Les de l’hoquei – 01×01 – Pilot
| 24 Set, 2019

É cada vez mais notório o investimento do mercado espanhol nas séries de televisão, fruto do sucesso despoletado pelo fenómeno La Casa de Papel, a qual já se seguiu um leque interessante de outras produções. A Netflix tem vindo a ser um parceiro importante para o progresso deste mercado. Desta feita, a nova aposta é Les de l’hoquei, uma série da Catalunha (o que nos traz um dialeto bem distinto das demais séries espanholas) pela mão do canal TV3.

Pelo título poderíamos julgar que se trata de uma série desportiva sobre hóquei, mas desde cedo se percebe neste piloto que o hóquei é apenas um pretexto para abordar um tema bastante mais relevante, a afirmação da mulher na sociedade e luta pela igualdade de género. “As miúdas do hóquei”, na tradução portuguesa, foca uma equipa feminina de hóquei que vê os seus dias contados face ao investimento absoluto na equipa masculina, o que leva inclusive à perda de treinador. Está lançado o mote para o grito de revolta para que seja reposta a igualdade de direitos entre ambas as equipas, entre ambos os sexos, no campo e na sociedade.

Estamos na presença de uma série tipicamente adolescente, mas que aborda temas muito adultos. Quanto a mim, apesar de honesto, achei este piloto várias vezes perdido no próprio enredo, tornando-se enfadonho em alguns momentos – uma duração de 20-30 minutos serviria melhor o ritmo/dinâmica da série.

Quanto ao elenco, o piloto não foi muito equilibrado, tendo-se focado sobretudo numa das jogadoras, a mais revoltada de todas, e, na sua irmã, uma jogadora já experiente e que está de regresso à sua cidade (vinda de Lisboa), pronta para assumir o papel de treinadora da equipa. Quanto às restantes jogadoras, pouco passaram de figurantes neste primeiro episódio, mas tendo em conta que cada episódio é o nome de uma personagem, parece-me que a série dará oportunidade de conhecer melhor as restantes colegas de equipa.

A série é honesta também por mostrar o reverso da medalha, não tentando criar uma utopia para defender a sua causa, mostrando também os defeitos unissexo e inerentes ao ser humano, neste caso através de uma traição, precisamente de uma mulher ao seu marido… Para adensar o drama, o casal de amantes são pais de duas das jogadoras da equipa.

Em suma, o tema é muito relevante, a mensagem é importante e inspiradora, mas a produção é algo medíocre, não convencendo totalmente ao nível do enredo e da interpretação. Vale a pena experimentar, mas não supera algumas das precedentes séries espanholas que têm vindo a dar que falar.

André Borrego

Publicidade

Populares

calendário estreias

slow horses poster

Recomendamos