How to Get Away With Murder – 03×10 – We’re Bad People
| 29 Jan, 2017

Publicidade

A espera finalmente acabou! A nossa série preferida voltou, ainda que com um episódio mais calmo do que aqueles com que nos brindou no ano passado.

Recapitulando, Wes está morto, Laurel grávida e hospitalizada, Annalise presa por homicídio e o resto dos Keating 5 confusos e um pouco perdidos. Ainda que morto, Wes vai continuar a fazer parte desta segunda parte da temporada e tudo irá girar em torno da sua morte.

Annalise e os restantes Keating 5 recordam memórias passadas com Wes e na recordação de Laurel ficamos a saber que o seu filho é mesmo de Wes. E temos aqui uma das primeiras resposta às várias perguntas que pairam nas nossas cabeças.

Annalise é transferida para a prisão, onde vai aguardar pela audiência de fiança, ao mesmo tempo que o corpo de Wes é autopsiado. Annalise fica numa cela com umas interessantes companheiras, uma mulher mais velha que a ajuda e a reconhece do tribunal, dizendo que sonhou que uma rainha como Annalise um dia a defendesse e uma outra bem mais desbocada e implicativa. Annalise sofre com o facto de ter que fazer as suas necessidades em público (situação interessante, visto Annalise aparentar ser uma mulher tão desinibida e segura de si própria, mas que mostra nesta situação a sua fragilidade e insegurança).

Annalise quer que Bonnie assuma a liderança no seu caso e que seja ela a sua advogada. Bonnie fica com essa responsabilidade, mas mostra-se sempre duvidosa, questionando sempre Annalise sobre os passos que tem que tomar. Annalise deixa tudo nas suas mãos e aceita qualquer decisão que esta tome, mostrando-se derrotada e cansada de todas estas lutas. Bonnie procura ainda o incentivo de Frank, que lhe diz que Sam sempre disse que ela era tão boa como Annalise.

Oliver, que confirma a Connor que sabe que foram eles os responsáveis pela morte de Sam, mostra-se dividido sobre o que fazer com a informação que apagou do telemóvel de Annalise, contar ou não contar à polícia, sendo que contando estaria a denunciar todos eles. Vamos ver qual a decisão final de Oliver que, apesar de dizer a Connor que não o vai denunciar, decide guardar a cópia da informação numa pen drive, ficando no ar a possibilidade de a entregar à polícia.

Laurel, quando interrogada pela polícia, descreve apenas a sua passagem pela casa, sem dizer nada de mais, recusando-se a dar a possibilidade de as suas palavras serem interpretadas como uma acusação a Annalise. Ela na realidade pensa que o responsável é Frank, acabando por confrontá-lo. Diz-lhe que viu uma pessoa sair pela porta dos fundos momentos antes da explosão. Ele nega. Laurel acusa-o ainda de ser o responsável pela morte de Wes, pois se não tivesse voltado, Wes ainda estaria vivo. Laurel recebe ainda a visita de Connor, Asher e Michaela, situação que acaba em pancadaria entre Asher e Connor, depois de Laurel confirmar que o seu filho é mesmo de Wes e de Connor dizer que ela devia fazer um aborto para o seu filho não ser um assassino como o pai.

A mãe de Michaela saiu de cena, pelo menos para já, deixando Michaela abalada, embora esta não o admita.

Nate, por sua vez, e apesar de ter visitado Annalise no episódio anterior, recusa-se a ajudar Bonnie, dizendo-lhe mesmo que esta é a sua oportunidade de ir para o lado bom. Bonnie simplesmente manda-o sair dali.

Frank, subornando uma polícia, tem acesso às chamadas feitas para a esquadra na noite do incêndio e descobre que houve uma chamada feita pela irmã de Annalise, o que poderia indicar que para ela saber tão rápido o que acontecia em casa de Annalise só podia estar por detrás do que aconteceu ou estar a ajudar os Mahoney. Sim, porque a defesa de Bonnie consiste em afirmar que os Mahoney são os responsáveis pela morte de Wes, como forma de vingança deste ter testemunhado contra o irmão. Porém, foi Annalise que ligou à irmã a dizer que ela poderia ficar com a casa para si, porque desde que se havia mudado para aquela casa só tinham acontecido coisas más na sua vida e, para além disto, Hannah pensa que Annalise matou Sam e vai fazer de tudo para a acusar.

Na audiência de fiança, Bonnie pretende descobrir quem é a pessoa por detrás da denuncia anónima e permitir que Annalise seja liberta sob fiança. Contudo, a acusação alega a segurança da fonte como condição para não revelar quem ela é e apresenta outro motivo para a prisão de Annalise: a investigação de que Annalise está a ser alvo por envolvimento noutros crimes ainda por resolver e o acordo que Wes esteve prestes a assinar e que lhe daria imunidade por testemunhar contra Annalise. Deste modo, a fiança é negada e Annalise vai continuar presa até ao julgamento.

O relatório da autópsia veio confirmar que a causa da morte de Wes foi asfixia por inalação de fumos, contrariando a ideia inicial dada a Nate pela médica de que Wes já estaria morto quando o incêndio começou. Confrontada por este, a médica diz que é normal mudarem de ideias depois de uma autópsia, mas fica no ar a suspeita de que é mentira e o resultado final da autópsia é só mais uma forma de tentar culpabilizar Annalise.

Depois de ouvir Laurel culpabilizá-lo pela morte de Wes, Frank entrega-se à polícia, dando-se como culpado pela morte de Wes. Aí assistimos a um flashback, onde vemos Wes a deixar a esquadra depois de ter decidido não assinar o acordo de imunidade que incriminava Annalise, horas antes de ter morrido, e a entrar num carro onde estava Frank, que lhe disse que era hora de conversarem.

Acreditamos mesmo que é Frank o assassino? Não me parece!

Um dos episódios mais calmos de que me lembro nesta série sempre tão impetuosa.

Temos uma Annalise de rastos e completamente vergada, que parece já não se importar com nada e conforma-se com merecer tudo pelo que está a passar. A morte de Wes abalou-a mesmo, ela perdeu a pessoa que considerava um filho. Mas prefiro a Annalise sem medos e que destrói tudo e todos que se atravessem no seu caminho! Espero que volte depressa!

David Pereira

Publicidade

Populares

calendário estreias posters maio 2024

the big cigar

Recomendamos