Classificação

7.8
Interpretação
7.6
Argumento
8.3
Realização
7.5
Banda Sonora

[Contém spoilers]

No longer a hero – inmate 4587

Dois episódios passados e Oliver continua na prisão. Tem que se louvar o comprometimento dos produtores com a narrativa! Claro que não queremos ver o protagonista da série a temporada inteira na prisão, mas um dos erros recorrentes no Arrowverse é o apressar das histórias, cujo exemplo do Flashpoint em The Flash é o melhor exemplo disso.

E, na verdade, a estadia de Oliver Queen atrás das grades está a ser um dos pontos mais interessantes da temporada. Desde a mudança na aparência, o aprender de novas regras, as relações com os prisioneiros e vilões, assim como o continuar da missão para prender Diaz mesmo na prisão, tudo tem resultado bastante bem até agora. A resolução para o problema do guarda, apesar de um pouco previsível, foi interessante e estabelece onde está a linha que Oliver não está disposto a cruzar mesmo neste novo ambiente. Pode já não se vestir como um super-herói, mas o heroísmo continua a fazer parte dele.

O outro grande holofote da semana foram os Longbow Hunters. Após o tease na temporada passada vemo-los então a espalhar o terror em Star City. Uma equipa mítica que se pensava morta nos anos 50 e com habilidades tão letais que mesmo a League of Assassins os teme. Diaz entrou em contacto com eles após tornar-se o líder do grupo Quadrant e pensa-se que terão sido eles a salvá-lo após o ataque de Laurel. Red Dart (Holly Elissa), Kodiak (Michael Jonsson) e The Silencer (Miranda Edwards) constituem este trio com capacidades impressionantes em que cada elemento é uma arma viva.

Factos do Channel 52 – a história dos Longbow Hunters:

  • A primeira referência ao nome Longbow Hunters surgiu em 1987 na minissérie de banda desenhada Green Arrow: The Longbow Hunters, escrita por Mike Grell, e onde se descobre que o arqueiro letal e serial killer da série é nada menos do que Shado – a personagem é muito mais obscura nos comics do que no Arrowverse.
  • Em 2014, o nome volta a surgir e desta vez sob a forma de um grupo. Green Arrow (Vol. 5) #31 estreia a história “The Outsiders War, Book 6: Spoils of War”, onde Jeff Lemire é o responsável por unir Count Vertigo, Brick, Red Dart e Killer Moth na equipa dos Longbow Hunters que, contratados por Richard Dragon, tinham a missão de acabar com o Green Arrow. Comparando com a versão televisiva, Red Dart é o único elemento a manter-se na equipa, apesar de Brick também estar de volta nesta temporada, e a parte de estarem a mando de Ricardo Diaz (ou Richard Dragon) é outro ponto que foi conservado.

Não é só Oliver que anda dedicado à caça de Diaz. Felicity anda a disparar para todo o lado, mas a sua obsessão faz com que não acerte em lado nenhum. Porém, é interessante ver Felicity a tomar as rédeas para trazer Diaz à justiça e fazer com que o sacrifício de Oliver não tenha sido em vão. Para além disso, começa a notar-se uma divisão entre os ex-vigilantes de Star City com Dinah e Diggle a trabalhar do lado das autoridades e seguindo os seus protocolos, enquanto Felicity, Rene e talvez Curtis parecem prontos a juntar de novo a equipa.

O enredo com Dinah e Laurel foi um bocado lamechas e a química entre as duas não funciona muito bem, mas se as duas irão coexistir na série foi uma história necessária para fechar o ciclo de ódio e se começar a criar uma relação de cooperação.

Outro fator positivo desta temporada é a sensação de que tudo está em aberto e tudo pode acontecer. Estarão os vigilantes mesmo extintos em Star City? Não me parece! Mas como poderá Oliver eventualmente voltar a pegar no manto do Green Arrow agora que toda a gente sabe a sua identidade? Estará a chave de todos os problemas nos flashforwards com William e Roy?

Depois de tramar um homem inocente, o que mais terá Oliver que comprometer em “Crossing Lines”? Até lá, salvem as vossas cidades!

Emanuel Candeias