Classificação

7.7
Interpretação
7.5
Argumento
7.6
Realização
7.6
Banda Sonora

Atenção: esta review contém spoilers!

Uma nova semana trouxe consigo um novo episódio de Grey’s. Desta vez, a série traz-nos Reunited, o terceiro episódio desta sua 16.ª temporada. Neste episódio, Meredith continua a explorar maneiras de contornar o protocolo para poder ajudar Jo com uma cirurgia difícil, sem entrar no hospital. Koracick inferniza a vida de Owen e, por fim, Richard e Alex lidam com as irmãs de uma paciente em morte cerebral e com a decisão que estas têm de tomar.

A saída de Meredith do Grey Sloan continua a ser uma força motriz para estes episódios, de várias formas mais ou menos aparentes. Em Reunited, Jo (que assume agora a antiga posição de Meredith no hospital) tem a oportunidade de tratar uma paciente com uma condição pouco comum mas, como seria de esperar, surge um problema: Shirley esperava ser operada por Meredith e recusa-se a ser tratada por qualquer outra pessoa. A paciente chega mesmo a tratar Jo de forma que, pessoalmente, considero bastante condescendente, mas a médica sabe como dar a volta à situação. Assim, a Dr.ª Karev pede a Bailey que deixe que Meredith observe a cirurgia e, uma vez que Bailey não quer que Meredith entre no hospital, chegam a um consenso de a deixar observar por vídeo-chamada. Uma situação bastante simples que, ultimamente, funciona, ainda que Jo não precisasse deste apoio. Aliás, o grande problema surge apenas quando Qadri (Sophia Taylor Ali), que passou todo o episódio claramente descontente com a situação de Meredith, se resolve manifestar sobre o assunto.

A residente confronta Bailey e exprime que, tal como muitos dos seus colegas, escolheu o Grey Sloan especificamente para aprender com a Dr.ª Grey. Este desabafo leva a que Miranda tome a decisão de despedir a residente – algo que, obviamente, não resolverá o problema a longo prazo. Apesar de não gostar da atitude de Qadri neste episódio, percebo a sua frustração e não concordo em nada com a decisão de Bailey. Se a médica continuar a despedir pessoas a este ritmo, o hospital ficará rapidamente sem staff suficiente, para não mencionar que Qadri não é a primeira pessoa a desrespeitar os seus superiores, nesta série. Esta temporada de Grey’s parece querer à força toda pintar uma má imagem de Bailey, e ainda não sei como me sinto em relação a isso. Por um lado, não acho que a sua atitude seja fora de personagem, mas certamente é de uma hipocrisia extrema que não associava a esta personagem. De volta a Meredith, esta parece querer enterrar cada vez mais a sua carreira médica com o seu artigo. Apesar de ser mencionado brevemente durante este episódio, torna-se cada vez mais claro que este virá a ser um grande problema para a médica, no futuro próximo.

O grande highlight deste episódio, no entanto, foi o crossover (não verdadeiramente, mas parecido o suficiente) de Grey’s com Charmed. Holly Marie CombsAlyssa Milano aparecem neste episódio como guest stars, interpretando Heidi e Haylee Peterson, respetivamente. Estas duas personagens são irmãs de Heather, paciente de Richard e Alex no Pacific Northwest, que caiu num local de construção e acabou em morte cerebral, sem qualquer esperança de recuperação. Haylee e Heidi passam o episódio a discutir sobre o futuro de Heather, e se esta quereria continuar ligada às máquinas de suporte de vida até ao fim dos seus dias ou não. Esta conversa dá origem a alguns momentos cómicos e a outros tantos tristes, dentro do episódio, acabando as irmãs por decidir pôr um fim ao sofrimento da sua irmã… Para depois vir a descobrir que a paciente não era verdadeiramente a sua irmã. Parece que, novamente, Richard e Alex se encontram no meio de uma situação caricata, como já começa a ser característico neste seu novo local de trabalho.

Já Hunt e Koracick chegaram mesmo ao cúmulo do ridículo, com Tom a forçar Owen a mudar de andar cada vez que este precisa de ir a algum lado. Felizmente, Owen percebe que Teddy está ansiosa por regressar ao ativo e oferece-se para ficar em casa com Allison. Toda a problemática entre Maggie e Jackson continua a ser desinteressante, mas tenho que admitir que a relação do médico com Vic parece já muito mais natural do que a sua relação com Maggie alguma vez foi. É uma pena que Victoria esteja presa no meio desta confusão. Schmitt comete aquilo que poderia ser um erro grave, e é disciplinado por Andrew (na minha opinião, de forma apropriada), enquanto o Dr. Kim finalmente tem algum tempo de antena, ao fazer de intérprete a uma senhora coreana que aparece pelo hospital. Por fim, Amelia e Link resolvem começar a partilhar a novidade da gravidez de Amelia, que é recebida com entusiasmo por Meredith.

Inês Salvado