Grey’s Anatomy – 12×12 – My Next Life
| 05 Mar, 2016

Publicidade

[Contém spoilers]

Depois de na semana passada termos tido um episódio muito focado em dois dos personagens principais, desta vez o foco foram os pacientes. “My Next Life”, que é uma espécie de regresso às origens, só vem provar que estes episódios podem ser bastante bons.

Regressos às origens porquê? Lembram-se de Katie Bryce, a primeira paciente de Meredith? Logo no primeiro dia de internato? A que o Derek operou a um aneurisma? Essa mesmo! Katie está de volta, com um novo aneurisma, mas muito mais difícil de operar que o anterior. A sério, foi bom recordar o início de tudo! Se, para Meredith, o seu primeiro dia como interna e a primeira paciente foram marcantes, para nós, fãs da série, o primeiro episódio é-o também. Até tivemos direito a ouvir de novo “Into the Fire”, já um clássico na banda sonora de Grey’s Anatomy.

A operar Katie tivemos então Amelia. Acho que a personagem está a voltar àquilo que era, está a tornar-se de novo a Amelia que eu adorava em Pratice Practice. Fala demais, partilha demais (também a Callie), apesar de todos os problemas consegue ser uma pessoa divertida (a sério, mas quem é que consegue estar assim tão bem disposta logo de manhã?) e é uma excelente cirurgiã. Às vezes duvida das próprias capacidades e tem medo de fazer asneira, mas só porque não é arrogante ao ponto de pensar que vai tudo correr bem. Um pouco de medo na quantidade certa nunca foi mau para um cirurgião, torna-os cautelosos.

Meredith não conseguiu acompanhar muito o caso de Katie (a não ser pelas atualizações de Penny) porque estava demasiado ocupada com a sua própria paciente. O caso de uma mulher que tinha finalmente derrotado o cancro, mas que estava a desenvolver uma sépsis. Foi necessário chamar Nathan para operar, mas a paciente não sobreviveu à cirurgia. Ao menos a senhora conseguiu voltar a falar com o filho antes de morrer.

Descobrimos ainda os pormenores que nos faltavam sobre a morte da irmã de Owen. A sério, mas esta gente não se põe mesmo no lugar dos outros! Então Owen acha que devia ter sido Nathan a ir naquele helicóptero e não a irmã. Hum, vamos pensar na altura em que Owen colocou seis médicos num avião e dois deles acabaram mortos e outra ficou sem a perna? Foram acidentes! Por muito difícil que seja lidar com a morte, especialmente com a de alguém de quem gostamos, não podemos andar a atribuir culpas aleatoriamente.

Ora, com Meredith e Amelia acaba por ser um pouco a mesma coisa. A relação daquelas duas é muito estranha, cada vez tenho mais dificuldade em perceber o que é que tem de ser perdoado a Amelia. A sério que às vezes não entendo Meredith. Pronto, não façam as pazes nunca, já não quero saber.

Apesar de o episódio ter vivido muito dos casos dos pacientes, tivemos alguns momentos engraçados. Graças a quem? Primeiro, Arizona, que se tornou um bocadinho slut. Gosto tanto disto! Mas ela vai sair com quantas mulheres? Quero ver, por favor. Ouvi-la fazer do assunto com Richard não é, de longe, suficiente. Maggie e De Luca também continuam com a sua dinâmica, sempre divertida, agora com um novo ingrediente: Webber sabe dos dois.

É bom que a série tenha este lado mais leve para contrabalançar com o resto. Resultou de forma perfeita neste episódio, que foi, sem dúvida, o melhor desde que a série regressou de hiato. Espero que continue assim.

Considerações rápidas:

  • Achei muito sensato da parte de Jo não aceitar o pedido de casamento de Alex. O ‘sim’ fica em stand by até que a relação cresça. Tudo tem o seu tempo!
  • April tem de contar a Jackson que está grávida. Não que me interesse muito, mas não vale a pena andar a arrastar o assunto. Até Alex já descobriu!
  • Gosto de Nathan! Vão parar de o odiar? Ele não fez nada de mal e parece ser um bom tipo.
  • Mais screen time para Callie precisa-se. Tradução: eu quero mais screen time para ela.

Diana Sampaio

Se ainda não conhecem os nossos parceiros de Grey’s Anatomy (Portugal), espreitem aqui!

Publicidade

Populares

estreias calendário séries março 2024

interview with the vampire

Recomendamos