Classificação

7
Interpretação
6.5
Argumento
6.9
Realização
7
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Após um breve hiato, Legacies retoma agora a sua 3.ª temporada com You Can’t Run From Who You Are. Neste novo episódio, Hope e Landon lançam-se a uma nova missão após serem inspirados por Cleo. No entanto, quando o seu plano corre de forma inesperada, Josie e Wade estão prontos para salvar o dia. Entretanto, em Mystic Falls, Lizzie pede ajuda a MG para descobrir mais sobre o atribulado passado de Finch.

A revelação da identidade de Cleo enquanto musa em All’s Well That Ends Well leva a que este episódio tenha início com uma reunião entre Alaric e os seus alunos, que juntam esforços de modo a encontrar uma nova forma de destruir Malivore de vez graças aos poderes inspiradores de Cleo. A influência da musa prova ter algum sucesso, uma vez que Hope e Landon chegam à conclusão que, se destruírem o mundo prisão em que Malivore se encontra, destroem, também, o vilão.

Aquele que parece ser um plano relativamente simples e até mesmo razoável, tendo em conta algumas das ideias anteriormente exploradas, rapidamente se demonstra ser muito mais complicado do que aquilo que pensavam. Acontece que este mundo prisão encontra-se ligado à força vital do Necromancer e, quando Hope se projeta magicamente (com Landon a reboque) a este mundo, encontra o seu inimigo feito aos bocados. Isto impossibilita o apelo emocional que tinha planeado para o personagem, deixando a nossa protagonista e o seu namorado em busca de alternativas. 

Os dois são interrompidos quando um berbalang, uma criatura horrenda do folclore Filipino (e, parece, de Dungeons & Dragons, o famoso jogo de role-play de tabuleiro), os ataca, infetando Hope. A tríbrida envia Landon de volta para o seu plano de existência, acreditando que a infeção não se irá transmitir para o seu corpo físico. No entanto, Hope engana-se, sendo que os alunos da Salvatore School são encarregues de resolver este pequeno grande problema.

Felizmente, Josie encontra-se na escola, surgindo como a bruxa de serviço de You Can’t Run From Who You Are. A personagem está em busca da sua irmã, procurando os seus conselhos relativamente a uns problemas que tem tido em Mystic Falls High, mas Lizzie escolheu este dia para levar a cabo outro tipo de atividades. Assim, a jovem Josette vê-se forçada a utilizar um cristal que vimos em episódios anteriores, de modo a poder ter uma conversa com uma manifestação do seu subconsciente, capaz de lhe indicar o caminho a seguir. Ora, qual a surpresa de Josie quando Dark Josie, o seu lado malévolo, aparece, armada com uma forte dose de introspeção. Sendo sincera, também fiquei surpresa em rever a personagem neste contexto, uma vez que estava à espera que o regresso da vilã fosse real, mas não estou de todo desapontada por estes acontecimentos. A verdade é que Dark Josie expõe as inseguranças da personagem, levando Josie a enfrentar e, de certa forma, aceitar este seu lado negro e os seus poderes de modo a poder salvar Hope.

Ainda que não desgoste da ideia de Josie querer viver uma vida relativamente normal, longe de todo o drama sobrenatural, estou verdadeiramente feliz em ver Legacies desenvolver a personagem de modo a que esta aceite os seus poderes não como um fardo, mas como parte de si mesma. Ao longo desta 3.ª temporada, Josie tem estado a fugir das suas inseguranças e do seu lado negro, deixando-o vencer esta batalha. Agora, a personagem retoma controlo sobre o seu futuro, aceitando o desafio que é viver autenticamente (dentro das medidas do possível, isto é).

Entretanto, em Mystic Falls, Lizzie e MG viajam às memórias de Finch, procurando perceber quem é que a personagem matou (e quais as circunstâncias que a levaram a fazê-lo) de modo a ativar a sua maldição de lobisomem. Descobrimos então que o interesse amoroso de Josie foi responsável pela morte do seu avô, que a levou a cometer este ato como forma de a proteger. O Sr. Tarrayo ensinou à sua neta que não pode confiar em ninguém, sendo que a única pessoa com quem pode contar é ela própria. Estes acontecimentos contribuem para desenvolver uma personagem que não me tem despertado qualquer tipo de interesse, sendo este o primeiro episódio até à data que me fez querer saber mais sobre Finch. Ainda assim – e apesar de achar que Linder Sutton, a atriz que interpreta a versão mais jovem da lobisomem fez um excelente trabalho –, lamento que a série não tenha feito um melhor trabalho ao tornar Finch numa personagem interessante desde a sua introdução, contribuindo de forma negativa para o meu investimento na sua narrativa.

Antes de regressarmos à Salvatore School, temos que falar um pouco sobre Ethan. Apesar de MG se mostrar capaz de proporcionar a Lizzie um bom conselho sobre como lidar com a situação de Josie, o vampiro tem alguma dificuldade em assimilar as suas próprias palavras, não tendo bem a certeza como há de resolver os problemas causados por Ethan saber a sua identidade enquanto membro da fação sobrenatural. O seu amigo humano acaba por ficar seriamente ferido ao tentar intercetar um crime sem o auxílio de MG, colocando o vampiro entre a espada e a parede. Por um lado, o personagem sente alguma relutância em apagar as memórias deste seu novo amigo, fazendo-o esquecer a existência do mundo sobrenatural de modo a protegê-lo. Por outro, curar Ethan com o seu próprio sangue não é sem os seus vários riscos. Estou curiosa em ver de que forma Legacies resolverá este conflito, uma vez que a dinâmica entre o humano e o vampiro tem sido um dos meus aspetos favoritos em episódios recentes.

You Can’t Run From Who You Are leva-nos ainda de volta à sede da Triaid, onde Kaleb, Cleo e Alaric procuram respostas sobre o artefacto que temos vindo a seguir ao longo dos últimos episódios. Após uma incessante busca por um monte de ficheiros poeirentos, Alaric descobre que é provável que este tenha sido criado por Leonardo da Vinci, estando também relacionado com algo a que a organização se refere como Projeto Pandora. Se o artefacto tem algo a ver com esta famosa caixinha de horrores, então acho seguro assumir que os nosso heróis estão em maus lençóis. Esta visita de estudo proporciona ainda à série uma oportunidade para explorar a dinâmica entre Kaleb e Cleo, ainda que não tenha propriamente gostado da forma como o fez, copiando, de certo modo, a vibe do episódio anterior.

De volta à Salvatore School, agrada-me que a série tenha finalmente confirmado as suspeitas levantadas por grande parte da audiência desde Long Time, No See. A realidade é que os acontecimentos deste novo episódio levam a que os nossos personagens cheguem à conclusão de que este Landon com quem têm vindo a interagir ao longo das últimas semanas não é o verdadeiro Landon Kirby. Ainda que esteja um bocado aborrecida pelo facto de Hope não ser a personagem que chega a esta conclusão, negando-lhe a série esta epifania, retiro algum prazer em saber que Wade conhece Landon melhor do que a sua própria namorada. Se isto não aparece como um forte indicador ao falhanço que é a sua relação, então não sei o que dizer. Agora que está tudo em pratos limpos, lamento o facto de Legacies não ter feito um melhor trabalho em plantar esta semente ao longo dos últimos episódios. Se, num primeiro momento, tinha a certeza que este não era o Landon a que estamos acostumados, essa suspeita esmoreceu nos vários episódios que não apresentaram qualquer tipo de comportamento suspeito por parte do personagem. Ainda assim, vejo esta revelação como um aspeto positivo, que me deixa ansiosa pelo próximo episódio.

Como nota final, resta-me apenas reforçar que Lizzie continua a apresentar-se enquanto a minha personagem de destaque para esta 3.ª temporada, sendo capaz de se manter coerente ao mesmo tempo que goza do seu merecido desenvolvimento. Gostava que esta Gemini tivesse uma storyline própria mais definida, que não compreendesse apenas o seu progresso tanto pessoal como a nível da sua relação com Josie, mas que envolvesse também a sua história familiar e a maldição imposta sobre o seu coven, entre outros assuntos.

No geral, este foi um episódio bastante razoável para a série, aproximando-se mesmo daquilo que considero bom. Estou ainda reticente em relação ao futuro de Legacies, mas permaneço curiosa. Sintam-se livres de partilhar os vossos pensamentos e teorias em relação a este episódio nos comentários abaixo.

Nacionalmente, podes assistir a este e outros episódios de Legacies através da plataforma de streaming da HBO Portugal, com um novo capítulo disponível todas as sextas-feiras.

Inês Salvado