Classificação

8.7
Interpretação
8.5
Argumento
8
Realização
7.7
Banda Sonora

[Contém spoilers]

Carrie, no seguimento da situação de Franny, visita um psicólogo, ao qual conta um pouco da sua história com Brody e a sua ligação a Quinn (ela chega a comparar Quinn a Brody, já que não quer passar novamente pela perda de uma pessoa muito importante na sua vida). A proteção de menores acaba por permitir uma visita de Carrie a Franny.

A Presidente-Eleita partilha com Dar a informação dada por Majid e parece ficar do seu lado, contrariando o seu ideal político acerca do acordo nuclear.

Depois de conseguir o que queria, Dar tira Majid da jogada entregando-o à Mossad, agora que ele é um traidor para a sua própria agência. Antes disso acontecer, Majid consegue ligar a Carrie. Esta e Saul, localizam a chamada e percebem que Dar estar a eliminar as pontas soltas. Majid deixa o seu telemóvel para trás de forma a que Carrie e Saul o encontrem. Isto assim acontece e estes ficam com as provas de que Majid mentiu à Presidente-Eleita.

De seguida, Carrie e Saul levam essas provas até à Presidente-eleita e mostram-lhe que Dar está por trás de tudo isto e que foi ele que fez com que Majid mentisse. Contam-lhe ainda a verdade sobre o atentado bombista e o misterioso homem que colocou a bomba na carrinha de Sekou e do possível envolvimento de Dar.

As provas contra Dar são no entanto muito poucas e a Presidente-eleita e a Justiça Americana não podem condená-lo. Porém, há uma alternativa suficiente para condenar Dar: o testemunho de Carrie sobre o encobrimento do caso de Berlim (Dar encobriu a infiltração de uma agente russa na Estação de Berlim da CIA, acontecimentos da temporada passada). O problema é que ao fazer isso, Carrie vai estar a incriminar Saul também, porque ele estava envolvido com Alison, a agente russa. Carrie recusa-se a testemunhar antes de falar com Saul e ele pede-lhe que não faça isso, mesmo que a Presidente-eleita lhe prometa perdão.

Max consegue um emprego na empresa aonde foi Conlin e que resultou pouco depois na sua morte. Percebemos que Brett trabalha nessa empresa. Fui só eu que não tinha percebido que Brett trabalhava ali? Max fica então a saber que a empresa controla um sem número de contas falsas nas redes sociais que divulgam e incentivam as opiniões de Brett.

Quinn deixa a casa na floresta e volta para Nova Iorque, não sem antes roubar inúmeras armas. O local onde vai primeiro é a casa de Dar. Quinn confronta-o com o que aconteceu e com a morte de Astrid e quer encontrar o misterioso homem responsável por tudo isto. Dar mostra-se surpreendido, diz que não tem qualquer envolvimento no que aconteceu e declara a sua afeição por Quinn.

Dar, logo depois de Quinn lhe bater e sair de sua casa, liga para o homem, questionando-o sobre o que aconteceu. O homem diz-lhe que há opiniões diferentes das de Dar (quem mais está envolvido?) e por isso a melhor solução era matar Quinn. Dar conta-lhe que Quinn está vivo. Enquanto isto, Quinn ouve a conversa entre ambos e consegue descobrir a localização do homem.

Os últimos episódios têm sido muito melhores dos que os primeiros desta temporada e este não ficou atrás. As pontas começam a ligar-se e as histórias já estão todas unidas. Estou curioso para ver como o grupo Carrie, Saul, Quinn e a Presidente-eleita vão derrubar Dar e os restantes envolvidos, bem como para descobrir quem são esses envolvidos. E parece que Quinn está de volta à ação!

David Pereira