Swedish Dicks – 01×01 – Episode 1 (Pilot)
| 13 Ago, 2017

[Contém spoilers]

This is the story of how one dick became two dicks…

Swedish Dicks é a prova de que os americanos e os suecos trabalham bem em conjunto. Se alguém aqui é sueco ou vive na Suécia é possível que já tenham esbarrado com esta série em 2016, pois inicialmente esta série de comédia foi pensada como uma web-série, sendo transmitida através de online streaming na Suécia. Tendo obtido um modesto sucesso, a estação televisiva Pop decidiu então estrear a série agora em 2017 na televisão americana.

O piloto não é excelente, mas surpreende bastante pela positiva. Para quem está um bocado farto da comédia virada para o conceito familiar este é um bom escape que faz lembrar sucessos de filmes de ação policial dos anos 90 como Bad Boys (1995) ou Hora de Ponta (1998).

A série foi criada por Peter Stormare, Glenn Lund, Peter Settman e Andrew Lowery, sendo também Peter Settman responsável pela realização de metade dos episódios desta primeira temporada, inclusive deste piloto. Um dos grandes chamarizes da série são os atores. As estrelas foram escolhidas a dedo, sendo Peter Stormare (aquele ator que faz uma data de filmes em que é quase sempre vilão) e Johan Glans (acho que é conhecido na Suécia) ideais para os papéis principais como Ingmar e Axel, respetivamente. O facto de os atores serem de origem sueca dá um toque único à serie e proporciona momentos hilariantes com falas em sueco. Vivian Bang no papel de Sun é algo que temos muito pouco no piloto, mas que de certa forma fez-me lembrar um pouco de Oleg em 2 Broke Girls (espero que nos próximos episódios a personagem seja mais aproveitada!). E claro, a aparição regular de Keanu Reeves (no papel do assassino Tex Johnson) promete momentos de ação louca (ou a ver vamos).

Quanto ao enredo, desenrola-se em Los Angeles, a terra encantada onde os sonhos se tornam realidade. Se podemos ter a bela Daniela Ruah em Investigação Criminal e se até Lucifer pode abrir lá um bar, porque não haver espaço para dois detetives suecos (sendo um deles na verdade um DJ… e o outro era um duplo)? Os 20 minutos do episódio passam a correr, mas mesmo assim fica marcado com uma das melhores cenas de perseguição de sempre e com a cena de Axel a adormecer com o desentupidor. Eheh.

A série tem um tom aparvalhado, mas consegue ser divertida aparentando ter um rumo definido a seguir. A realização precisa definitivamente de um melhoramento e o argumento também precisa de ser limado, mas o final do piloto deixa o bichinho da curiosidade para vermos o que vai acontecer de seguida.

“Well, that’s a story for another day”.

Parece ser uma boa aposta que apesar de só contar com 10 episódios na 1.ª temporada já está confirmada para uma 2.ª temporada em 2018.

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

sas rogue heroes poster

calendário estreias

freeridge poster

Recomendamos