Son of a Critch – 01×01 – Old Soul, New School
| 06 Jan, 2022

[Pode conter spoilers]

Son of a Critch, a nova comédia do canal canadiano CBC, estreou há dois dias e o episódio piloto é bem engraçado. A série é inspirada no livro de memórias do comediante Mark Critch, que é, ao mesmo tempo, o narrador da história e o pai do personagem principal.

Menos de um minuto depois de ter começado, o episódio já tinha tido dois momentos engraçados. Tornou-se claro rapidamente que resulta bem como comédia pôr um puto de 1o ou 11 anos a partilhar o quarto com o avô! O pequeno Mark parece não ser muito bem-sucedido em termos sociais, mas a verdade é que até tem carisma. Não é um daqueles típicos miúdos super atadinhos das séries. Ele está a lidar com o seu primeiro dia de aulas numa nova escola. Uma escola católica, a julgar pela freira violenta que ainda acredita em castigos corporais.

Não li informações sobre isso, mas parece-me que a série é passada nos anos 80, porque os telefones são daqueles antigos e pesados, as televisões não tinham comandos (portanto Mark era usado como o comando da família) e os miúdos usavam walkmans para ouvir música. Como alguém que nasceu em 1990, é claro que posso dizer que me lembro de não haver comando para a televisão, mas os meus pais tinham um telefone muito mais moderno do que aquele (se bem que ainda me recordo de a minha tia ter um dos outros e de o ter usado). Dos walkmans é que também não tenho lembranças, por isso devem ser mais antigos.

Voltando à escola… Mark não tem grande sorte no primeiro dia, pois encontra logo uma data de bullies, tem dificuldades em integrar-se, mas acaba por formar amizade com Ritchie, que é o único miúdo não caucasiano de lá, ao que parece. Há uma série de peripécias, tanto em casa como na escola, sempre capazes de entreter, mas é inegável que Benjamin Evan Ainsworth carregará a série às costas. Isto não vem atestar contra o restante elenco ou personagens, mas sim à boa escolha do protagonista.

O argumento também se destaca por se revelar divertido, mas com um toque mais sério quando Mark decide enfrentar a sua bully, acabando por humilhá-la por ser pobre. Acho, portanto, que Son of a Critch vai aproveitar para mostrar um lado educativo de que não vale tudo para enfrentarmos quem nos ataca. Nesse sentido, acho que Ritchie poderá ser uma espécie de consciência de Mark, pois é um personagem que parece ter bem o noção do que é certo e errado. Os pais de Mark parecem-me, claramente, os piores personagens. O irmão mais velho e o avô do miúdo têm potencial, mas acho que, no geral, a série está no bom caminho. Sem querer estar a tecer comparações, parece-me que tem tudo para agradar a quem gosta de comédias familiares com miúdos, como The Goldbergs, por exemplo.

Diana Sampaio

Publicidade

Populares

All of us are dead

calendário estreias

the midnight club poster

Recomendamos