Arrow – 05×14 – Fighting Fire with Fire
| 04 Mar, 2017

Publicidade

[Contém spoilers]

Prometheus está Vigilante

Com a promessa do regresso de Vigilante, as expectativas eram elevadas para uma boa semana de Arrow. A surpresa foi que, na realidade, tivemos um episódio não bom mas soberbo e com desenvolvimentos inesperados.

Depois de uma estranha calmaria (parcialmente explicada após a grande revelação do episódio), Prometheus volta ao ataque e desta vez o golpe é dirigido ao prefeito. Revelações de que Oliver encobriu a verdade da morte do detetive Billy Malone às mãos de Green Arrow põem em risco a sua posição com prefeito de Star City. Para piorar tudo, o processo de acusação de Oliver estava destinado a complicar-se drasticamente.

No pouco tempo em que Oliver está na posição de prefeito, para quem era visto como um playboy e que tem uma vida dupla de super-herói, é impressionante a quantidade de medidas significativas que já fez aprovar (quase que faz lembrar o partido Pan em Portugal). As pessoas em Star City também já o consideram um herói por todas as vezes que se pôs em risco para salvar alguém e é por tudo isso que nós, público, não o queremos ver agora a falhar como prefeito e a ser afastado injustamente. Dessa forma, o julgamento foi bem realizado e emotivo, com os elementos todos presentes para dar impacto e importância à situação. A decisão de Oliver “sacrificar” o Green Arrow e mandar-lhe as culpas para cima foi inesperada e fez-me lembrar a cena final de Batman: The Dark Knight (2008):

“Porque ele é o herói que Gotham merece, mas não aquele que ele precisa neste momento.” Isto vem também trazer uma nova situação, pois, apesar de já termos visto o herói a estar na lista de procurados da polícia, desta vez ele é procurado por ter morto um polícia e foi acusado diretamente pelo adorado prefeito da cidade. Não se esperam momentos muito felizes para Green Arrow nos próximos tempos.

Pensando que Oliver era um político corrupto, a mira de Vigilante vira-se para ele. E este anti-herói não é alguém que pense duas vezes, é disparar primeiro e fazer perguntas depois. Vamos tendo cenas que nos empurram a pensar ou a cimentar sobre as dúvidas de Adrian ser Vigilante. E é então que o nosso mundo é abalado na cena em que Prometheus vem pedir contas a Vigilante. “Oliver Queen is mine!” Excelente luta no telhado entre os dois vilões que, como não podia deixar de ser, terminou com a vitória de Prometheus. E quando toda a gente pensava que neste episódio quem ia ser desmascarado era Vigilante, Prometheus tira a máscara e vemos a cara de Adrian Chase! Espera, o quê? Volta atrás… Adrian Chase é Prometheus?! Com bastantes episódios a faltar até ao final da temporada, não se estava à espera que fosse já revelada a identidade do grande super-vilão. No entanto, segundo os produtores, isto foi feito não só para surpreender, mas também para vermos nos próximos episódios as interações de Adrian com Oliver, segundo um ponto de vista de observador externo, sabendo que este é o demónio que lhe anda a infernizar a vida. Adrian só apareceu nesta temporada, mas tem vindo a conquistar o afeto do público pela ajuda que tem dado à Team Arrow e por aparentar ser um homem de ação e sincero (sim, pois claro) com uma forma de ser direta. Claro que muita gente ainda mantinha as esperanças de Prometheus ser Tommy Meryln, mas os horários do ator Colin Donnell já indicavam que isso seria improvável e, de qualquer maneira, esta abordagem também pode ser muito interessante. Quanto a termos o primeiro grande vilão da temporada a ser uma mulher (eu tinha o meu dinheiro em Susan Williams), também não é desta.

A grande pergunta que permanece agora é: Quem é Vigilante? Eu tinha 99% de certeza que seria Adrian. Aliás, para além das bases dos comics suportarem Adrian como Vigilante, é um facto que o ator Josh Segarra dá a voz a Vigilante! Logo, foi uma surpresa ver Prometheus a lutar com Vigilante e ao tirar a máscara ser revelada a cara de Adrian. Segundo a produtora executiva Wendy Mericle, isto foi uma maneira de despistar os fãs, usando um desvio das bandas desenhadas. Mas e daqui, que hipóteses ficam para outro vilão ou anti-herói da temporada?

– Existem hipóteses que sugerem que Adrian é na mesma Vigilante, ou seja, ele seria as duas personagens devido a uma quebra da sua personalidade (fazendo lembrar o vilão Two Face). E se assim fosse, a luta entre os dois ter-se-ia passado apenas na sua cabeça. Então e quando Oliver estava a falar para a imprensa, em que Adrian estava ao seu lado enquanto Vigilante estava a lutar com a Team Arrow? Boa pergunta. Segundo esta teoria, Vigilante nesse caso seria um aliado de Prometheus a fazer-se passar por Vigilante. E já agora, onde é que anda Evelyn? Essa poderia ser a resposta a esta pergunta. Porém, esta teoria é um pouco rebuscada e Wendy Mericle pareceu dar indícios de que Adrian Chase seria apenas Prometheus e nada mais.

– Outra teoria é que Vigilante pode ser irmão de Adrian Chase. Nos comics, o manto de Vigilante recaiu sobre os ombros de mais do que uma pessoa, Dorian Chase foi outra personagem a possuir este alter-ego. Adrian Chase pode ser apenas um vilão, mas isso não exclui que Josh Segarra não interprete as duas personagens. Irmãos gémeos explicaria o porquê da voz de Vigilante ser igual à de Adrian. E se esta teoria se provar correta pode querer dizer que no final vamos ter uma batalha contra dois vilões e não só contra um, como é o costume. Na 2.ª temporada, Sebastian Blood e Slade Wilson estavam os dois contra o Arqueiro, mas no final Blood decidiu mudar de lado. De forma que seria um aspeto original ao termos uma equipa de super-vilões e não apenas um chefe solitário.

Apela-vos alguma das teorias? Têm outras?

Fica ainda a dúvida no ar do que irá Adrian irá fazer com Susan. Procurar uma aliada, ressentida com Oliver? Ou mais uma peça para a sua vingança?

“You got to give yourself a pair of balls?”

Quem também esteve muito em alta neste episódio foi Curtis. Finalmente temos Mr Terrific praticamente completo. Depois do upgrade no seu fato, esta semana Curtis seguiu o conselho de Rene e construiu as famosas T-Sheperes. E se o confronto com Vigilante é indicador de alguma coisa é que Mr Terrific tem uns truques bem porreiros e os restantes membros já não têm de estar sempre preocupados em salvá-lo. Pena a alegria de Curtis ter sido arruinada pela situação com Paul. Ter que escolher entre os seus valores ou a pessoa que se ama, não há-de ser fácil.

Thea e Felicity continuam a descer para o Dark Side of the Force, cada uma à sua maneira, mas alimentando a escuridão uma da outra. Thea saiu da vida de heroína disfarçada para se encontrar a ela mesma e não cair num poço de escuridão e violência. Só que parece que a culpa não era de ser Speedy, pois a escuridão perseguiu-a para o mundo da política. Plantar provas, chantagem, denegrir a imagem dos falecidos… Thea está numa espiral negativa e descontrolada. Agora que se despediu, qual será o seu próximo passo? A situação de Felicity foi perfeitamente explicada por Diggle: a morte de Billy afastou-a do seu poder de empatia, levando-a a abusar do poder de Pandora e a considerar que os meios justificam os fins. Mesmo sendo avisado que se poderá queimar, Felicity continua “a descida ao inferno” tendo-se agora juntado a Helix, o grupo de hackers extremista. Ao menos fez justiça a Susan, permitindo que ela recuperasse o seu emprego.

“spross dopross”, que seria o equivalente a invocar o direito a “parley” se estivéssemos num filme dos Piratas das Caraíbas. Com tudo o que aconteceu no episódio, ainda tivemos direito a bons desenvolvimentos nos flashbacks. Perante a morte certam Anatoly consegue uma última oportunidade para derrubarem Gregor. Ainda pensei que Oliver fosse pedir a ajuda a Talia, mas foi bom ver que o The Hood se consegue aguentar sozinho. Assistimos assim a Gregor perder a sua posição de Pakhan da Bratva devido aos seus negócios pessoais com Kovar, mas será que foi eliminado de vez? Já tenho saudades de Kovar.

Outros aspetos ainda a considerar:

– porque é que Adrian quis a peça do visor de Vigilante? Será que também arranjou uma forma de localizá-lo, o que depois levou à luta no telhado? Ou foi tudo um plano para desmascarar Dinah como também fazendo parte da Team Arrow?

– rever Dr. Schwartz foi interessante. Tem lógica Oliver querer ser atendido por ela uma vez que ela já sabe o seu segredo e noutras situações não fará muitas perguntas sobre estranhos ferimentos.

O choque do episódio foi tão grande que temos direito a uma semana para pôr as emoções em ordem e Arrow voltará apenas daqui a duas semanas. Em “Checkmate” iremos ver Oliver a aproximar-se da verdade sobre Prometheus, enquanto Felicity continua a embrenhar-se com os esquemas do grupo Helix. Até lá, salvem a vossa cidade!

Já agora, que acharam do Óscar de Suicide Squad? E os Razzies de Batman v Superman?

Emanuel Candeias

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

eric netflix

Recomendamos