Stay Close – 01×01 – Episode 1
| 03 Jan, 2022

[Não contém spoilers]

Esta série é inspirada num livro, com o mesmo nome, de Harlan Coben, um autor de quem li pouca coisa, mas que cujo trabalho já tinha também dado origem a Safe, outra minissérie da Netflix. O primeiro episódio de Stay Close não augura muito de bom para a série, para ser sincera, mas primeiro importa explicar que no centro da trama temos Megan, uma mulher com três filhos e prestes a casar-se com o companheiro de longa data, que começa a ser “assombrada” pelo passado do qual se tem vindo a esconder e que parece estar ligado a crimes, tanto antigos, como do presente.

Sinceramente, já comecei o episódio sem grandes expectativas, porque são mais as vezes em que estas séries desiludem do que conquistam. No entanto, não era minha intenção que isso prejudicasse a minha impressão da série, mas a verdade é que foram 50 minutos que custaram bastante a passar. O início até não foi mau, mas depois vieram vários clichés, nomeadamente – mas não só – em termos de argumento; a banda sonora, que até parecia promissora ao início, também passou a preocupar-se demasiado em criar aquela sensação de tensão quando os momentos nem o exigiam particularmente… Houve demasiada coisa a acontecer, personagens a mais e que é fácil de prever que acabarão por estar todos ligados de alguma maneira, mas também parece que a história ainda não começou a tomar forma. Até aqui, tivemos mais uma amálgama de enredos do que outra coisa qualquer. Acho que isto acontece sempre que as séries nos tentam apresentar demasiada informação sem que saibamos o mínimo para a compreender. Revela-se também difícil sentir uma ligação aos acontecimentos narrados quando a série não conseguiu que estabelecêssemos empatia com os personagens.

Depois temos também o problema do subaproveitamento de Cush Jumbo, que é uma ótima atriz. No entanto, não há muito que se possa fazer, apesar do talento, quando não há uma construção interessante de personagens de base. O restante elenco é-me desconhecido, mas não esteve mal, o argumento é que é fraquinho.

Stay Close não me prendeu minimamente ao ecrã e fez-me olhar várias vezes para as horas, para ver quanto tempo faltava para o fim do episódio. Com tantas séries boas que andam por aí sobre crimes, esta é para passar ao lado.

Diana Sampaio

Publicidade

Populares

Conversations With Friends

calendário estreias

the midnight club poster

Recomendamos