Legacies – 03×03 – Salvatore: The Musical!
| 08 Fev, 2021

[Contém spoilers]

Regressamos hoje com um novo episódio de Legacies. Salvatore: The Musical! é, como o nome indica, o antecipado episódio musical da série que presta agora homenagem a The Vampire Diaries e The Originals. Trata-se de um dos vários episódios que haviam sido pensados para a temporada anterior de Legacies, mas cuja produção se viu adiada devido à pandemia. Ora, sem entrar desde já em grandes detalhes, posso dizer com toda a certeza que valeu a pena a espera.

Como se tem vindo a tornar habitual no que diz respeito a Legacies, estava um pouco reticente em relação a este novo episódio. Não é que desgoste de episódios musicais, mas acredito que é necessário algum talento para os realizar de forma a que não me causem altos níveis de constrangimento em segunda mão, como tem vindo a acontecer com certas e determinadas séries. Mas a verdade é que Salvatore: The Musical! me surpreendeu pela positiva, apresentando-se como um bom episódio para a série, ainda que provavelmente não venha a fazer parte do meu Top 5.

Um dos meus aspetos favoritos deste episódio foi, sem dúvida, o monstro da semana. Robin Goodfellow, também conhecido como Puck, é um sprite, uma criatura da família das fadas capaz de manipular memórias à sua vontade. O personagem aparece na Salvatore School enquanto conselheiro, sendo capaz de dissecar as inseguranças dos nossos alunos e, posteriormente, ajudá-los com as mesmas. Resolve então que o musical é a melhor forma de auxiliar o corpo estudantil a lidar com os seus problemas (e, também, mantê-los ocupados), colocando assim a história deste episódio em andamento e aparecendo como mais do que apenas um novo monstro que o Super Squad tem de derrotar. O seu aparecimento permite também algum desenvolvimento a nível pessoal para as nossas personagens, que é definitivamente apreciado, apesar de não ser suficiente.

Ainda sobre o monstro da semana, a sequência de cenas entre este e MG foi outro ponto de destaque em Salvatore: The Musical!. Acho que os momentos entre os personagens foram bastante bem concebidos e admiro a insistência do vampiro em tentar lembrar o vilão e transmitir essa informação aos seus colegas, ainda que esse esforço tenha sido em vão. Estou curiosa em ver o que acontecerá a Milton, dados os eventos deste episódio que o levaram às garras de Necromancer, assim como em saber se Alyssa se irá redimir no futuro.

Pode-se dizer que o próprio musical foi razoável. Pessoalmente, achei as músicas de We’re Gonna Need a Spotlight muito mais cativantes. O próprio episódio não está construído de forma a que se consiga perceber de maneira clara o plot, quer de The Vampire Diaries, quer de The Originals, pelo que não senti que tivesse sido um bom tributo nesse sentido. Ainda assim, existem referências suficientes a ambas as séries para que os fãs mais antigos percebam o que se está a passar. Critico, no entanto, o facto de Bonnie não aparecer de todo no musical, apesar de ter literalmente salvo Mystic Falls. Aparentemente, ser menosprezada em TVD não foi o suficiente, pelo que vimos agora um encore em Legacies.

Se há algo que valorizo, no entanto, é que a série continua a puxar pelo seu elenco, levando-o para fora da sua zona de conforto. Ao contrário do que aconteceu no último episódio musical da série, houve uma maior participação por parte dos atores, com personagens como Jed, Lizzie e até mesmo Hope a fazerem parte do musical. No geral, sou da opinião que fizeram um bom trabalho – mas, claro, sou suspeita. Afinal de contas, sempre acreditei que estamos perante um elenco bastante promissor, que apenas se vê limitado pelos guiões com que trabalha.

Antes de passar para as inevitáveis críticas que tenho a fazer a este episódio, tenho a notar que a cena final entre Josie e Jade está entre as minhas favoritas deste musical. Existe uma certa naturalidade entre as duas personagens que, infelizmente, não vejo em todos os outros casais da série e que se reflete numa cena bastante credível na qual ambas percebem que, talvez, a Salvatore School não seja o lugar certo para elas, neste momento. Se estou ansiosa por ver que oportunidades a vida fora desta escola sobrenatural trará a Josie, estou também desiludida pela saída de Jade de cena – ainda que soubesse que se aproximava. Desde a sua introdução que acho que Jade é uma personagem com um potencial que vai muito além da sua relação com Josie. É certamente mais interessante do que algumas das personagens com quem temos vindo a perder tempo ao longo das temporadas, pelo que me entristece dizer-lhe adeus.

Menos esperado, mas certamente um ponto positivo, foi o cameo de Candice King (ou Caroline, no universo de The Vampire Diaries). Ainda que Caroline seja mencionada com frequência ao longo da série, estava na altura de Legacies nos trazer algo mais tangível. É verdade que ainda não é desta que a vemos regressar às suas filhas, mas fico satisfeita com o seu voice-over. A carta que a personagem envia a Lizzie chega precisamente no momento certo e foi sem dúvida um dos aspetos mais marcantes do episódio.

Apesar de não ter estado no centro da ação durante toda a duração do episódio, também Hope se destacou, a meus olhos. Acredito que a série fez um trabalho razoável a aludir ao passado e presente de Hope enquanto um legado e gostei de ver a personagem praticar alguns dos seus hobbies de The Originals, que a relembram do seu pai. Gostava que a série mencionasse Hayley e Klaus com mais frequência e que lidassem de uma vez por todas (e com seriedade) com os problemas que Hope enfrenta desde as suas mortes.

Por fim – e porque temos de ser consistentes –, a relação de Hope e Landon aparece, novamente, como a pedra no meu sapato. Odiei por completo todas as interações entre os dois personagens, desde o facto de Landon desrespeitar por completo o pedido de Hope em não ver a sua família mencionada no musical, a este usar uma carta privada de Klaus para a sua filha para escrever uma música e, é claro, a nada disso importar no fim porque, surpresa das surpresas, estão juntos novamente antes de terminar o episódio. Mais uma vez, Legacies perdeu uma boa oportunidade em desenvolver mais a história de Hope num episódio que deveria ter sido sobre a personagem, de modo a favorecer a sua relação com Landon, pelo que espero (mas duvido) que haja uma boa razão para tal.

Não percas um novo episódio de Legacies todas as sextas-feiras na plataforma de streaming da HBO Portugal.

Inês Salvado

Publicidade

Populares

calendário estreias

freeridge poster

Recomendamos