24: Legacy – 01×01 – 12:00 P.M. – 1:00 P.M.
| 07 Fev, 2017

Ah, as saudades que eu tinha de 24! Antes de começar a review deste episódio, tenho que falar um pouco das boas memórias que a série me deixou. Eu era louca por 24 numa era onde ainda não tinha internet e tinha que esperar todas as semanas que a série saísse na televisão portuguesa. Eu era viciadíssima e fiel à série, e ela nunca me desapontou. No entanto, tenho que admitir que fiquei de pé atrás quando soube deste spin-off. Por um lado fiquei ansiosa por 24 ter regressado e por outro triste por o eterno Jack Bauser não fazer parte dela.

Depois de ter visto o episódio, tenho a dizer que não fiquei desiludida!

24: Legacy é um pouco de tudo o que já vimos nas outras temporadas de 24. Ameaças terroristas, CTU, um futuro novo presidente americano, um herói e um dia muito atribulado. Este dia começa pelas 12 P.M., onde vemos vários homens de origem árabe à procura de um cofre que pertenceu a Bin-Khalid. Bin-Khalid era um líder terrorista que foi morto há seis meses atrás num plano da CTU (Counter Terrorist Unit) com a ajuda de seis soldados americanos. Os homens de Bin-Khalid suspeitam que o cofre foi roubado pelos soldados durante o ataque e agora perseguem-nos um a um até terem o cofre de volta.

O novo protagonista, que vai fazer de tudo para proteger o seu país de um eventual ataque terrorista, é Eric Carter (Corey Hawkins) que vivia uma vida normal, com uma nova identidade, com a sua mulher Nicole (Anna Diop). No entanto descobre que a sua identidade e a dos seus colegas foi comprometida, possivelmente por alguém dentro da CTU ou do governo. O casal vê-se obrigado a fugir de casa e pedir ajuda à ex-diretora da CTU, Rebecca Ingram (Miranda Otto).

Rebecca Ingram está casada com o senador John Donovan (Jimmy Smits), que se encontra de momento a candidatar-se à presidência dos Estados Unidos. Rebecca tinha feito uma promessa ao marido: assim que apanhassem Bin-Khalid ela demitia-se da CTU para poder apoiar o marido na sua candidatura. Ela foi quem comandou a operação há seis meses atrás e é uma das poucas pessoas que sabia do paradeiro dos soldados. Eric pede-lhe ajuda e Rebecca faz de tudo para o ajudar, na CTU, mesmo que ela não tenha qualquer tipo de cargo lá, fazendo com que ela tenha que enfrentar o atual diretor, Keith Mullins (Teddy Sears), pois ele é suspeito de ter desvendado as identidades dos soldados.

E quem tem o dito cofre e porque o procuram? É a grande questão do episódio. Acontece que nem todos os soldados voltaram para casa e para as suas famílias. Ben Grimes (Charlie Hofheimer) sofre de perturbação de stress pós-traumático, tornando-se toxicodependente e sem-abrigo. Foi ele quem roubou o cofre no assalto à casa de Bin-Khalid e Eric, com a ajuda de Rebecca, tenta localizá-lo e descobrir o que tem o cofre. Por baixo de várias jóias e dinheiro, existe uma pen com vários nomes, números e códigos de ativação. O que ativa não sabemos, mas vindo das mãos de terroristas não pode ser coisa boa. Infelizmente, Ben foge com o cofre depois de ser confrontado por Eric e a luta contra o tempo começa! Eric tem que apanhar a pen antes que os terroristas o façam.

Em paralelo a esta história toda, não me posso esquecer da intriga que está a acontecer numa escola secundária. Uma aluna e um professor parecem estar a organizar um ataque naquela escola. Ainda não se sabe grandes pormenores, mas aposto que tudo no fim se irá interligar à trama principal.

Como grande fã da série original, tenho a dizer que adorei o episódio. O personagem principal foi bastante bem escolhido e nota-se que ele tem aquela garra de lutador e adrenalina para impedir os terroristas a todo o custo. Aquela garra que viamos em Jack Bauer, só que não é o Jack Bauer. Para mim é o único senão, porque Jack é um herói para mim desde a minha adolescência! Mas o ator Corey Hawkins está a fazer um excelente trabalho e conseguiu prender a minha atenção do início ao fim. Li algumas críticas e vi que não foram as melhores, mas façam como eu: não liguem às críticas, vejam o episódio e tirem as vossas próprias conclusões. Cá eu não me desiludi!

Cristiana Silva

Publicidade

Populares

calendário estreias

Recomendamos