Designated Survivor – 02×03 – Outbreak
| 14 Out, 2017

[Contém Spoilers]

Parece que Lloyd está mesmo morto e a informação de que estava a fazer upload para a cloud está a ser difícil de decifrar por Chuck.

Entretanto, em South Carroll, no Louisiana, começam a morrer pessoas devido a um vírus derivado da Gripe A, altamente contagioso e ao qual ninguém tem imunidade. O vírus, se não for contido nas próximas 72 horas, estará espalhado por toda a América, levando à morte de um sem fim de cidadãos.

Tammy é a responsável do CDC, encarregue por ir para o terreno e tentar salvar a situação, e conta a Aaron e Emily da existência de um tratamento na posse de Carlton Mackie, dono de uma grande empresa farmacêutica. Sabendo disto, Tom tenta a todo o custo ter esse tratamento, mas Carlton mostra-se irredutível, não querendo perder dinheiro com algo que lhe custou muito a desenvolver e se correr mal não quer ter a má publicidade que poderá advir desse resultado. Convencido pelo Presidente, liberta 10 mil doses, que podem ser suficientes para conter o vírus.

Contudo, o medicamento nunca chega a South Carroll, pois Carlton decide vendê-lo por vários milhões em vez de o doar à população de South Carroll. Kendra fica encarregue de contestar essa decisão no tribunal federal e consegue que as 10 mil doses cheguem a South Carroll.

O medicamento mostra-se eficaz, mas o problema é que as doses disponibilizadas não são suficientes. Tammy não acredita que Carlton só tenha 10 mil doses disponíveis e Tom volta à carga. Ele recusa-se novamente a fornecer o medicamento e Tom faz chantagem com ele. Com isto, ele acaba por disponibilizar mais doses do medicamento, a situação é resolvida e o vírus é contido.

Tammy testou em si própria o tratamento e qual a dosagem a aplicar, mas isso leva-a a sofrer de insuficiência renal. Tom obriga-a a voltar para casa e a tratar-se. Qual a ligação destes dois? Parece haver ali uma ligação entre os dois, não percebi. Ela já tinha entrado na história e eu não me lembro? Pelo que percebi, eles estudaram juntos, não?

Kendra, no seu primeiro dia na Casa Branca, tem ainda que mediar a decisão de mudar ou não de sítio uma estátua no Tennessee. A estátua é de um antigo Mayor de cor negra e que foi escravo durante parte da sua vida. Então, a grande questão a envolver todo o drama de mover ou não a estátua era o racismo. Por uns, mudar a estátua era visto como incentivar o racismo e descredibilizar o que havia sido feito contra a escravidão e a desigualdade; por outros, era exatamente o contrário. Situação complicada que pôs todas as capacidades de Kendra à prova no seu primeiro dia. Com a ajuda de Lyor, lá conseguiu que as partes chegassem a um acordo e a estátua é mudada.

Hannah e Damian seguem as pistas deixadas por Lloyd em casa da mãe da primeira-dama. Aí encontram um envelope deixado por ele que contém informações acerca de um transplante de coração a que o pai da primeira-dama foi submetido há trinta anos. O objetivo de Lloyd não foi descobrir nada em casa da mãe da primeira-dama, mas sim deixar pistas a Hannah.

Com medo de que seja uma armação de Lloyd, Hannah mostra o documento à primeira-dama, que lhe confirma que o pai foi submetido a um transplante de coração, confirmando a veracidade do documento, e conta-lhe também que o pai estava bem em baixo na lista para receber um coração, mas que de repente havia passado para o topo.

Entretanto, Chuck consegue decifrar uma parte do que Lloyd estava a enviar para a cloud, uma data, 1987, o mesmo ano da cirurgia do pai da primeira-dama. Descobre ainda o local onde são guardados os documentos sobre o transplante. Hannah e Damian invadem o espaço privado para obter esses documentos e quando procuram pela documentação há uma explosão, à qual Hannah escapa por pouco. No final, são acusados de invasão de propriedade privada e Damian é obrigado a voltar para Inglaterra.

Descobre-se ainda que a mãe da primeira-dama trabalhava como secretária para o governo e que na altura do transplante do marido, lidava com documentação para um contrato de defesa. Esse contrato era vantajoso para Eric Little que, por sua vez, fazia parte do conselho do hospital no qual o pai da primeira-dama foi submetido à cirurgia; tudo parece um suborno. Ao tentarem falar com Eric Little, Hannah e Chuck descobrem-no morto.

Seth e Emily continuam ali com o vai não vai, sentindo-se a tensão amorosa entre eles. Este novo trio, com Aaron a meter-se ao barulho também, tem tudo para correr mal e é totalmente desnecessário para um drama como este.

Ainda neste episódio, temos uma situação bem engraçada, que tem a ver com a escolha do animal que o Presidente vai apadrinhar. Para surpresa de Lyor, que odeia o animal e acha que é má publicidade para Tom, é escolhido Hylidae kirkmanus, um sapo hermafrodita da Amazónia. Tom, por sua vez, adora o animal.

Melhor episódio da temporada até agora! Os episódios têm vindo a melhorar e isso deixa-me esperançoso de que a série volte a cativar-me. Este episódio já o conseguiu de alguma forma. Gostei da temática que envolveu o problema relativo à presidência de Tom e à sua maneira de lidar com a situação. Agrada-me ainda que tenha sido discutido neste episódio o racismo e a escravatura, mostrando que isso ainda não foi ultrapassado na América (e no mundo) e que é um assunto pelo qual não se deve deixar de lutar. A juntar a tudo isto, a conspiração intensifica-se e a rede que a liga é muito maior e ainda muito desconhecida. Se for bem aproveitada, tem tudo para tornar a série muito boa novamente.

Gosto também das novas aquisições. Lyor e Kendra têm tudo para funcionar na série e vieram trazer um pouco de ar fresco, em especial Lyor, que acho uma personagem engraçada.

David Pereira

Publicidade

Populares

minx sugestão

obi-wan kenobi

Recomendamos