própria versão consistente do impacto destas várias realidades e do “efeito borboleta” de criar nós na linha temporal de existência.

Antes de terminar, porque é quase obrigatório, não há série que o Disney+ tenha lançado do MCU que não tenha funcionado bem em termos cinematográficos e de efeitos especiais. O dedo dos Marvel Studios é notório e em nada se tem vindo a descurar na passagem de filme para o pequeno ecrã. E sim, há easter-eggs! Claro que há. Fazemos assim: descubram-nos e venham-me cá contar sobre eles nos comentários, pode ser?

Em suma, Loki – a série – é obrigatória para quem quiser continuar a seguir as aventuras dos heróis Marvel enquanto eles passam por esta nova phase four, mas também pode ser muito facilmente vista como uma série isolada, já que não depende de contexto anterior tanto quanto The Falcon and The Winter Soldier ou até mesmo WandaVision. Tanto é que nos surpreendeu com a sua renovação para uma 2.ª temporada!

É também uma série que nos traz imensas possibilidades sobre as quais podemos especular no que toca ao futuro do universo. E se esta abordagem dos multiversos e timelines for uma ponte para introduzir outras personagens que antes não estavam no MCU? Já tivemos uma janela para isso em Wandavision, e os rumores são mais que muitos para juntar o MCU ao universo de X-Men… Acham que seria fazível?

Para além disso, com o filme Doctor Strange in the Multiverse of Madness à porta é quase impensável que não haja uma intersecção com o que vimos explorado na série de Loki.

A 1.ª temporada de Loki está disponível na íntegra na plataforma do Disney+.

Melhor Episódio:

Episódio 6 – For All Time, Always – Este é o episódio que culmina todo o desenvolvimento pessoal de Loki desde sempre. Loki chega a esta série com um propósito, o seu glorious purpose, e ao longo dos seis episódios vai-se transformando em alguém diferente. Por ser o último, por ser o auge, mas também pelas infinitas possibilidades que o final do episódio nos pode trazer para o futuro, tanto para a já anunciada segunda temporada da série como também para os próximos filmes anunciados do Marvel Cinematic Universe.

Personagem de Destaque:

Loki – Em todas as suas versões, Loki é “a” personagem. Quando virem a série, entenderão o que quero dizer na totalidade, mas todas as multiplicidades de Loki estão espalhadas, somadas e multiplicadas pela série e é a personagem que nos conduz nesta viagem de multiversos e linhas temporais. Loki, com todas as suas facetas, fazem desta 1.ª temporada da série o sucesso que ela é.

Joana Henriques Pereira