Inhumans – 01×03 – Divide and Conquer
| 07 Out, 2017

Publicidade

Contém spoilers!

Neste episódio de Inhumans, continuamos a acompanhar Maximus a consolidar junto do seu povo a nova liderança implementada, enquanto que Medusa, Black Bolt, Karnak e Gorgon se continuam a tentar adaptar à vida na Terra. Este episódio foi uma consolidação do que se passou no episódio duplo da semana passada e que ajuda a construir a narrativa do que virá a seguir.

Começamos logo o episódio bem, com uma participação de uma cara bem conhecida para fãs de The 100, Henry Ian Cusick, que assume o papel de Evan Declan, um misterioso doutor que ao descobrir que Black Bolt é um inhuman e se encontra preso, suborna um outro prisioneiro, sem nos revelar o que lhe pediu para fazer. Enquanto Gorgon se prepara para a batalha que está iminente Maximus convence Crystal a fazer um discurso em que apoia a liderança dele, para poupar sofrimento à sua família, porém manda para a Terra uma das armas mais poderosas que existe na sua base, Mordis, um inhuman que usa uma máscara e tem um poder destrutivo. Crystal, no entanto, tinha outra ideia em mente e, apesar de ter concordado, nunca fez tenções de dizer o que este queria, refutando a liderança dele e fugindo com Lockjaw para a Terra, onde este acaba por ser atropelado por uma moto 4.

Apesar do primeiro encontro de Gorgon com os humanos ter sido surpreendentemente amigável, Karnak não teve a mesma sorte, interrompendo um grupo, numa atividade ilegal, que o domina e prende (algo que só conseguem fazer devido à sua incapacidade de utilizar o seu poder desde que caiu) e pondera se há de matá-lo ou não. No entanto, ele acaba por lhes conseguir ganhar um pouco de confiança e permitem que ele se junte ao bando e permaneça vivo. Gorgon, por sua vez, prossegue com a sua emboscada, que estava a correr bem até Modris revelar o seu poder, uma espécie de laser altamente destrutivo que o obriga a retirar-se da luta juntamente com os seus companheiros humanos.

Black Bolt continua com uma vida difícil na prisão; maltratado pelos guardas por ter ferido polícias na sua captura, acaba por ficar na mesma cela que o prisioneiro contactado por Evan no início do episódio ,que o avisa que deve fugir e o ajuda nesse processo, porém não antes que os guardas lhe batam sem razão, dando origem a um mini-motim, o que lhes dá a distração perfeita para efetuarem a sua fuga. É neste ponto que a história entronca-se com a de Medusa, que passa o episódio inteiro a caminho da prisão, apenas para ver Black Bolt fugir num helicóptero no momento em que esta tinha acabado de chegar. Presumivelmente um transporte que foi arranjado por Evan.

Ainda não foi neste episódio que se deu em mim aquele clique. Sinto que o potencial está todo lá: boas personagens interpretadas por bons atores, um mundo com muita coisa por explorar, mas que ainda está aquém do que poderá e espero que venha a ser. Anson Mount está excelente como Black Bolt, sendo que, ainda que possa não parecer, tem um dos papéis mais difíceis, tendo que conseguir dar sempre a entender o que tem que transmitir ao público sem poder recorrer a palavras; nesse sentido lembra-me muito Jim Caviezel em Person of Interest. Sendo que a temporada só tem 8 episódios, espero que a história comece a acelerar nos próximos episódios e nos convença a todos que se trata de mais uma boa aposta da Marvel. O que acharam?

Raul Araújo

Publicidade

Populares

estreias calendário séries março 2024

A Gentleman in Moscow Skyshowtime

Recomendamos