Arrow – 07×03 – Crossing Lines
| 31 Out, 2018

Publicidade

[Contém spoilers]

No Justice

Arrow tem tanta coisa boa a acontecer neste momento que, nesta temporada, ao final de cada episódio ficamos super ansiosos para que venha o próximo. Se os produtores conseguissem manter o ritmo ao longo de toda a temporada seria um esforço hercúleo, mas que elevaria a série de volta ao top das melhores de super-heróis da atualidade.

Nesta semana, mesmo com a ausência da narrativa dos flashfowards, que sem dúvida se tem revelado a mais aliciante, a história conseguiu avançar de maneira extraordinariamente satisfatória ao focar-se em três enredos diferentes: Oliver – prisioneiro 4587, Team Felicity vs Longbow Hunters e a conspiração na ARGUS.

Entre a saga de Oliver e a de Felicity é difícil selecionar a que se tem saído melhor, pois ambas nos têm surpreendido pela positiva com excelentes argumentos e maravilhosas cenas de ação.

O início do episódio poderia levar-nos a pensar que Oliver perdeu o controlo, mas o que aconteceu na realidade não é muito mais tranquilizador, pois o ex-herói está a tornar-se numa pessoa implacável. “No one stays a hero here!”. Outros destaques deste enredo foram a humanização de Turner, mostrando que nenhum vilão é apenas unidimensional; e a luta entre Oliver e Sampson, que nos trouxe uma excitante coreografia de ação. Há aqui fãs de One Piece? A aventura de Oliver faz-me recordar um pouco a passada com Luffy no arco de Impel Down, onde vemos descer os nossos heróis para níveis inferiores na prisão, onde o perigo aumenta exponencialmente ao mesmo tempo que as feridas e a carga que carregam vai aumentando, complicando ainda mais as coisas. A pergunta que resta é: que vilões irá Oliver encontrar neste Nível 2 da prisão?

O empenho de Felicity vem enriquecer a personagem e mostrar que dar-lhe as rédeas não é uma má aposta. O team-up entre Felicity e Samanda foi bastante interessante e bem estruturado e segue a linha da história com Felicity a tentar resolver o problema de Diaz recorrendo às instituições legais que continuam a falhar-lhe. Parece que Star City continua a precisar de vigilantes.

Os confrontos com os Longbow Hunters também têm tido sucesso a realçar a ameaça desta equipa e a torná-los em infames vilões da série. Entre os três, Silencer é a que consegue prender mais o público devido às cenas únicas que nos consegue proporcionar, graças às suas habilidades. Ficam algumas dúvidas neste enredo, nomeadamente: como é que Rene conseguiu capturar Silencer? E também como será que lhe irão extrair a informação? Terá algo a ver com o passado de Rene como um ex-SEAL que foi afastado após torturar um prisioneiro por informações?

Apesar de ser um dos homens mais procurados, Diaz ainda não tinha revelado nesta temporada ser ele individualmente uma grande ameaça a não ser através dos Longbow Hunters. No entanto, após este episódio, parece que isso está para mudar. O que acham que tinha a seringa com que Diaz se injetou e que lhe deu superforça? Terá sido Mirakuru, a droga que transformou Slade Wilson num Deathstroke com capacidades sobrehumanas? E após muitos questionarem como pode ter sido possível Diaz sobreviver ao ataque da Black Siren no final da 6.ª temporada, o próprio vilão diz-nos que todos os ossos do seu corpo foram partidos. Como está ele em tão boa forma então? Estará Ricardo Diaz a acumular habilidades que o tornarão num vilão verdadeiramente imparável?

A missão de Lyla, Diggle e Curtis começou por aparentar ser apenas uma história filler para preencher tempo, mas veio a revelar-se algo muito maior e mais interessante. Que ameaça será esta que Lyla descreve como maior do que qualquer outra coisa que já encontraram na ARGUS? Poderá haver alguma ligação com Diaz ou com os flashforwards? Será que este cruzar de linhas de Lyla poderá levá-la num rumo demasiado próximo ao que Amanda Waller seguia? Todas estas perguntas só demonstram o quanto esta pequena missão secreta foi estimulante o suficiente para nos pôr com dezenas de teorias.

Um pequeno ponto que também me parece importante referir é a forma como os produtores têm usado as personagens de Rene, Dinah e Curtis. Muita gente acha que estes já deram tudo o que tinham a dar e que está na hora de a série lhes começar a dizer adeus. Porém, nestes episódios, temos visto outra alternativa de os ter em segundo plano, ajudando a completar a história, e essa opção tem funcionado bastante bem.

Level One passado com sucesso, passemos então para o “Level Two”. O misterioso novo Green Arrow estará de volta no novo episódio e as decisões tanto de Oliver como de Felicity tornar-se-ão cada vez mais drásticas nesta missão de capturar Diaz. Até lá, salvem as vossas cidades!

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos