SMILF – 01×01 – A Box of Dunkies and Two Squirts of Maple Syrup
| 06 Nov, 2017

[Contém Spoilers!]

Frankie Shaw é a mente brilhante por detrás de SMILF (que, para quem não sabe, significa Single Mom I’d Like to Fuck). Frankie Shaw é a protagonista, criadora, produtora, argumentista e realizadora da nova série da Showtime, que tem origem numa curta-metragem, premiada no festival Sundance.

Apesar de não achar piada ao nome dado à série, não posso deixar de apreciar o talento de Frankie Shaw e como SMILF, que é considerada uma comédia, mostra ao mesmo tempo como uma mãe solteira pode ter uma vida deprimente, exigente e repleta de sacrifícios, principalmente quando as posses monetárias são poucas ou nenhumas. Vou certamente continuar a seguir!

SMILF segue o dia a dia de Bridgette, uma mãe solteira, na casa dos 20, que tem de conjugar cuidar do filho de dois anos, Larry (que é interpretado pelas irmãs gémeas Alexandra e Anna Reimer), com os pequenos trabalhos que vai arranjando e a vida social e sexual, praticamente nulas.

Durante o episódio piloto, vemos que Bridgette vive num T-0 e divide a cama com o filho, enquanto o pai, Rafi (Michael Gomez), é uma figura presente, mas não o suficiente. Os dois mantêm uma relação de amizade e Rafi tem uma namorada, Nelson Rose (Samara Weaving), que deixa Bridgette com ciúmes; não da relação deles, mas sim do facto de ele ter a possibilidade de ter uma relação e ela não, pois Larry é um ‘obstáculo’ para qualquer homem se aproximar dela.

A vida sexual de Bridgette é basicamente movida a pilhas e até chega a pensar que há algo de errado com a sua vagina depois de ter sido mãe. Contudo, a médica ginecologista garante-lhe que não tem nada de anormal e incentiva-a a ter sexo. Protegido, claro!

Também vamos conhecendo as restantes personagens da vida de Bridgette: a mãe, Tutu (Rosie O’Donnell), que é um pouco despassarada, mas ajuda o melhor que pode a filha e o neto; e Ally (Connie Britton), a amiga e patroa, mãe da explicanda de Bridgette, Chloe (Mia Kaplan), mas que não me parece que perceba as dificuldades que Bridgette passa.

Há uma cena particularmente interessante, quando Bridgette tem um ataque de fome a meio da noite e sofre de uma grande indecisão sobre se deve ir ao mercado e deixar o filho a dormir, sozinho em casa. Acaba por ir a correr e voltar muito depressa, cheia de fritos, chocolates e outros alimentos nada saudáveis. E ainda encontra um antigo colega no mercado, Jesse (Alex Brightman), que ela convida para ir lá a casa, mas não corre nada bem quando ele repara que Larry está na mesma cama onde estão prestes a ter sexo.

No final do episódio, Bridgette vai a uma audição, comandada por David (Graham Rogers), e consegue o papel!

Ana Velosa

Publicidade

Populares

calendário estreias

Recomendamos