My Brilliant Friend – 01×01 – The Dolls
| 25 Nov, 2018

O mundo da televisão está cheio de séries. Séries de todos os géneros, para absolutamente todos os gostos, mas ainda assim a maioria delas parece ser tão semelhante entre si, tão mais do mesmo que por vezes parece que nos esquecemos de como é a sensação de ver algo diferente do que por aí anda. Não quero dizer que o ”mais do mesmo” seja obrigatoriamente mau ou que o diferente seja sempre bom, não é aí que quero chegar, mas às vezes sabe mesmo bem ver algo que foge muito ao mainstream.

My Brilliant Friend é uma série diferente de tudo o que tenho visto e é no bom sentido. É inspirada numa obra de Elena FerranteNeapolitan Novels, composta por quatro partes e My Brilliant Friend é a primeira. A série passa-se nos anos 50 em Itália, numa vizinhança ensopada em pobreza e violência. É, logicamente, falada em italiano, o que lhe confere um charme muito delicado e, embora eu ainda só tenha visto um episódio, já posso ver que me vai narrar a história de uma amizade muito especial entre duas meninas extremamente inteligentes, Elena e Lila.

Gostei tanto de ver My Brilliant Friend que sinto que este artigo se escreve sozinho, sem grande esforço, os dedos escrevem com rapidez, atuando como uma ponte entre a minha opinião e o teclado. Escrever acerca de uma série ou filme do qual se gosta bastante consegue ser muito fácil e ao mesmo tempo muito difícil. Fácil porque nos dá um gosto imenso escrever acerca daquilo de que gostámos e difícil porque, por vezes, torna-se difícil transpor para palavras o que a série ou filme nos faz sentir. Neste caso, a série transportou-me com relativa facilidade para um tempo e local em que nunca vivi, capturando a minha atenção com uma história que promete ser muito interessante, muito especial, talvez triste, mas simultaneamente bonita. As duas atrizes principais, Elisa Del Genio Ludovica Nasti, ainda são crianças, mas já demonstram um talento incrível para representar e o cenário onde tudo se desenrola é exatamente aquilo que imaginamos quando pensamos nas zonas pobres e problemáticas de Itália.

Por acaso tenho tido uma boa pontaria quanto aos pilotos que me proponho a criticar, porque até agora gostei de todos acerca dos quais escrevi. Quando escolho, só sei do que a série se trata no geral, não posso prever se será um episódio bom ou mau, mas de facto tenho tido o prazer de criticar séries muito boas, quer sejam diferentes ou a puxar mais para o mainstream. Mas até hoje esta foi a minha preferida. Falo a sério quando digo que vale mesmo muito a pena, aconselho-vos vivamente a verem esta série, que promete mesmo destacar-se pela positiva.

Beatriz Reis

Publicidade

Populares

All of us are dead

calendário estreias

the midnight club poster

Recomendamos