Classificação

7
Interpretação
7.5
Argumento
6.5
Realização
6
Banda Sonora

[Pode conter spoilers]

Criada por Kourtney Kang, Doogie Kamealoha, M.D., a nova série da plataforma de streaming Disney+, é um drama familiar com uma pitada de comédia à mistura. O primeiro episódio de Doogie Kamealoha, M.D. conta a história de Lahela “Doogie” Kamealoha, uma adolescente prodígio que se formou em medicina aos 14 anos.

Doogie Kamealoha, M.D. é baseada numa outra série de televisão dos anos 90, Doogie Howser M.D., e este facto é reconhecido durante no episódio piloto. Nele, Lahela está a festejar o seu 16.º aniversário e está muito entusiasmada, pois pode finalmente tirar a carta e vai também ao seu primeiro baile com um rapaz. No entanto, nesta storyline do exame de condução, que pode parecer básica e mais do mesmo, algo inesperado acontece: Lahela para o carro durante o exame para ir socorrer uma pessoa de um acidente de viação que se encontrava na outra margem da estrada. É aqui que o espectador fica todo confuso, até entrar o genérico, que explica que Lahela tirou medicina quando tinha 14 anos e está a trabalhar desde então.

A série decorre numa ilha do Havai e neste primeiro episódio conhecemos o pai, Benny (Jason Scott Lee), com quem Lahela tem uma relação muito boa; conhecemos a mãe, a Dr.ª Clara Hanon (Kathleen Rose Perkins), com quem Lahela discute por tudo e por nada, pois, como adolescente de 16 anos, acha que deveria mais liberdade. No entanto, a mãe, como é também a chefe dela, sabe que essa liberdade pode ser prejudicial no local de trabalho. Conhecemos ainda os irmãos de Lahela, Kai (Matthew Sato), o mais velho e que deve um pouco à inteligência, e Brian (Wes Tian), o mais novo que tem aquele ar de cute nerd e é apaixonado pela melhor amiga de Lahela, Steph (Emma Meisel). Esta dinâmica familiar faz lembrar a série Good Luck Charlie, devido aos momentos cómicos que vão acontecendo ao longo do episódio.

Conhecemos também o Dr. Lee (Ronny Chieng), o palhaço de serviço que Lahela detesta, pois esta está constantemente a tratá-la por Doogie; e o interesse amoroso de Lahela, Walter (Alex Aiono), um adolescente com uma família gigante e de bom coração que poderá ser um bom escape para Lahela dos dramas no hospital.

O primeiro episódio, de quase 40 minutos, acaba por ter um enredo mais profundo que outras séries infantojuvenis que conhecemos e que estamos habituados a ver. Há de facto muita tensão e drama entre Lahela e a mãe, mas também é percetível o porquê dessa tensão e no final do episódio todo o drama acaba por ser bem resolvido, sendo mesmo comovente ver a relação de ambas. O Disney+ consegue, mais uma vez, acertar numa série jovem com conteúdo interessante que puxa tanto por um público-alvo mais novo como por um público mais adulto.

O primeiro episódio faz parecer que é só mais uma série de conteúdo e história básicos, mas consegue motivar o espectador a continuar a ver. Doogie Kamealoha, M.D. é uma série Disney que nos faz viajar no tempo até à nossa infância e adolescência, onde não existiam problemas e se via tudo dobrado para a língua portuguesa.

Margarida Rodrigues Pinhal