Close to Me – 01×01 – Episode 1
| 18 Dez, 2021

[Pode conter spoilers]

Close to Me é uma minissérie britânica inspirada num livro, com o mesmo nome, de Amanda Reynolds. Se o livro for tão bom como o episódio piloto, vou querer ler. No centro da trama temos Jo, interpretada por Connie Nielsen, uma mulher que perdeu as memórias do último ano da sua vida depois de ter sofrido uma violenta queda nas escadas que lhe causou uma lesão traumática no cérebro.

O episódio agarrou-me desde o primeiro segundo até ao último e para isso contribuíram a própria história, que me interessou logo à partida, e a forma como esta foi contada, que criou bastante tensão e me deixou a questionar muita coisa; as interpretações e o potencial das relações entre personagens… Não há nada que não tenha funcionado bem!

Jo não tinha o hábito de se embebedar, mas naquele dia bebeu imenso e deu a terrível queda nas escadas que a deixou com uma lesão cerebral e a parecer que foi atropelada por um autocarro. Acho isto estranho e Jo também. Havia muito sangue mesmo! Depois temos o mistério do telemóvel dela, que desapareceu. É claro que eu não achei nunca que estivesse desaparecido, tinha que haver uma explicação. Temos também as mentiras contadas pelo marido de Jo, Rob, interpretado por Christopher Eccleston de Doctor Who. Eu não acredito na história de que ele estava a tentar protegê-la e que não queria bombardeá-la com coisas dolorosas. É claro que a própria Jo também tem os seus próprios segredos, mas ela não consegue dar-lhes verdadeiro sentido sem as memórias todas. Algumas coisas são claras, mas ela não sabe o porquê de as ter feito, por isso compreendo que queira ter mais uma noção do quadro completo antes de revelar o que quer que seja.

Também há uma velhota que anda por ali a rondar e que me deixou curiosa, mas estou mais preocupada com aquilo que se pode estar a passar dentro de casa. Do rol de personagens fazem também parte os filhos de Jo e Rob e Cathy, a melhor amiga da personagem principal. Nas séries, as melhores amigas costumam ser mais merecedoras de confiança do que os maridos e Cathy não me deu nenhuma má sensação, mas as duas estiveram chateadas durante uns tempos e também ali pode haver história. No entanto, a amizade pareceu-me ter um bom potencial para proporcionar boas cenas.

A série é muito boa porque é imensamente envolvente e me deixou a fazer imensas perguntas sobre tudo o que se passou. É bastante boa em termos dramáticos, mostrando os medos com que Jo, inevitavelmente, ficou e o quanto foi difícil para ela voltar a casa, o local onde teve o acidente. No entanto, acho que se sai ainda melhor na componente mais de thriller, embora subtil. Adorei a personagem de Nielsen e acho que foi um toque interessante podermos ouvir alguns dos seus pensamentos. Estou ansiosa para descobrir o que realmente se passou, porque ninguém me convence que aquilo foi uma simples queda nas escadas. Vale a pena espreitar!

Diana Sampaio

Publicidade

Populares

she hulk poster

Recomendamos