How to Get Away With Murder – 04×05 – I Love Her
| 30 Out, 2017

Publicidade

[Contém Spoilers]

Neste episódio conhecemos mais um bocadinho do passado de Bonnie e Annalise e é reconhecido por Bonnie que Annalise faz muita falta na sua vida e que está a sofrer muito por estar longe dela porque, no fundo, “I Love Her!”.

Mas vamos por partes.

Bonnie (ou melhor, Julie) dirige-se ao gabinete de Isaac lavada em lágrimas, a dizer que discutiu com Mae e que só quer fazer-lhe mal e por isso é que começou a ter terapia com Isaac. Percebemos imediatamente que Mae é Annalise!

Temos acesso ao momento em que Annalise e Bonnie se conheceram. Bonnie foi testemunha de acusação de um vereador influente e bem conhecido num caso em que Annalise era a advogada de defesa. Descobrimos que, para além de ter sido violada pelo pai (já sabíamos das temporadas passadas), Bonnie foi violada por inúmeros homens, inclusive o vereador em julgamento, acabando por engravidar sem saber quem era o pai da criança. (E a crítica à alta sociedade americana continua: Annalise a querer combater as desigualdades da justiça entre pobres e ricos, entre pretos e brancos; o facto de homens brancos e poderosos se safarem facilmente deste tipo de crimes). Criança esta que nunca viu, porque lha retiraram assim que nasceu. Annalise fica encarregue de desacreditar Bonnie em pleno tribunal e, apesar de todos os sentimentos contraditórios, consegue cumprir o seu objetivo e o testemunho de Bonnie é descartado (reflete tão bem a nossa realidade atual! Mesmo que o representado tenha sido há anos atrás, as mulheres continuam sempre por ser as culpadas das violações! Muitas mentalidades ainda não mudaram, infelizmente!).

Contudo, Annalise fica com remorsos e sente necessidade de ajudar Bonnie e assim o faz. Fala com ela, convence-a a estudar Direito e acolhe-a em sua casa, juntamente com Sam, que voltamos a ver neste episódio. Já aqui Annalise dava sinais de problemas com a bebida, na qual se refugiava quando as coisas corriam menos bem.

Afinal Annalise e Bonnie tem muito mais em comum: ambas foram violadas em criança, ambos perderam um filho e ambas estão sozinhas no mundo e Isaac faz questão de que Bonnie perceba isso (ainda sem saber que estavam a falar de Annalise). Deste modo, só se têm uma à outra e sentem um amor que mais ninguém tem por elas, daí Bonnie se querer vingar de Annalise por esta a ter abandonado, ou melhor, a deixar seguir a sua vida para que não sofresse mais com os problemas dela (assistimos a alguns dos momentos pelos quais estas duas já passaram e alguns deles já nem me lembrava, mas já tivemos momentos bem marcantes com elas).

Isaac descobre então que Bonnie lhe mente, que o nome dela não é Julie e que as conversas todas que tiveram no último mês foram sobre Annalise. Nesse momento, ele manda-a calar e recusa-se a continuar a ouvir o que quer que seja que ela tenha a dizer sobre Annalise.

Lembram-se de Michaela ligar a Oliver no final do episódio passado? Lembram-se dele ser a testemunha nos flash-forwards? Pois bem, Oliver parece que agora trabalha na Caplan and Gold e Michaela tem o intuito que ele a ajude a descobrir provas contra o pai de Laurel, mesmo que ele não esteja muito convencido e de que Michaela seja a nova rainha do pedaço! Tegan adora a miúda e eu percebo o porquê! Ela tem uma mini-Annalise nas mãos, que é capaz de derrubar tudo e todos! Porém, Asher pensa que Michaela anda a traí-lo, já que ela só se tem afastado. Nem sonha ele com o verdadeiro motivo!

Oliver consegue aceder à conta de Tegan e descobre um documento sobre o homem morto que trabalhava na Antares, mas apenas parcialmente. Ao enviarem o documento a Laurel, esta percebe pela data que o homem ia contar tudo sobre os esquemas do seu pai uma semana antes de morrer, ou seja, foi morto para não falar demais.

Laurel continua envolvida com Frank (que fez a prova para conseguir estudar Direito), mas é apenas sexo, como ela faz questão de repetir vezes e vezes sem fim, mas quando Frank lhe pergunta se ela tem mesmo a certeza que o bebé não é dele, ela fica algo transtornada e percebemos que ela mentiu e traiu Wes com Frank. Mas o filho é mesmo de Wes ou não?

Ao mesmo tempo, vamos acompanhando a luta de Annalise para estabelecer um número aceitável de pessoas para poder colocar a ação coletiva contra o sistema judicial. Vemos Annalise contactar e convencer presos que foram mal defendidos e que tenham vontade de que isso não volte a acontecer com outros e a discriminação acabe. Com uma pequena ajuda de Nate, que mente a Bonnie dizendo que Annalise não está a iniciar a ação coletiva, Annalise consegue todas as assinaturas necessárias e vemos pela primeira vez em muito tempo uma Annalise a dançar de felicidade. Contudo, Bonnie desconfia das ações de Annalise e investiga a fundo, descobrindo tudo sobre as conversas de Annalise com os presos e convencendo-os a não irem na sua conversa. Annalise passa de dançar de felicidade para desespero em poucos minutos, pois a maioria das pessoas que assinaram a sua ação coletiva voltaram com a palavra atrás e recusam-se a ajudá-la.

Annalise não baixa os braços e arranja um novo ajudante: Connor. Este que apareceu à sua porta completamente bêbado e perdido, sem rumo, sem direção e sozinho. Curiosamente, por muito que ele a odeie, é a ela que recorre quando está assim. Annalise, como precisa de ajuda e como não o quer nestes modos, tendo em conta as suas capacidades, chama-o para a sua equipa e vamos ter uma nova dupla. Agora percebo o que tentam fazer com Connor! A personagem estava algo deslocada na história, não estava a encaixar-se nos vários núcleos que se foram formando e com toda aquela carga depressiva e negativa, Connor chegou ao fundo do poço e vai ser Annalise que o vai resgatar.

No flash-forward, duas semanas depois, descobrimos que Asher está detido como suspeito do que quer que tenha acontecido nessa noite! Wait, what? Asher?! Tal como disse para Connor, Asher continuava a ser o elemento que se estava a distanciar da narrativa de todas as outras personagens, mas parece-me algo precipitado que, num piscar de olhos, Asher passe a ser um assassino a sangue frio. Não nos podemos esquecer que Connor já matou Sinclair na temporada dois, mas Asher sempre foi a parte cómica da série e a razão de ele ter supostamente morto alguém foi ter ter ciúmes de Michaela e pela ideia de uma traição? Esperemos que não!

Episódio intenso, que mostra uma ligação muito mais complexa entre Annalise e Bonnie (é só a mim que ela me irrita? Nem a sua história me faz simpatizar com ela!) e que o torna particularmente tenso e pesado, mas que nos faz perceber o porquê de Bonnie se querer vingar de Annalise; no fim de contas, a única pessoa que ela ama abandonou-a. No entanto, o flahs-forward desiludiu imenso! Espero estar redondamente engano e que me surpreendam com alguma coisa de que não esteja minimamente à espera, mas também para a continuação da série, que tem caído muito nas audiências.

David Pereira

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

monsieur spade

Recomendamos