Blindspot – 03×16 – Artful Dodge
| 25 Mar, 2018

Publicidade

Contém Spoilers!!

Começamos o episódio logo com duas possíveis más noticias. Primeiro, Jane recebe uma mensagem de Roman, o que normalmente é sempre mau sinal, e Reade tem uma conversa com Rich Dotcom. Apesar de a equipa querer que ele fique, como foi ideia de Hirst, a decisão está a ser avaliada por um órgão independente do FBI e, portanto, uma parte da história deste episódio é a luta de Rich para se manter parte da equipa. Uma equipa da qual ele começou por fugir, mas que hoje em dia se sente como um membro do endogrupo.

Patterson consegue descodificar uma tatuagem de que já tínhamos ouvido falar, a tatuagem da libélula, uma que Zapata andava a evitar falar à equipa. Um segredo da CIA. Dragonfly é um username num fórum de um membro de uma organização terrorista, membro esse que se encontra atualmente em Nova Iorque e planeia um encontro com outro utilizador. Zapata decide que mais vale tarde do que nunca e confessa à equipa que sabem quem é o utilizador deste username. É Borden, que afinal se encontra vivo e sob a alçada da CIA, e convencem-no a fazer parte da organização de Gorovich em troca de imunidade.

Claro que Patterson não reage bem a isto. Desde que foi traída por Borden que tem tido dificuldade em abrir-se perante outras pessoas e agora é vítima de um novo tipo de traição. Uma das suas melhores amigas sabia que este estava vivo e nunca lhe disse. Graças a uma câmara de segurança, algo planeado por Borden, descobrem que o seu contacto na CIA foi morto, algo que leva o chefe de Zapata a cooperar com o FBI e a entregar a localização de Borden, o que conduz à sua captura. Primeiro, a equipa tenta utilizar Borden para retirar informações de um dos assassinos que sobreviveu, mas este acaba por não ser útil. Acaba por ser Patterson, com um pequeno empurrão de Rich, que descobre a pista que resolve o caso, provando que continua a não precisar de qualquer ajuda vinda de Robert ou Nigel, uma vez que é o seu verdadeiro nome. Sabendo a localização, a equipa parte para a ação, onde encontram Gorovich com um gatilho chamado Dead Man’s Switch, que está preparado para ser ativado caso este seja morto ou atacado. A sorte foi que Zapata e Jane conseguem desativar a bomba segundos antes de Gorovich a ativar. Borden mostra-se afetado pelo que fez Patterson passar, mas isso não ajuda minimamente esta a recuperar e ainda se mostra sem qualquer vontade de estar na mesma sala que ele.

Roman tem um episódio discreto, onde tem um episódio médico que leva Crawford a dar um passo à frente e convidá-lo para fazer parte do seu círculo íntimo. Patterson consegue descodificar a mensagem de Roman a Jane. Avisa que está preparado para deitar Crawford abaixo no dia seguinte. Ou seja, o próximo episódio promete ser bastante interessante. Por fim, a equipa toda apoia Rich para que este fique no FBI, algo que faz com que a decisão seja mudada e adiada para o ano seguinte, em vez deste regressar à prisão.

O que acharam deste episódio?

Raul Araújo

 

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

trying 4 apple tv+

Recomendamos