The Acolyte – 01×01 – Lost/Found
| 05 Jun, 2024
7

Publicidade

Chegou finalmente uma das séries mais aguardadas do universo Star Wars deste ano. Diretamente do Disney+, chega-nos The Acolyte (A Acólita), que promete ser a grande sensação no mundo fantástico deste que é provavelmente o maior universo de ficção do universo.

Uma das coisas que mais me causava interesse em The Acolyte é que a série ocorre cerca de cem anos antes de Star Wars: Episódio I – A Ameaça Fantasma. Para além de estarmos ainda muito longe da designada saga Skywalker, ainda temos a oportunidade de ver os momentos da Alta República em que os Jedi eram os guardiões da paz e a Galáxia era gerida de modo democrático. No filme A Ameaça Fantasma ainda tivemos um vislumbre de como era a República, mas era já uma altura em que a arrogância dos Jedi servia de porta para movimentos separatistas e para o reaparecimento dos Sith. Outro ponto que acho interessante nesta série é que não será um desfile de fan servive como é comum em adaptações Star Wars. Nesta altura da narrativa, a maioria das personagens que conhecemos ainda não nasceram e mesmo que possamos ter uma ou outra referência que nos remeta para o que sabemos do futuro, não acredito que vejamos muito mais do que dois ou três momentos. Talvez vejamos Yoda, que sim, já andava por ali há muito tempo.

Gostei do ritmo do primeiro episódio de The Acolyte. É fácil perceber o que está a acontecer. Podia ser um erro dos trailers que mostravam demasiado, mas claramente era esse o objetivo. Começar o episódio com o assassinato de uma Jedi, ainda por cima interpretada por Carrie-Anne Moss, veio dizer-nos que tudo pode acontecer. É uma velha técnica do cinema para causar espanto ao público e aqui funciona da mesma maneira. Sabemos que existe uma pessoa que anda a matar Jedi. O plot de existirem gémeas e uma delas ser falsamente acusada de ser a responsável pelos crimes foi algo previsível dado que a capa da série mostra duas vezes a mesma cara e em lados opostos, mas mais uma vez acredito que a intenção não foi esconder, mas sim mostrar tudo ao espectador para que a partir daqui possa acompanhar a narrativa. O episódio mostra mesmo a existência das gémeas, uma delas que tinha sido dada como morta, e lança as cartas todas para vermos o resto. Acho que isto também ajuda a quem não está super familiarizado com o gigantesco universo de Star Wars possa desfrutar da série. Mesmo sem grande conhecimento ou o conhecimento básico dos filmes, é possível entender muito bem a premissa de The Acolyte.

Um aspeto que acredito que esteja a dividir os fãs e que ocorre logo no final do episódio é que percebemos que Mae, a gémea que anda a matar Jedi, está a trabalhar com um Sith. Em A Ameaça Fantasma, o conselho Jedi explica que os Sith estão extintos há muitos anos e que por isso Darth Maul não poderia ser um. Eles recusam-se a acreditar nisso. Sendo que esse momento ocorre cem anos depois, não estaremos perante um erro de continuidade? Ou uma reescrita da história? No meu ver, não, e passo a explicar. Sim, é dito que os Sith estão extintos há muitos anos, mas como sabemos no filme, isso não é verdade. Além disso, a arrogância dos Jedi – e principalmente do conselho Jedi – foi sempre o grande erro da República. Eles acreditavam que sabiam tudo e que era impossível serem enganados. Não será de admirar que em The Acolyte exista um Sith e até que esse Sith seja derrotado pelos Jedi, mas que mantenham o caso em segrego. Já aqui pudemos ver que a doutrina dos Jedi é muito de fazer as coisas parecerem que está tudo bem. A morte da Jedi Indara é tratada quase como uma missão secreta, principalmente quando Osha, a gémea boa, foge da prisão e o seu antigo Mestre Sol é enviado de forma muito sorrateira para a encontrar e não transformar aquilo num caso. Sinto que nesta série podemos ir vendo as sementes daquilo que sabemos que irá rebentar cem anos depois. A forma como os Jedi e a República tratam as situações e o sentimento de sobranceria que existe neles será o fim no futuro. Esta questão do bem e do mal que sempre está presente em Star Wars vai continuar nesta série. Não só pelas questões da gémeas, mas, por exemplo, no nome dos episódios. Pelo menos nestes dois primeiros que já estão disponíveis, cada episódio tem um nome e o seu contrário.

Não vou dizer que fiquei deslumbrado com The Acolyte, mas achei que foi um primeiro episódio bastante sólido. Não quis ser mais do que é e não procurou os caminhos fáceis. Senti muito que estava no universo de Star Wars e isso para mim enquanto fã é importante. É também uma altura interessante de se mostrar, porque sabemos todos como acabou a República, mas a verdade é que ela funcionou durante anos com os Jedi a serem os guardiões da paz respeitados por todos. Será interessante ver uma altura da história onde, sim, nota-se alguma sobranceria, mas ainda não está instalada a corrupção que vimos mais tarde. Gostei da proposta e acho que podemos ter aqui uma história muito interessante para se acompanhar.

The Acolyte - 01x01 - Lost/Found
7
7
Interpretação
7
Argumento
7
Realização
7
Banda Sonora

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the boys 4 homelander poster prime video

Recomendamos