Classificação

9.5
Interpretação
9.2
Argumento
8.6
Realização
8.9
Banda Sonora

Atenção: esta review contém SPOILERS!

The Feast Of All Sinners marca o fim da quarta temporada de The Originals, assim como do tão aclamado lema “always and forever” e da família Mikaelson como a conhecemos.

Nesta explosiva season finale, a família Mikaelson vê as suas opções chegarem ao fim ao enfrentarem a poderosa entidade que temos vindo a conhecer como Hollow. Com a vida de Hope em perigo, Vincent tem uma proposta desesperada e final, que irá forçar Klaus, Elijah, Hayley, Rebekah e Freya a fazer o maior sacrifício que alguma vez fizeram.

No seguimento do episódio anterior, Vincent aborda os Mikaelson com a única solução que este encontrou para o problema que têm vindo a enfrentar no decurso desta quarta temporada. De modo a derrotar de uma vez por todas a Hollow, o bruxo sugere que, da mesma maneira que os ossos bruxa foram separados de modo a manter o seu poder dividido, também o seu espírito deva ser separado em quatro. Isto implica algo extremamente poderoso onde o seu espírito possa ser armazenado; neste caso, cada um dos quatro irmãos Originais (Klaus, Elijah, Kol e Rebekah). No entanto, há um senão: os quatro irmãos não se poderão voltar a ver, de modo a impedir que o poder de Hollow se junte novamente, nem poderão ver Hope, uma vez que a rapariga já foi alvo da Hollow devido ao seu enorme poder.

Enquanto fãs da série, já sabemos que, por mais voltas e reviravoltas que aconteçam durante a temporada, os Mikaelson acabam sempre juntos… ou será que acabam? Esta é a preocupação de todos eles, em particular das duas irmãs: Rebekah recusa-se a dizer “adeus” à sua família e Freya não consegue lidar com o facto de não haver nada que possa fazer. Por outro lado, Klaus e Elijah não tardam a aceitar que esta é a única alternativa e que o mais importante é salvar Hope, apesar de isto significar que nunca mais a poderão ver.

Este trata-se, sem dúvida, de um episódio bastante emotivo. Aliás, apesar da importância da Hollow, esta não tem grande destaque no episódio, que se concentra, principalmente, no peso emotivo que esta decisão terá na vida das personagens. Como dito anteriormente, Rebekah tem uma grande dificuldade em lidar com o facto de isto se tratar do fim da relação que tem para com os seus irmãos. Apesar de estar muitas vezes ausente, é claro o amor que nutre pela sua família e, por muito que lhe custe, reconhece também que a vida da sua sobrinha e a sua segurança deverão ser a sua prioridade. Freya passa por um mau bocado ao aperceber-se que isto significa perder a sua família e tenta de tudo para arranjar uma alternativa à proposta de Vincent, mas sem sucesso. Quando parece que Kol não irá regressar para realizar o ritual, a bruxa considera abdicar da sua vida enquanto bruxa para se tornar vampira, mas não sem primeiro consultar Keelin sobre o assunto. A lobisomem garante a Freya que terá todo o seu apoio, qualquer que seja a decisão que tome. Felizmente, Kol regressa mesmo a tempo de impedir que Freya se transforme. Klaus encontra-se com Marcel, a quem pede desculpas por ter sido mau pai. O Original afirma que Marcel se tornou num melhor homem que ele e relembra-o que faz parte da família. Admite ainda que falhou ao vampiro, antes de seguir o seu próprio caminho. Tem ainda uma conversa com Elijah, ao qual pede que não o procure, mesmo se Klaus precisar dele. Por fim, Hayley e Elijah partilham uma cena na qual se torna claro que, apesar do amor entre os dois, a relação não irá resultar.

Resolvem, assim, seguir em frente com o plano de Vincent, que acaba por ser um sucesso. Imediatamente de seguida, os irmãos são forçados a partir, seguindo cada um o seu próprio caminho. O primeiro irmão que seguimos é Elijah, que tem um favor a pedir a Marcel. O vampiro sabe que o amor que nutre por Klaus é como um vício, uma “devoção cega”, e que não conseguirá manter a sua promessa a não ser que se livre dele. Assim, com a ajuda de Vincent, pede a Marcel que o compele a esquecer-se do voto que fez à sua família, de os proteger “agora e para sempre”. Em seguida, reunimo-nos com Rebekah que, após se despedir de Freya, parte para Nova Iorque, onde é abordada por Marcel. O vampiro afirma ter deixado Sofya de vez, querendo estar com Rebekah agora que ambos são livres de fazer o que bem lhes apetece. Em São Francisco, encontramos Kol numa espécie de ourivesaria, a preparar uma prenda para Davina: um colar, brincos e um anel de noivado. Encontramos ainda Hayley e Hope em Mystic Falls, na escola de Alaric e Caroline para jovens sobrenaturais. Hayley parece feliz por poder finalmente dar a Hope a vida normal – ou o mais normal possível – que esta merece ter e a criança parece também estar contente por conhecer pessoas da sua idade e por se encontrar num ambiente seguro e acolhedor. Parece que Keelin e Freya permanecem em Nova Orleães, apesar de isso não ser muito claro, e por fim encontramos Elijah e Klaus em França, onde se torna claro que Elijah não reconhece o seu irmão.

Mesmo com uma quinta temporada já confirmada, torna-se difícil não olhar para este episódio como um possível final de série, uma vez que teve todos os ares disso mesmo. Apesar de não se tratar do desenlace que todos esperávamos se este se tratasse do último episódio de The Originals, eu, pessoalmente, não ficaria desapontada. De certa forma, todas as personagens tiveram algum tipo de conclusão à sua história, pelo que será interessante ver de que modo a quinta temporada as trará de volta. Até lá, tudo o que nos resta fazer é esperar e refletir sobre esta quarta temporada.

Inês Salvado