Classificação

4
Interpretação
4
Argumento
6
Realização
6
Banda Sonora

[Pode conter spoilers]

Cringe é um termo comummente usado em vídeos na Internet para se referir a uma situação tão embaraçosa que se torna desconfortável de presenciar ou assistir. No fundo, esta palavra define exatamente o meu sentimento durante o primeiro episódio de Chad. O conceito, a atuação, a história, é tudo tão cringe que fico meio constrangido só de ver.

Atenção, podia ser pior, há comédias que são só fracas. Neste caso não é esse o problema, é mesmo o desconforto que deixa em quem está a ver, desde o próprio conceito: Chad é um rapaz que tem vergonha da sua herança muçulmana e quer a todo o custo afastar-se dela para se sentir mais integrado. Decide então começar o ano letivo com uma mentira: que tinha perdido a virgindade no verão. Depois começamos a ver as consequências da sua mentira, raparigas problemáticas interessadas nele, os rapazes “fixes” começam a convidá-lo para conviver, entre outras coisas. Durante este período todo, Chad é acompanhado pelo seu melhor amigo, Peter.

De destacar uma coisa que, ao mesmo tempo, é notável, mas que também pode ser um dos motivos para esta comédia ser tão estranha: o personagem principal, um rapaz de 14 anos, é interpretado por Nasim Pedrad, uma mulher de 39 anos! É notável pela transformação que conseguem fazer, mas se calhar é prejudicial pela questão de conseguirmos ver que há qualquer coisa que não bate certo, além de que se nota que não tem a idade que quer aparentar. A nível de banda sonora e realização, nada a apontar. Nota-se que houve trabalho bem aplicado ali, mas no fundo é por aí que se ficam os elogios.

Acredito que a série possa melhorar e explorar de forma cómica o tema da integração de pessoas de cultura muçulmana na sociedade americana, mas o desconforto deste episódio foi tão grande que não tenho vontade nenhuma de ver mais.

E tu, o que achaste?

Raul Araújo