GLOW – 01×01 – Pilot
| 27 Jun, 2017

GLOW, ou Gorgeous Ladies of Wrestling, acaba de estrear e chega-nos através da Netflix. Esta série, centrada no início dos anos 80, é baseada no espetáculo original e com o mesmo nome que foi para o ar entre 1986 e 1990. Numa época em que o wrestling começava a afirmar-se no panorama televisivo, grandes nomes começavam a surgir – tais como Hulk Hogan ou André The Giant – foi criada a GLOW, um espetáculo de wrestling, tal como o conhecemos, mas protagonizado apenas por mulheres.

A GLOW que agora estreia tem como suas criadoras Liz Flahive e Carly Mensch, e conta neste primeiro episódio com a produção executiva de Jenji Kohan (Orange is the New Black). A sagacidade da série transita entre a comédia e o drama e esta primeira temporada tem uma história original.

GLOW acompanha a vida de Ruth Wilder (Alison Brie), uma atriz que viaja para Los Angeles em busca do seu lugar de destaque, de um papel que mude a sua vida. Mas a vida de Ruth está em total decadência. Vivendo entre audições, necessita de pedir ajuda monetária para conseguir pagar as contas e para sobreviver. Uma nova audição irá mudar a vida de Ruth. A morada leva-a a um ginásio, onde ansiosamente aguarda pelo seu começo conjuntamente com um grande grupo de mulheres. Todas com um semblante de estranheza, já que não sabem do que se trata exatamente aquela audição e apesar do wrestling estar em ascensão ainda não era completamente reconhecido por todos. A diversidade de mulheres, e o facto de nem todas serem atrizes, leva a que o grupo fique rapidamente reduzido a apenas 12. A particularidade que caracteriza Ruth, e o facto de achar que já domina o mundo das audições, leva-a a ser afastada do projeto. Mas sem nunca desistir da carreira, Ruth, depois de estudar o mundo do wrestling, volta ao ginásio para que lhe deem uma segunda oportunidade. A reviravolta acontece quando a sua melhor amiga, Debbie, resolve aparecer de rompante no ginásio, enquanto Ruth estava em pleno ringue a demonstrar as suas habilidades. Acontece que Ruth andava a manter um relacionamento com o marido da amiga. Ao ser confrontada, ambas se envolvem numa cena de pancadaria que muito agrada ao realizador e imediatamente imagina aquela cena transmitida em televisão.

Finalmente vemos Alison Brie (Community e Mad Men) a ter o protagonismo merecido, um desempenho fenomenal; faz-nos sentir tão miseráveis com ela se sente, a rir e a chorar com ela. Só o primeiro episódio faz-nos querer mais e mais. É, com certeza, uma série a acompanhar.

Ana Galego Santos

Publicidade

Populares

a league of their own

Recomendamos