Orphan Black – 05×02 – Clutch of Greed
| 20 Jun, 2017

Esta semana o Clone Club descobre novos desenvolvimentos da ciência por detrás dos nossos adorados clones. Cosima conhece P.T. Westmoreland, que se tem misteriosamente conservado durante anos a fio; Helena está no hospital e recebe notícias inesperadas em relação aos seus bebés e Allison está ainda sob o controlo da nova parceira de Art. Felix consegue contactar com M.K., que pretende ajudar Sarah a escapar das garras de Rachel e Ferdinand, mas os seus planos sofrem consequências inesperadas.

O novo episódio de Orphan Black, apesar de continuar a manter a sua fórmula empolgante, peca por não conseguir criar consistência argumentativa. Portanto, caro leitor, se decidir avançar a partir daqui saiba que irá encontrar SPOILERS pelo caminho.

A ciência da série foi sempre um dos trunfos mais misteriosos, intrigantes e bem elaborados da narrativa. O problema é que a sua densidade provoca alguma confusão nos espectadores precisamente porque quando nos aproximamos de uma conclusão, há um certo twist que parece afastar-nos dela. Os motivos de Rachel, por exemplo, acabam por nunca encontrarem uma explicação concreta. Ora a vemos a ser intragável e “demoníaca”, ora passado uns minutos vemo-la a ajudar as suas sestras. É preciso encontrar um equilíbrio na personagem para definir, de facto, o lugar em que a colocar devidamente. Se estamos na reta final para desvendar porque andam a perseguir os clones, é preciso revelar de uma vez por todas o que leva Rachel a tomar estas atitudes tão distintas. Outro aspeto menos bom do episódio é também o crescimento de Kira como personagem, que já se sente com idade suficiente para tomar decisões sobre o seu futuro. A sensação que dá é que o episódio perde toda a sua força e, até certo ponto, carisma com esta decisão precipitada dos argumentistas. De que valeu tudo aquilo por que Sarah passou para conseguir garantir a segurança da sua filha quando esta acha que sabe mais do que a mãe?

Claro que estes aspetos, por muito incomodativos que sejam, não rompem completamente a fórmula de Orphan Black. O episódio tem bastante ritmo e as sestras estão cada vez mais próximas de estarem livres de todos estes obstáculos que surgem no seu caminho. Mas esta final trip precisa de entregar mais e de definir o lugar das personagens com clareza. A temporada final deve agir como um remate a todo um enredo e não deixar pontas soltas ou aspetos inconsistentes pelo caminho.

Apesar deste deslize, é importante realçar que Orphan Black é uma série que floresce quando coloca as sestras em ação. Nota-se o esforço de Maslany em todos os momentos e também paira no ar um aroma de incerteza, de tristeza e de medo. Espera-se que nos próximos episódios as coisas melhorem e que Orphan Black se despeça da melhor forma possível.

Jorge Lestre

Publicidade

Populares

Conversations With Friends

calendário estreias

the midnight club poster

Recomendamos