Once Upon a Time – 06×06 – Dark Waters
| 04 Nov, 2016

Publicidade

Serei a única a aperceber-me que cada vez que há um episódio centrado em Hook e no seu passado é um filler? Ao menos podiam disfarçar e variar o filler com outra personagem. Eu sei que o pirata é uma personagem popular e adoram dar-lhe destaque, mas é escusado este exagero. E focam-se sempre nos dramas de família dele ou na sua busca por Rumplestiltskin. Não falha. Começa a ser cansativo. Sinceramente, a única diferença agradável neste episódio foram mesmo as partes dele com Henry.

Henry e Hook. Ora aqui está uma dupla que não vemos todos os dias. O que é uma pena. Emma e Hook estão juntos desde a terceira temporada e só agora descobrimos os verdadeiros sentimentos do miúdo em relação a ele. Claro que Henry gosta de Hook, mas nunca vimos ali grande relação. Emma era o único elo de ligação entre os dois. E agora que Killian vive sob o mesmo teto de Henry, este tempo que os dois passaram foi bem vindo para ficarmos a perceber o ponto da situação.

Baelfire/Neal é o pai de Henry. Os dois nunca passaram muito tempo juntos, mas foi o suficiente para Henry não querer que mais ninguém ocupasse esse lugar. E com razão. Ouvi-lo gritar a Hook que não o considerava família não foi grande surpresa. Henry tem mães até dizer chega, uma avó e um avô que é um segundo pai. David ainda é jovem e muito próximo de Henry. Mais depressa veríamos Henry pedir auxílio ao avô do que a Hook.

As Tesouras. Claro que o facto de Hook ter ficado com elas ia dar drama mais tarde. Ao menos não foi com Emma. A Rainha Má resolveu intrometer-se e contou a Henry o segredo do namorado da mãe. E não seria Once Upon a Time se eles não tivessem de passar por algo juntos para Henry se aperceber que considera mais Hook família do que pensava. O pirata tem bom fundo, os dois já passaram por muito e Emma é motivo suficiente para serem família um do outro.

Nesta série os flashbacks são tantos que às vezes é difícil acompanhar. Então se o encontro de Hook e do Liam II aconteceu na altura da Maldição Negra como é que a criatura tem a mesma idade? Na Terra das Histórias Por Contar (ou a Ilha Misteriosa que o Capitão Nemo tão desesperadamente procurava – que são ambos baseados nas obras de Júlio Verne) o tempo não passa? Aquilo é tipo Stroybrooke antes de Emma chegar? Já era altura de começarmos a perceber como é que aquele sítio funciona, visto que a temporada vai toda girar à volta dela e dos seus habitantes.

Ainda bem que já começámos a ter cenas entre Aladdin e Emma. É certo que ainda não sabemos o que aconteceu para ele ter usado as Tesouras, mas tudo a seu tempo. Estou é curiosa para saber o que aconteceu a Agrabah. Então mas a cidade evaporou-se e Jasmine simplesmente sumiu? Ai. Há aqui algo mal explicado. Ao menos é algo de interessante. Por falar nisso, onde anda Jafar?

Graças a Deus que Belle não entrou na loja e apanhou Rumple e a Rainha Má a beijarem-se. Eles já têm problemas suficientes. Traição ou o que quer que lhe queiram chamar não eram nada bem-vindos à equação. Acho que quando Rumple vir a fotografia do filho já se vai sentir mal o suficiente. Mas que caneco! Então o Rumple planeia ludibriar a mulher outra vez? Porque é que ele toma constantemente a decisão mais fácil em vez de ser homem e reconquistar Belle de maneira honesta? Já começa a ser ridícula a quantidade de vezes que ele a tenta ignorar e Belle, demore o tempo que demorar, acaba por descobrir sempre os esquemas dele! Raios partam o homem. Eu sei que ele é o grande mau da fita, mas acho que não há muito a fazer em relação a ele. Ou ele muda a sério ou nunca conseguirá fazer parte da vida nem de Belle nem do filho. Ponto final.

Maria Sofia Santos

Publicidade

Populares

calendário estreias posters junho 2024

Clãs da Galiza Clanes Netflix

Recomendamos